O que é ontologia

ontologia | s. f.
on·to·lo·gi·a
(onto- + -logia )
nome feminino

1. Teoria metafísica do ser.

2. [Medicina]   [Medicina]   Doutrina (oposta à fisiológica) que abstrai as doenças dos fenómenos regulares da vida.

3. [Informática]   [Informática]   Conjunto estruturado de termos e conceitos que representa um conhecimento sobre o mundo.


substantivo feminino Parte da filosofia que considera o ser em si mesmo, na sua essência, independentemente do modo em que se manifesta.
[Por Extensão] Reunião de conceitos e definições; representação de um conceito compartilhado.
[Informática] Técnica de organização de informação, como representação de um conhecimento, buscando compartilhar e reutilizar essas informações.
[Filosofia] Parte da filosofia que se dedica ao estudo das características mais gerais do ser, separando-as das categorizações que ofuscam sua essência absoluta.
[Filosofia] Raciocínio sobre a significação mais geral do ser, exemplificando aquilo que faz com que seja possível as várias existências.
[Medicina] Ciência que analisa o ser da patologia, principalmente o ser das febres, tendo em conta a maneira como a doença se origina, seguindo um modelo bem delimitado.
Etimologia (origem da palavra ontologia). Onto + logia.


Ontologia (do grego ontos “ente” e logoi, “ciência do ser”) é a parte da metafísica que trata da natureza, realidade e existência dos entes. A ontologia trata do ser enquanto ser, isto é, do ser concebido como tendo uma natureza comum que é inerente a todos e a cada um dos seres objeto de seu estudo. A aparição do termo data do século XVII, e corresponde à divisão que Christian Wolff realizou quanto à metafísica, seccionando-a em metafísica geral (ontologia) e as especiais (Cosmologia Racional, Psicologia Racional e Teologia Racional). Embora haja uma especificação quanto ao uso do termo, a filosofia contemporânea entende que metafísica e ontologia são, na maior parte das vezes, sinônimos, muito embora a metafísica seja o estudo do ser e dos seus princípios gerais e primeiros, sendo portanto, mais ampla que o escopo da ontologia.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *