carta

carta | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de cartar 2ª pess. sing. imp. de cartar
car·ta
(latim charta, -ae, folha de papiro para ser escrita, folha de papel, documento )
substantivo feminino

1. Escrito fechado que se dirige a alguém.

2. Nome de certos documentos oficiais que contêm despacho, provisão, licença, etc.

3. Diploma (ex.: pediu na secretaria a emissão da carta de curso).

4. Lista das bebidas ou dos pratos disponíveis para consumo num estabelecimento comercial (ex.: carta de queijos; carta de vinhos; pedir a carta; o bar oferece uma carta de cervejas bastante variada).

5. [Portugal]   [Portugal]   O mesmo que carta de condução.

6. Abecedário.

7. [Jogos]   [Jogos]   Cada um dos cartões que formam o baralho de jogar.

8. [Ictiologia]   [Ictiologia]   Peixe da costa de Portugal.

9. Mapa geográfico.

carta aberta • Escrito que, dirigido a alguém, é publicado nos jornais.

carta de alforria • Documento em que o senhor concedia liberdade ao escravo.

carta de condução • [Portugal]   • [Portugal]   Documento oficial que habilita uma pessoa para conduzir determinado tipo de veículos na via pública. (Equivalentes no português do Brasil: carteira de habilitação, carteira de motorista.)

carta de navegação • [Marinha]   • [Marinha]   Mapa de navegação, com representação das áreas marítimas e das zonas costeiras adjacentes .

carta de partilha • [Jurídico, Jurisprudência]   • [Jurídico, Jurisprudência]   Documento em que vem descrita a parte que coube a cada um dos herdeiros. = FOLHAS DE PARTILHA

carta mandadeira • [Jurídico, Jurisprudência]   • [Jurídico, Jurisprudência]   Procuração ou documento através do qual alguém constitui outrem como seu representante numa assembleia.

carta náutica • [Marinha]   • [Marinha]   O mesmo que carta de navegação .

carta precatória • [Jurídico, Jurisprudência]   • [Jurídico, Jurisprudência]   Carta dirigida por um juiz de uma circunscrição, comarca, tribunal, etc., a outro magistrado, para que cumpra ou faça cumprir certas diligências judiciais. = PRECATÓRIA

carta rogatória • [Jurídico, Jurisprudência]   • [Jurídico, Jurisprudência]   Carta dirigida por autoridades de um país às de outro, a fim de que neste se executem certos actos judiciais. = ROGATÓRIA

Pedido dirigido pelos fiéis de uma diocese a um metropolitano, para que certo eclesiástico seja nomeado bispo daquela diocese. = ROGATÓRIA

cortar as cartas • [Jogos]   • [Jogos]   Separar o baralho de cartas em duas partes.

dar as cartas • Demonstrar mestria ou grande conhecimento em determinado assunto ou área. = DAR CARTAS

• Ser o mestre ou aquele que domina. = DAR CARTAS

dar cartas • O mesmo que dar as cartas.

magna carta • [História]   • [História]   Documento que corresponde à constituição de um país, em especial a constituição concedida por João Sem Terra (1167-1216) aos ingleses em 1215, limitando o poder absoluto do monarca.
car·tar car·tar – Conjugar
(carta + -ar )
verbo transitivo

Dividir um baralho de cartas em duas ou mais partes.


substantivo feminino Correspondência, mensagem escrita ou impressa, que se envia a alguém, a uma instituição ou a uma empresa, para comunicar alguma coisa.
[Por Extensão] O conteúdo dessa mensagem, normalmente inserido num envelope selado.
Documento oficial e legal que confere um título ou ofício; diploma.
Relação das refeições disponíveis num restaurante; cardápio.
Representação reduzida de determinada região, país, da superfície da Terra; mapa.
[Jurídico] Documento, certificado de comprovação ou de aquisição de direitos.
[Jurídico] Documento de valor legal transmitido por autoridades políticas, civis, militares.
expressão Carta Branca. Consentimento dado a alguém para que esta pessoa se comporte do modo como desejar (usado no sentido figurado): você tem carta branca para fazer o que quiser da vida!
Carta Magna. Leis que regulam e organizam a vida de uma nação; Constituição.
substantivo feminino plural Conjunto das cartas usadas num jogo; baralho.
Jogos que utilizam o baralho: nunca soube jogar as cartas.
Etimologia (origem da palavra carta). Do latim charta.ae, carta.ae; pelo grego kártes.ou.


Carta, missiva (latim), ou ainda epístola (grego), é o termo que descreve um manuscrito, um datiloscrito ou um impresso destinado a estabelecer uma comunicação interpessoal escrita, entre pessoas e/ou organizações, de cunho particular.A legislação brasileira, em sua regulamentação dos serviços postais, define carta como: “objeto de correspondência, com ou sem envoltório, sob a forma de comunicação escrita, de natureza administrativa, social, comercial, ou qualquer outra, que contenha informação de interesse específico do destinatário”.A epístola foi a principal forma de comunicação à distância desde a invenção da escrita, mas sofreu algum recuo em meados do século XX, com a popularização da telefonia. Conheceu muitos suportes, em especial o papiro, o pergaminho, as folhas de árvore, até se consolidar o uso do papel a partir do séc. XV e mais recentemente o suporte eletrônico, desde finais do século XX. Atualmente a carta em papel vem sendo substituída pelo correio eletrônico (e-mail), mas ainda há pessoas que pelo simples prazer de trocar correspondências físicas preferem utilizar o objeto carta em papel.
A circulação da carta exigiu no passado a criação de um serviço postal permanente, público ou privado, que conheceu um notável desenvolvimento já desde a Roma antiga. Em 1874 foi criada a União Postal Universal para coordenar as relações entre os vários serviços nacionais. A UPU foi a segunda organização global a surgir no mundo contemporâneo.
Nos primórdios da entrega das cartas em papel quem pagava a postagem era o destinatário e isso só se alterou com a criação dos selos quando se passou a, previamente, o remetente colocar na sobrecarta (envelope) a quantidade de selos correspondente ao porte (valor da tarifa de serviço), garantido assim a entrega da carta ou a sua restituição no caso de não ser encontrado o destinatário.
Como gênero textual, a carta é um meio de comunicação escrita que segue uma estrutura mais rígida que um bilhete, ainda que simplificada em comparação a outros meios de comunicação escrita. Normalmente compõe-se de local, data, destinatário, saudação, corpo, despedida e assinatura. De acordo com seu destinatário e propósito, pode ser classificada como carta pessoal, carta comercial, carta oficial (também chamada ofício), carta profissional, entre outras.
Alguns gêneros usam a forma epistolar com fins literários ou jornalísticos e não privados, como a carta do leitor, a carta aberta, o poema em forma de carta, o romance epistolar, etc.




Deixe um comentário