sexo | s. m.
se·xo |cs| se·xo |cs|
(latim sexus, -us )
substantivo masculino

1. Diferença física ou conformação especial que distingue o macho da fêmea (ex.: sexo feminino, sexo masculino).

2. Conjunto dos indivíduos que têm o mesmo sexo (ex.: vestiário para o sexo feminino).

3. Relação sexual. = COITO, CÓPULA

4. Conjunto dos órgãos sexuais externos.

belo sexo • Designação tradicionalmente atribuída ao conjunto das pessoas do sexo feminino.

sexo forte • Designação tradicionalmente atribuída ao conjunto das pessoas do sexo masculino.

sexo fraco • Designação tradicionalmente atribuída ao conjunto das pessoas do sexo feminino.

sexo frágil • O mesmo que sexo fraco.

sexo oposto • Designação dada ao sexo masculino, em relação ao sexo feminino, e vice-versa.

sexo oral • Prática sexual que consiste em estimular o órgão sexual com a boca ou com a língua.
Ver também dúvida linguística: sexo forte e sexo fraco.


substantivo masculino Reunião das características distintivas que, presentes nos animais, nas plantas e nos seres humanos, diferenciam o sistema reprodutor; sexo feminino e sexo masculino.
Aquilo que marca a diferenciação (órgãos genitais) entre o homem e a mulher, delimitando seus papéis na reprodução.
Reunião dos indivíduos que fazem parte de um mesmo sexo.
[Por Extensão] Uso Popular. Ação ou prática sexual; transa.
[Por Extensão] Brasil. Uso Popular. Os órgãos sexuais; genitália.
[Por Extensão] Característica do que é sensual; sensualidade.
Etimologia (origem da palavra sexo). Do latim sexus.us.


Sexo é o conjunto de características estruturais e funcionais segundo os quais um ser vivo é classificado como macho ou fêmea, com alguns indivíduos sendo classificados como intersexo. A reprodução sexual envolve a combinação e a mistura de características genéticas: células especializadas conhecidas como gametas se combinam para formar descendentes que herdam traços de cada pai. Os gâmetas podem ser idênticos em forma e função (conhecido como isogamia), mas em muitos casos, uma assimetria evoluiu de tal modo que dois tipos específicos de sexo de gametas (heterogametas) passaram a existir (conhecido como anisogamia).Entre os seres humanos e outros mamíferos, os machos normalmente carregam cromossomos XY, enquanto que as fêmeas normalmente carregam cromossomos XX, o que são parte do sistema XY de determinação do sexo. Outros animais têm um sistema de determinação do sexo também, tal como o sistema de determinação do sexo ZW em aves e o sistema de determinação do sexo X0 em insetos.Os gametas produzidos por um organismo são determinados pelo seu sexo: machos produzem gametas masculinos (espermatozoides em animais; pólen em plantas), enquanto as fêmeas produzem gametas femininos (óvulos, ou células de ovos); organismos individuais que produzem ambos os gametas masculino e feminino são denominados hermafroditas. Frequentemente, as diferenças físicas estão associadas aos diferentes sexos de um organismo; este dimorfismo sexual pode refletir as diferentes pressões reprodutivas que os sexos experimentam. Por exemplo, a escolha do companheiro e a seleção sexual pode acelerar a evolução das diferenças físicas entre os sexos.


Deixe uma resposta 0

Your email address will not be published. Required fields are marked *