O que é lícia

fem. sing. de lício
lí·ci·o
(latim lycius, -ii )
adjectivo e nome masculino adjetivo e nome masculino

1. Relativo a ou habitante da Lícia, região da Ásia Menor que foi província romana.nome masculino

2. [Botânica]   [Botânica]   Planta da família das solanáceas.


substantivo feminino Natural ou habitante da Lícia, península situada na Ásia Menor (atual Turquia).
adjetivo Relativo à Lícia ou que a ela se refere: tradições lícias.
Etimologia (origem da palavra lícia). Feminino de lício, do grego lúkios.


Lícia (em grego: Λυκία; em turco: Likya) era uma região da antiga Ásia Menor (Anatólia) onde hoje estão localizadas as províncias de Antália e Muğla, na costa sul da moderna Turquia, e de Burdur no interior. O nome apareceu pela primeira vez nos registros do Egito Antigo e do Império Hitita, ainda na Idade do Bronze Tardia. A região era habitada por falantes de línguas do grupo luvita e inscrições em pedra na língua lícia (uma forma posterior do luvita) começaram a aparecer depois que a Lícia foi conquistada pelo Império Aquemênida na Idade do Ferro. Na época (546 a.C.), os falantes do luvita foram dizimados e a Lícia recebeu um grande influxo de falantes do persa.
A Lícia lutou pelos persas nas guerras contra os gregos, mas, depois que eles foram derrotados, o estado lício conseguiu se tornar independente de forma intermitente. Depois de um breve período como membro do Império Ateniense, a Lícia se separou e tornou-se um reino independente, voltou a ficar sob controle persa, revoltou-se novamente, foi conquistada pelo sátrapa Mausolo da Cária, voltou para o controle dos persas e finalmente passou para o domínio da Macedônia quando Alexandre, o Grande, derrotou os persas. Por conta do influxo de falantes do grego e da escassez de falantes do lício, a Lícia foi totalmente helenizada neste período e a língua lícia desapareceu das moedas e das inscrições.
Ao derrotar Antíoco III em 188 a.C., os romanos deram o território da Lícia para Rodes por 20 anos, tomando-o de volta em 168 a.C. Neste período tardio da República Romana, a Lícia conseguiu usufruir de uma grande liberdade como um protetorado romano, o que foi referendado oficialmente com a criação da Liga Lícia no mesmo ano. Esta forma de governo local desenvolveu-se como uma federação primitiva com princípios republicanos, características que não escaparam da atenção dos formuladores da Constituição dos Estados Unidos, influenciando suas ideias.Apesar disso, a Lícia já não era um estado soberano desde que fora derrotada pelos cários. Em 43 d.C., o imperador romano Cláudio dissolveu a Liga e a Lícia foi incorporada ao Império Romano como uma província. Durante o período bizantino, a região foi governada como uma eparquia e continuou a falar o grego mesmo depois da aparição de diversas comunidades de língua turca no início do segundo milênio (c. ano 1000). Depois da queda do Império Bizantino em meados do século XV, a Lícia passou para o controle do Império Otomano e foi herdada pela República Turca depois que ele ruiu. Os gregos finalmente partiram quando as fronteiras entre a Grécia e a Turquia foram negociadas em 1923.
Atualmente, a Lícia é uma parte importante da chamada Riviera Turca, não somente pelas atividades recreativas e esportivas, mas por suas belas antiguidades. As ruínas da antiga Lícia estão por toda parte na região que, por razões desconhecidas, não sofreu tanto com a reciclagem de materiais de construção de antigos edifícios quanto outras regiões.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *