O que é higienização

higienização | s. f. derivação fem. sing. de higienizar
hi·gi·e·ni·za·ção
(higienizar + -ção )
nome feminino

Acto ou efeito de higienizar.
hi·gi·e·ni·zar hi·gi·e·ni·zar – Conjugar
(higiene + -izar )
verbo transitivo

1. Tornar limpo ou higiénico .

2. Submeter a operação que visa a higiene ou a conservação da saúde.


substantivo feminino Ação ou efeito de higienizar.
Etimologia (origem da palavra higienização). Higienizar + ção.


Higienização (derivado do grego hygieiné, “saúde”) é o ato ou efeito de higienizar, de tornar higiênico ou limpo um ambiente, local ou superfície. É o estabelecimento das condições de limpeza ou salubridade necessárias à prevenção ou ao combate de doenças. Também pode ser conhecida por sanitização ou desinfecção. É um dos métodos mais indicados após a limpeza, porque é responsável pela eliminação de micro-organismos vivos, como ácaros e bactérias que vivem no ar e na poluição, sendo os maiores causadores de doenças e alergias respiratórias.
A higienização dos materiais pode ser manual ou com máquinas (de lavar ou de ultrassom) que utilizam água e sabão, e produtos enzimáticos e/ou químicos. Depois de realizada a higienização, os materiais devem ser enxaguados de maneira abundante em água corrente e secos com pano limpo. Havendo necessidade de esterilizar os materiais, estes devem então ser acondicionados de maneira adequada.
É de suma importância, para uma higienização com sucesso, que tenha sido realizada anteriormente uma limpeza bem executada, dessa forma a superfície do objeto estará pronto para receber o próximo procedimento.
O processo de higienização e desinfecção possui alguns níveis que classificam a sujeira e o tipo de limpeza que seu estofado ou ambiente precisam:
Nível baixo: na desinfecção de baixo nível, são aniquiladas bactérias e fungos que vivem em seu objeto de forma vegetativa, porém não são eliminados esporos bacterianos, camada responsável por proteger a bactéria, impedindo e bloqueando que agentes químicos da higienização ajam corretamente.
Nível médio: Esse nível é bem parecido com o anterior, porém ele consegue retirar fungos e bactérias como bacilo da tuberculose. Para essa higienização é recomendável álcool etílico 70%.
Nível alto: Nesse nível, a higienização atinge e elimina a maioria dos fungos e bactérias, ficando fora apenas alguns vírus lentos e umas bactérias mais resistentes, que são causadoras de doenças. Para uma desinfecção desse nível recomenda-se uma limpeza e higienização profissional.
HIGIENIZAÇÃO NA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS
A indústria alimentícia (indústria alimentar) consiste em um conjunto de práticas que tem como objetivo promover ao ambiente de processamento de alimentos (superfície das instalações, dos equipamentos e utensílios) boas condições higiênicas (início da laboração).
A higienização das mãos (HM) é a medida mais simples e efetiva e de menor custo no controle das infecções relacionadas à assistência à saúde¹.
HIGIENIZAÇÃO DE UTENSÍLIOS
Como proceder na higienização dos utensílios?

Antes da utilização:- Lavar em água corrente fria;
– Aplicar detergente com a utilização de esponja, esfregando todas as partes do utensílio;
– Enxaguar em água corrente, de preferência quente, e escorrer.

Durante e após a utilização:- Retirar o resíduo acumulado, descartando-o na lixeira;
– Lavar em água corrente fria;
– Aplicar detergente com a utilização de esponja, esfregando todas as partes do utensílio;
– Enxaguar em água corrente, de preferência quente, e escorrer;
– Borrifar álcool 70º sem enxaguar posteriormente;
– Guardar em organizadores adequadamente tampados.
HIGIENIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Quando e como proceder na higienização dos equipamentos?

Antes e após a utilização (balança, batedeira, descascador de tubérculos, extrator de sucos, liquidificador, multiprocessador de alimentos, picador de carne):- Desmontar as peças que não estão fixadas;
– Retirar o resíduo acumulado, descartando-o na lixeira;
– Passar as peças em água corrente fria;
– Aplicar detergente com a utilização de esponja, esfregando todas as partes das peças desmontadas, partes fixas do equipamento, fio e plugue;
– Enxaguar as partes removíveis em água corrente e escorrer. Para as partes fixas, fio e plugue retirar o detergente com pano descartável das;
– Imergir as peças desmontadas em solução de hipoclorito de sódio (01 colher de sopa para cada litro de água) deixando agir por 15 minutos, enxaguando para retirar o resíduo. Nas demais partes borrifar álcool 70º sem enxaguar posteriormente.

Diariamente (filtro – externamente, torneira -, fogão, forno):- Certificar-se de que o fogão ou forno estão com os queimadores desativados;
– Retirar resíduos acumulados, descartando-os na lixeira;
– Aplicar detergente com a utilização de esponja, esfregando as superfícies, com maior ênfase nas bordas, queimadores e acionadores de chama;
– Retirar o resíduo do detergente com pano descartável umedecido;
– No caso do filtro, borrifar álcool 70º ao final, sem enxaguar posteriormente.
Observação: Trocar o elemento filtrante a cada dois ou três meses, ou conforme a orientação do fabricante, colando uma etiqueta com a data da troca para monitoramento.

Semanalmente (freezer, refrigerador):- Tenha certeza que os equipamentos elétricos estão desconectados da tomada antes de iniciar a higienização.
– Retirar o resíduo acumulado, descartando-o na lixeira.
– Aguardar o degelo. Não utilizar material pontiagudo ou faca.
– Aplicar detergente com a utilização de esponja, esfregando as superfícies, com maior ênfase nas bordas, prateleiras, cantos e puxadores das portas.
– Retirar o resíduo do detergente enxaguando ou com pano descartável umedecido.
– Aplicar solução de hipoclorito de sódio (01 colher de sopa para cada litro de água), deixando agir por 15 minutos, com o auxilio de um pano, enxaguando para retirar o resíduo e/ou borrifar álcool 70º sem enxaguar posteriormente.

Mensalmente (coifa):- Certificar-se de que o equipamento está desligado;
– Aplicar detergente com a utilização de esponja, esfregando as superfícies, com maior ênfase nas bordas e cantos;
– Retirar o resíduo do detergente com pano descartável umedecido.
HIGIENIZAÇÃO DA ÁREA FÍSICA
A área física pode representar também risco de contaminação, portanto devem ser muito bem higienizada, em períodos determinados, conforme sua utilização.

DIARIAMENTE:- Bancadas
– Paredes próximas ao fogão e aos lavatórios
– Lavatórios (pias e cubas)
– Maçanetas e puxadores dos equipamentos
– Pisos, rodapés e ralos
– Área externa por onde transita o lixo
– Recipientes de lixo

SEMANALMENTE:- Área sob as bancadas
– Estrados
– Interruptores, tomadas
– Paredes, portas e janelas
– Prateleiras e armários

MENSALMENTE:- Luminárias
– Telas milimétricas
– Teto
– Tubulações (externamente)

SEMESTRALMENTE:- Reservatórios de água
– Tubulação da exaustão (internamente)
COMO PROCEDER NA HIGIENIZAÇÃO DA ÁREA FÍSICA?
– Lavar com água e detergente e enxaguar;
– No caso de interruptores, tomadas e luminárias, aplicar detergente com a utilização de esponja retirando o resíduo do detergente com pano descartável umedecido.
– Banhar ou passar pano exclusivo para este procedimento com solução de hipoclorito de sódio (01 colher de sopa para cada litro de água), deixando agir por 15 minutos;
– Deixar secar ao natural, retirando o excesso de maçanetas, interruptores, bancadas, e prateleiras;
– Manter as lixeiras tampadas e os resíduos (lixo) que forem retirados da área de manipulação guardados em local distante da área de manipulação em container igualmente tampado;
– Lavar bem com água e detergente, as lixeiras, containers, vassouras, rodos, pás de lixo, panos de chão, baldes e outros acessórios usados na higienização. Deixar secar.
– Os acessórios usados na higienização da área física não poderão ser destinados à higienização de equipamentos e utensílios.
– Não é recomendado o uso de escovas, esponjas ou similares de metal, bem como lãs de aço.
– Os reservatórios de água devem ser higienizados por empresa credenciada no INEA (Feema) devendo ser mantidos os registros da operação.
– Desinsetizar o ambiente por meio de empresa credenciada no INEA, mantendo os registros da operação.
– Não varrer à seco os ambientes onde ocorre manipulação de alimentos, nem áreas próximas.
REFERÊNCIAS:
1. ZOTTELE, Caroline et al . Adesão dos profissionais de saúde à higienização das mãos em pronto-socorro. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 51, e03242, 2017 . Available from . access on 03 Oct. 2018.
2. Limpeza x Higienização: saiba a diferença e a importância. Available from . Access on 03 Oct 2018.

3. Higienização de utensílios, equipamentos e área física. Available from . Access on 03 Oct 2018.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *