O que é graviola

graviola | s. f.
gra·vi·o·la
(origem obscura )
nome feminino

1. [Botânica]   [Botânica]   Árvore frutífera (Annona muricata) perenifólia da família das anonáceas, de folhas simples oblongas, flores solitárias carnudas de cor amarela esverdeada e frutos geralmente ovalados.

2. [Botânica]   [Botânica]   Fruto comestível dessa árvore, geralmente de cor verde, coberto de saliências espinhosas, com polpa branca, fibrosa e agridoce.

Sinónimo Sinônimo Geral: ATA, PINHA, SAPE-SAPE


substantivo feminino Variação de cherimólia.
Peça de madeira em que, nos estaleiros, repousa a quilha dos navios.
Fruto da graviola-do-norte.
Graviola-do-norte: árvore anonácea frutífera (Anona muricata). Variação de gravéola.


A graviola (Annona muricata) é uma planta originária das Antilhas, onde se encontra em estado silvestre.
Nos Andes do Peru, a folha é tradicionalmente usada como chá no tratamento de catarro excessivo. As sementes tem ação anti parasitaria, as raízes e as folhas eram utilizadas para diabetes; no Brasil, tornou-se subespontânea na Amazônia. Prefere climas úmidos e baixa altitude.
Popularmente é conhecida como: araticum de comer, araticum do grande, araticum manso, araticum, jaca, jaca de pobre, coração, coração de rainha, jaca do Pará, jaqueira mole. Em Minas Gerais é também conhecida como pinha. No Maranhão é chamada jacama e fruta-pão. Em Angola é conhecida por sape-sape. Em Moçambique é conhecida como anona.
A graviola é amplamente promovida como tratamento alternativo contra o câncer, mas não há evidências médicas de que seja eficaz no tratamento de câncer ou de qualquer outra doença.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *