cerimonial




cerimonial | adj. 2 g. | s. m.
ce·ri·mo·ni·al
(latim caerimonialis, -e, relativo aos ritos religiosos )
adjectivo de dois géneros adjetivo de dois géneros

1. Relativo a cerimónia .

2. Que usa cerimónias ou em que há cerimónia . = CERIMONIOSOnome masculino

3. Livro que estatui as cerimónias do rito.

4. Etiqueta.


adjetivo Relativo a cerimônias.
substantivo masculino Conjunto de regras que presidem às cerimônias civis, militares ou religiosas; etiqueta.
Livro que contém as regras litúrgicas das cerimônias religiosas.


Cerimonial, também chamado de protocolo, é um ramo de atividade onde se congrega todos os procedimentos sócio-cultural, protocolar público-privado das regras para a realização de atos e solenidades.
Todas as atividades correlatas a eventos de Inaugurações e atos envolvendo atividades de classe, entidades políticas, estudantil, onde se exige a normatização, programação, rotina é um trabalho do Cerimonial.
Em todo o segmento da sociedade existem atividades ligado ao cerimonial. Dentro da própria casa, no convívio social, político-religioso sempre existem regras para a conduta de pessoas.
Existem vários ramos do cerimonial. O religioso é a condução dos rituais dentro de uma cerimônia.
Nas ordens secretas existe o Mestre de Cerimônias que conduz por todo o Ocidente os movimentos do homem em relação ao Universo.
Nas tribos existe procedimentos milenares de condução de certos rituais, onde o cerimonial deve ser seguido da mesma forma que o primeiro surgido e criado pelos ancestrais.
Em toda a cultura oriental e ocidental existem cerimonial. Os orientais como maior rigor e certa preservação do conteúdo essencial de cada cerimônia.
De uma certa forma o cerimonial é um instrumento de igualar cultura, tratos e procedimentos. Toda autoridade político-religiosa em qualquer viagem pelo mundo, sabe exatamente como será recebido e como será realizada determinada cerimônia, por estarem sendo mantidas essas regras básicas de conduta.
A Sua Alteza Real só é conduzido ao trono de Rei, após uma cerimônia, onde são seguidos todos os procedimentos para esse fim. Da mesma forma, o Sua Santidade o Papa, quando eleito pelo Conselho do Vaticano, também passa por uma cerimônia onde o consagra como líder de uma religião e um Estado.
Assim, todos os Chefes de Estado só tomam posse após uma cerimônia.