O que é fadiga

fadiga | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de fadigar 2ª pess. sing. imp. de fadigar
fa·di·ga
(derivação regressiva de fadigar )
substantivo feminino

1. Cansaço que resulta de um esforço qualquer (ex.: fadiga física, fadiga mental).

2. Trabalho árduo. = CANSEIRA

3. [Física]   [Física]   Diminuição gradual da resistência de um material ou equipamento, devido ao uso continuado ou a esforços repetidos. = DESGASTE

Sinónimo Sinônimo Geral: FATIGA
fa·di·gar fa·di·gar – Conjugar
(latim fatigo, -are )
verbo transitivo

1. Causar ou sentir fadiga ou cansaço. = AFADIGAR, CANSAR, EXAURIR, EXTENUAR ≠ DESCANSAR, DESFADIGAR

2. Causar aborrecimento ou enfado. = ABORRECER, CANSAR, ENFADAR, ENFASTIAR, FARTAR, MAÇAR ≠ ENTUSIASMAR, ESTIMULAR, INTERESSAR

3. Causar transtorno ou incómodo . = IMPORTUNAR, MOLESTAR

Sinónimo Sinônimo Geral: FATIGAR


substantivo feminino Sensação penosa causada pelo esforço ou pelo trabalho intenso.
Trabalho excessivamente cansativo; estafa ou esgotamento.
[Por Extensão] Diminuição gradativa da força de um equipamento, de um mecanismo etc., causada pelo seu uso contínuo.
Etimologia (origem da palavra fadiga). Forma regressiva de fatigar.


A palavra fadiga (ou também cansaço) é usada cotidianamente para descrever uma série de males subjetivos intrínsecos que vão desde um estado genérico de letargia até uma sensação específica de calor nos músculos provocada pelo trabalho intenso. Fisiologicamente, “fadiga” descreve a incapacidade de continuar funcionando ao nível normal da capacidade pessoal devido a uma percepção ampliada do esforço. Fadiga é onipresente na vida cotidiana, mas geralmente torna-se particularmente perceptível durante exercícios pesados. É o chamado esgotamento, na essência da palavra.
A fadiga possui duas formas; uma se manifesta como uma incapacidade muscular local para desenvolver um trabalho e a outra se manifesta como uma sensação abrangente de falta de energia, corporal ou sistêmica. Devido a estas duas facetas divergentes de sintomas de fadiga, tem sido proposto que as causas da fadiga sejam encaradas sob perspectivas “central” e “periférica”.A fadiga pode ser perigosa quando são realizadas tarefas que demandem concentração constante, tais como dirigir um veículo. Quando uma pessoa está suficientemente fatigada, ele ou ela pode experimentar períodos de microssono (perda de concentração). Todavia, testes cognitivos objetivos deverão ser feitos para diferenciar os déficits neurocognitivos dos males cerebrais daqueles atribuíveis ao cansaço.
Acredita-se que a sensação de fadiga origina-se no sistema ativador reticular na base do cérebro. Estruturas musculo-esqueléticas podem ter co-evoluído com estruturas cerebrais apropriadas de modo que todo o conjunto funcione de forma construtiva e adaptativa. Os sistemas conjuntos de músculos, juntas e funções proprioceptivas e cinestésicas mais partes do cérebro evoluem e funcionam conjuntamente de forma unitária).


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *