aborto

aborto | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de abortar
a·bor·to |ô| a·bor·to |ô|
(latim abortius, -us )
nome masculino

1. Acto ou efeito de abortar. = ABORTAMENTO

2. Expulsão de um feto ou embrião por morte fetal, antes do tempo e sem condições de vitalidade fora do útero materno (ex.: aborto espontâneo; aborto provocado). = ABORTAMENTO

3. Produto dessa expulsão.

4. Coisa ou resultado desfavorável ou imperfeito. = MALOGRO

5. [Figurado]   [Figurado]   Fenómeno estranho ou raro.

6. Pessoa ou coisa considerada disforme. = MONSTROPlural: abortos |ô|. Plural: abortos |ô|.
a·bor·tar a·bor·tar – Conjugar
(latim aborto, -are )
verbo transitivo e intransitivo

1. Expulsar, espontânea ou voluntariamente, um feto ou embrião, antes do tempo e sem condições de vitalidade fora do útero materno.verbo transitivo

2. [Figurado]   [Figurado]   Interromper o sucesso ou a continuação de algo. = FRUSTRAR, MALOGRAR


substantivo masculino Interrupção voluntária ou provocada de uma gravidez; o próprio feto expelido ou retirado antes do tempo normal.
[Jurídico] Feticídio; interrupção intencional da gravidez da qual resulta a morte do feto, sendo no Brasil considerada uma infração da lei.
[Figurado] Insucesso; que não atingiu o sucesso; que não vingou.
[Figurado] O que se faz sem cuidado; o que tem defeitos.
[Figurado] Qualquer coisa que se considera fora do comum ou anormal.
[Medicina] Ação ou efeito de abortar; abortamento.
Etimologia (origem da palavra aborto). Do latim abortus.us.


Aborto ou interrupção da gravidez é a interrupção de uma gravidez resultante da remoção de um feto ou embrião antes de este ter a capacidade de sobreviver fora do útero. Um aborto que ocorra de forma espontânea denomina-se aborto espontâneo ou “interrupção involuntária da gravidez”. Um aborto deliberado denomina-se “aborto induzido” ou “interrupção voluntária da gravidez”. O termo “aborto”, de forma isolada, geralmente refere-se a abortos induzidos. Nos casos em que o feto já é capaz de sobreviver fora do útero, este procedimento denomina-se “interrupção tardia da gravidez”.Quando são permitidos por lei, os abortos em países desenvolvidos são um dos procedimentos médicos mais seguros que existem. Os métodos de aborto modernos usam medicamentos ou cirurgia. Durante o primeiro e segundo trimestres de gravidez, o fármaco mifepristona em associação com prostaglandina aparenta ter a mesma eficácia e segurança que a cirurgia. Os contraceptivos, como a pílula ou dispositivos intrauterinos, podem ser usados imediatamente após um aborto. Quando realizado de forma legal e em segurança, um aborto induzido não aumenta o risco de problemas físicos ou mentais a longo prazo. Por outro lado, os abortos inseguros e clandestinos realizados por pessoas sem formação, com equipamento contaminado ou em instalações precárias são a causa de 47 000 mortes maternas e 5 milhões de admissões hospitalares por ano.Em todo o mundo são realizados 56 milhões de abortos por ano, dos quais cerca de 45% são feitos de forma insegura. Entre 2003 e 2008 a prevalência de abortos manteve-se estável, depois de nas duas décadas anteriores ter vindo a diminuir à medida que mais famílias no mundo tinham acesso a planeamento familiar e contracepção. A Organização Mundial de Saúde recomenda que todas as mulheres tenham acesso a abortos legais e seguros. No entanto, em 2008 apenas cerca de 40% das mulheres em todo o mundo tinham acesso a abortos legais. Os países que permitem o aborto têm diferentes limites no número máximo de semanas em que são permitidos.Ao longo da história, foi comum a prática de abortos com ervas medicinais, instrumentos aguçados, por via da força ou com outros métodos tradicionais. A legislação e as perspetivas culturais e religiosas sobre o aborto diferem conforme a região do mundo. Em algumas regiões, o aborto só é legal em determinados casos, como violação, doenças congénitas, pobreza, risco para a saúde da mãe ou incesto. Em muitos locais existe debate social sobre as questões morais, éticas e legais do aborto. Os grupos que se opõem ao aborto geralmente alegam que um embrião ou feto é um ser humano com direito à vida e comparam o aborto a um homicídio. Os grupos que defendem a legalização do aborto geralmente alegam que a mulher tem o direito de decidir sobre o seu próprio corpo.




Novas Palavras no dicionário

  • coriária
    coriária | s. f. co·ri·á·ri·a nome feminino 1. [Botânica]   [Botânica]   Género de rutáceas. 2. Sumagre de curtir. substantivo … Read more
  • harmonicamente
    harmonicamente | adv. derivação de harmónico harmônico har·mo·ni·ca·men·te (harmónico + -mente ) advérbio De modo harmónico . har·mó·ni·co har·mô·ni·co (latim … Read more
  • comungante
    comungante | adj. 2 g. | s. 2 g. co·mun·gan·te adjectivo de dois géneros adjetivo de dois géneros 1. Que … Read more
  • várias
    fem. pl. de vário varias vá·ri·o (latim varius, -a, -um, de diferentes cores, variegado, mosqueado, variado, diverso, abundante, inconstante, incerto … Read more
  • acorde
    acorde | s. m. | adj. 2 g. 1ª pess. sing. pres. conj. de acordar 3ª pess. sing. imp. de … Read more
  • concordemente
    concordemente | adv. derivação de concorde con·cor·de·men·te (concorde + -mente ) advérbio De modo concorde. con·cor·de con·cor·de (latim concors, -dis … Read more

Leave a Comment