consenso

consenso | s. m.
con·sen·so
(latim consensus, -us, acordo, concordância, unanimidade )
nome masculino

1. Conformidade de juízos, opiniões ou sentimentos, relativamente a algo ou a alguém, por parte da maioria ou da totalidade dos membros de um conjunto de indivíduos (ex.: a votação do regulamento foi adiada por falta de consenso quanto ao texto final). = ACORDO, CONCORDÂNCIA, CONSENTIMENTO, UNANIMIDADE

2. Opinião ou posição maioritária de um grupo ou de uma comunidade (ex.: é consenso quase geral que a principal medida no tratamento do pé diabético é a detecção precoce).

3. Anuência, aquiescência, consentimento.


substantivo masculino Anuência, conformidade, igualdade de opiniões, pensamentos, sensações ou sentimentos; acordo entre várias pessoas.
Pensamento comum; senso habitual: no consenso familiar é preciso amar os irmãos.
Ação de consentir, de aprovar, de dar consentimento: congresso pedia consenso jurídico.
Modo de se tomar uma decisão quando não há argumentos contrários ou objeções ao que está sendo proposto: declaração aprovada por consenso.
Etimologia (origem da palavra consenso). Do latim consensus.us.


Consenso é um conceito que descreve um tipo de acordo produzido por consentimento entre todos os membros de um grupo ou entre vários grupos. A “falta de consenso” é o dissenso.O consenso se diferencia de uma maioria, pois neste caso, há também uma minoria que discorda, enquanto no consenso, por definição, não há discordâncias.
Uma decisão por consenso, não obstante, não implica um consentimento ativo de cada um, mas apenas uma aceitação no sentido de não-negação. Este tipo de modalidade de decisão encontrou seu fundamento na democracia grega.