O que é comércio

comércio | s. m. Será que queria dizer comercio?
co·mér·ci·o
(latim commercium, -ii )
substantivo masculino

1. Actividade de compra, troca ou venda de mercadorias, produtos, valores, etc. = NEGÓCIO, TRÁFICO

2. Classe dos comerciantes.

3. Conjunto dos estabelecimentos comerciais.

4. [Portugal: Beira, Trás-os-Montes]   [Portugal: Beira, Trás-os-Montes]   Estabelecimento, loja comercial. = NEGÓCIO

5. Relações sociais ou de amizade. = CONVIVÊNCIA

6. [Depreciativo]   [Depreciativo]   Relação sexual.


substantivo masculino Compra, venda ou troca de valores, mercadorias, buscando obter algum lucro; negócio: comércio de carros, de plantas, de comida.
Conjunto de comerciantes: comércio carioca.
Local onde produtos e mercadorias são comercializadas; venda, loja: seu avô tinha vários comércios.
Ofício da pessoa que trabalha comprando, trocando ou vendendo produtos.
[Regionalismo: Minas Gerais, Espírito Santo e Bahia] Lugar pequeno onde se vendem produtos ou se realizam feiras.
[Pejorativo] Relações sexuais: comércio carnal.
Etimologia (origem da palavra comércio). Do latim commercium.


O comércio baseia-se na troca voluntária de produtos. As trocas podem ter lugar entre dois parceiros (comércio bilateral) ou entre mais do que dois parceiros (comércio multilateral). Na sua forma original, o comércio fazia-se por troca direta de produtos de valor reconhecido como diferente pelos dois parceiros, cada um valoriza mais o produto do outro. Os comerciantes modernos costumam negociar com o uso de um meio de troca indireta, o dinheiro. É raro fazer-se troca direta hoje em dia, principalmente nos países industrializados. Como consequência, hoje podemos separar a compra da venda. A invenção do dinheiro (e subsequentemente do crédito, papel-moeda e dinheiro não-físico) contribuiu grandemente para a simplificação e promoção do desenvolvimento do comércio. Na Idade Média, o comércio (Mercatura) era classificado como uma das Artes mecânicas.A maioria dos economistas aceita a teoria de que o comércio beneficia ambos os parceiros, porque se um não fosse beneficiado ele não participaria da troca, e rejeitam a noção de que toda a troca tem implícita a exploração de uma das partes. O comércio, entre locais, existe principalmente porque há diferenças no custo de produção de um determinado produto comerciável em locais diferentes. Como tal, uma troca aos preços de mercado entre dois locais beneficia a ambos.

Sinais empíricos do sucesso do comércio podem surgir quando se compara países como a Coreia do Sul – que adota um sistema de comércio livre quase sem restrições – e a Índia – que segue uma política mais proteccionista. Países como a Coreia do Sul tiveram um desempenho muito melhor (se medido por critérios económicos) do que países como a Índia, ao longo dos últimos cinquenta anos.
O comércio mundial é regulamentado pela Organização Mundial de Comércio.
O comércio pode estar relacionado à economia formal, legalmente estabelecido, com firma registrada, dentro da lei e pagando impostos, ou pode ainda estar relacionado à economia informal, que são as atividades à margem da formalidade, sem firma registrada, sem emitir notas fiscais, sem pagar imposto.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *