cognome

cognome | s. m.
cog·no·me |ô| cog·no·me |ô|
(latim cognomen, -inis )
nome masculino

1. Epíteto (fundado na qualidade mais notável da pessoa).

2. Apelido, alcunha.


substantivo masculino Substituição comum do nome de alguém: D.Pedro I ficou conhecido pelo cognome “o Justiceiro”.
Nomeação acrescentada ao próprio nome.
[Antigo] Designação depreciativa que, às vezes, era atribuída a alguém, a um lugar ou a si próprio.
Etimologia (origem da palavra cognome). Do latim cognomenis.


O cognome (em latim: Cognomen) era originalmente o terceiro nome pelo qual um cidadão romano era conhecido.Muitas das importantes personalidades romanas passaram à História sendo conhecidas apenas pelo seu cognome, como Cícero (cujo nome completo era “Marco Túlio Cícero”, em latim Marcus Tullius Cicero) e César (para “Caio Júlio César”, em latim Gaius Julius Cæsar).
Actualmente, o termo pode significar também epíteto, apodo ou, até uma alcunha.
Com efeito, refere-se como cognome à alcunha nobre dada especialmente a reis, em celebração do seu reinado ou, à falta de outra significância, da personalidade ou tratos físicos.
Como exemplo temos:

D. Sancho I, o Povoador – pelo esforço em povoar o país
D. Afonso II, o Gordo – por ser obeso e nutrido
D. Pedro I, o Justiceiro – pela energia posta em vingar o assassínio de Inês de Castro
D. João II, o Príncipe Perfeito – pela forma como exerceu o Poder
D. Luís, O Popular – pela adoração do seu povo
D. Fernando, o Formoso- pela sua beleza física


Deixe um comentário