delírio

delírio | s. m.
de·lí·ri·o
substantivo masculino

1. Perturbação inconsciente das faculdades mentais originada por febre.

2. [Figurado]   [Figurado]   Exaltação do espírito; alucinação; entusiasmo.


substantivo masculino [Psicologia] Perturbação mental caracterizada pela presença de alucinações, desorientação, confusão etc.
[Por Extensão] Modo de pensar desorganizado, ilógico; loucura.
[Por Extensão] Excesso de entusiasmo; exaltação, entusiasmo: delírio criativo.
[Psicologia] Estado mental de quem, pela má interpretação da realidade, não admite estar errado, mesmo com provas contundentes que provam o contrário.
Etimologia (origem da palavra delírio). Do latim delirium.ii.


Delírio (às vezes denominado delusão) é uma crença errada mantida com grande convicção. É um sintoma que ocorre com frequência em transtornos psicóticos como na esquizofrenia no transtorno delirante persistente, nos episódios maníacos do transtorno bipolar ou na depressão psicótica. Podem ser classificados como delírios persecutórios, delírios de grandeza, ciúme patológico, delírios somatoformes, delírios amorosos ou um misto desses.
Delírios ocorrem tipicamente no contexto de doenças mentais ou neurológicas, embora não estejam ligados a qualquer moléstia em particular e tenham sido encontradas no contexto de muitos estados patológicos (tanto físicos quanto mentais). Todavia, elas são de particular importância no diagnóstico de desordens psicóticas e particularmente na esquizofrenia.




Deixe um comentário