barroco

barroco | s. m. | adj.
bar·ro·co |ô| bar·ro·co |ô|
nome masculino

1. Pérola irregular.

2. Nome de várias pedras preciosas.

3. Penedo pequeno e irregular.

4. Cova; barranco.

5. Esquisitice.

6. [Belas-artes]   [Belas-Artes]   Estilo arquitectural , pictural, literário e musical cujas formas preciosas, contornadas ou acentuadas, se opõem às do Renascimento e do classicismo (séculos XVI-XVIII).adjectivo adjetivo

7. Que é excessivamente exuberante. = EXTRAVAGANTE

8. Que dá muito nas vistas.

9. [Belas-artes]   [Belas-Artes]   Que é relativo ao barroco.Plural: barrocos |ô|. Plural: barrocos |ô|.Confrontar: baroco.


substantivo masculino O estilo que, em múltiplas formas de expressão artística, se caracteriza pelo excesso de ornamentos e pela liberdade de formas, opondo-se ao classicismo.
[Por Extensão] Época em que esse estilo se desenvolveu; artista que faz parte dessa época.
Tipo de arte, estilo ou modo, que se assemelha ao estilo barroco ou por ele foi influenciada; barroquismo.
Escritor cujo estilo possui características semelhantes ao barroco, como excesso de ornatos, elaboração de metáforas, jogo de palavras, paradoxos, hipérboles etc.
Pérola cuja superfície não apresenta regularidade.
adjetivo Que se pode referir ao Barroco.
[Pejorativo] Diz-se da pessoa que se comporta de maneira extravagante; excêntrico.
[Pejorativo] Diz-se do que está repleto de ornamentos desnecessários ou se carateriza por ser excessivamente rebuscado.
Etimologia (origem da palavra barroco). Do francês baroque.


Barroco é o estilo artístico que floresceu entre o final do século XVI e meados do século XVIII, inicialmente na Itália, difundindo-se em seguida pelos países católicos da Europa e da América, antes de atingir, em uma forma modificada, as áreas protestantes e alguns pontos do Oriente.
Considerado como o estilo correspondente ao absolutismo e à Contrarreforma, distingue-se pelo esplendor exuberante. De certo modo o Barroco foi uma continuação natural do Renascimento, porque ambos os movimentos compartilharam de um profundo interesse pela arte da Antiguidade clássica, embora interpretando-a diferentemente. Enquanto no Renascimento o tratamento das temáticas enfatizava qualidades de moderação, economia formal, austeridade, equilíbrio e harmonia, o tratamento barroco de temas idênticos mostrava maior dinamismo, contrastes mais fortes, maior dramaticidade, exuberância e realismo e uma tendência ao decorativo, além de manifestar uma tensão entre o gosto pela materialidade opulenta e as demandas de uma vida espiritual. Mas nem sempre essas características são bem evidentes ou se apresentam todas ao mesmo tempo. Houve uma grande variedade de abordagens que foram englobadas sob a denominação genérica de “arte barroca”, com certas escolas mais próximas do classicismo renascentista e outras mais afastadas dele, o que tem gerado muita polêmica e pouco consenso na conceituação e caracterização do estilo.Para diversos pesquisadores o Barroco constitui não apenas um estilo artístico, mas todo um período histórico e um movimento sociocultural, onde se formularam novos modos de entender o mundo, o homem e Deus. As mudanças introduzidas pelo espírito barroco se originaram, pois, de um grande respeito pela autoridade da tradição clássica, e de um desejo de superá-la com a criação de obras originais, dentro de um contexto que já se havia modificado profundamente em relação ao período anterior.




Deixe um comentário