apendicite

apendicite | s. f.
a·pen·di·ci·te
(apêndice + -ite )
substantivo feminino

[Medicina]   [Medicina]   Inflamação do apêndice ileocecal (ex.: apendicite aguda).


substantivo feminino Inflamação do apêndice cecal, pequena bolsa presa na parte inicial do intestino grosso, caracterizada pelo aparecimento de uma forte dor abdominal.
Etimologia (origem da palavra apendicite). Apêndice + ite.


Apendicite é a inflamação do apêndice. Os sintomas geralmente incluem dor na parte inferior direita do abdómen, náuseas, vómitos e falta de apetite. No entanto, cerca de 40% das pessoas não apresentam estes sinais e sintomas típicos. Entre as possíveis complicações graves de uma rutura do apêndice estão a inflamação grave e dolorosa do revestimento interior do abdómen e sepse.A apendicite é causada pelo bloqueio da cavidade do apêndice, geralmente por um aglomerado de fezes calcificadas. Este bloqueio pode também ser causado por uma inflamação do tecido linfoide por uma infeção viral, parasitas, cálculo biliar ou tumores. O bloqueio provoca o aumento da pressão no apêndice, diminui o fornecimento de sangue aos tecidos do órgão e potencia o crescimento de bactérias que causam a inflamação. A combinação da inflamação, da diminuição do fornecimento de sangue e da distensão causam lesões e morte dos tecidos. Se este processo não for tratado, o apêndice pode romper, libertando as bactérias na cavidade abdominal, o que provoca dores abdominais intensas e eventuais complicações graves.O diagnóstico de apendicite tem por base os sinais e sintomas da pessoa. Nos casos em que não é possível realizar o diagnóstico com base no historial clínico e no exame físico, podem ser pedidas e exames de laboratório. Os dois exames imagiológicos mais comuns são a ecografia e a tomografia computorizada (TAC). A TAC tem demonstrado maior precisão na deteção de apendicite aguda. No entanto, a ecografia é o método de primeira escolha em crianças e grávidas devido aos riscos associados à exposição a radiação.O tratamento convencional para a apendicite aguda é a remoção cirúrgica do apêndice. Este procedimento pode ser feito através de uma incisão no abdómen (laparotomia) ou de várias pequenas incisões com a ajuda de câmaras (laparoscopia). A cirurgia diminui o risco de complicações ou morte associados à rutura do apêndice. Em determinados casos de apendicite sem rutura, os antibióticos podem ser igualmente eficazes. A apendicite é uma das causas mais comuns e significativas de dores abdominais fortes e agudas em todo o mundo. Em 2015 ocorreram em todo o mundo cerca de 11,6 milhões de casos, dos quais 50 100 resultaram em morte. Nos Estados Unidos, a apendicite é a causa mais comum de dor abdominal aguda a necessitar de intervenção cirúrgica. A primeira descrição da doença é atribuída a Reginald Heber Fitz num artigo publicado em 1886.