O que é sonho

sonho | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de sonhar
so·nho |ô| so·nho |ô|
(latim somnium, -ii )
substantivo masculino

1. Conjunto de ideias e de imagens que se apresentam ao espírito durante o sono.

2. [Figurado]   [Figurado]   Utopia; imaginação sem fundamento; fantasia; devaneio; ilusão; felicidade; que dura pouco; esperanças vãs; ideias quiméricas.

3. [Culinária]   [Culinária]   Bolinho muito fofo, de farinha e ovos, frito e depois geralmente passado por calda de açúcar ou polvilhado com açúcar e canela. = FILHÓ, FILHÓS

4. [Brasil]   [Brasil]   [Culinária]   [Culinária]   Bolo esférico, frito e geralmente recheado com creme. (Equivalente no português do Brasil: bola-de-berlim .)Plural: sonhos |ô|. Plural: sonhos |ô|.
so·nhar so·nhar – Conjugar
verbo intransitivo

1. Ter um sonho ou sonhos.

2. Fantasiar; devanear.

3. Ter ideia fixa.

4. Cuidar em.

5. Pensar com insistência em.verbo transitivo

6. Ver em sonhos.substantivo masculino

7. Sonho.


substantivo masculino Ação ou efeito de sonhar, de reunir no pensamento, na mente, imagens, ideias, pensamentos etc., que aparecem no decorrer do sono.
[Por Extensão] Anseio ou vontade permanente, viva e constante: o sonho dele é ser cantor.
[Por Extensão] Ideias disparatadas e sem coerência; imaginação sem lógica; devaneio: escondia-se nos sonhos e fugia da realidade.
[Por Extensão] Planejamento sem nexo; vontade absurda; fantasia.
[Figurado] Algo ou alguém excessivamente bonito: a cidade era um sonho.
Ideia que uma pessoa ou grupo almeja com veemência e paixão.
[Culinária] Tipo de doce circular polvilhado com açúcar que, feito com ovos, leite e farinha de trigo, é frito em gordura.
Etimologia (origem da palavra sonho). Do latim somnium.ii.


O sonho é uma experiência que possui significados distintos se for ampliado um debate que envolva religião, ciência e cultura. Para a ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono. Para Freud, os sonhos noturnos são gerados, na busca pela realização de um desejo reprimido. Recentemente, descobriu-se que até os bebês no útero têm sono REM (movimentos rápidos dos olhos) e sonham, mas não se sabe com o quê. Em diversas tradições culturais e religiosas, o sonho aparece revestido de poderes premonitórios ou até mesmo de uma expansão da consciência.
Para a psicanálise, conforme Freud, sonho é o “espaço para realizar desejos inconscientes reprimidos”.
O psiquiatra e pesquisador americano John Allan Hobson considerou “os sonhos como um mero subproduto da atividade cerebral noturna”. Existem duas fases do sono. A primeira é o sono de ondas lentas, em que a atividade do cérebro é baixa e, por isso, não se formam filmes em nossa mente, apenas pensamentos mais ou menos normais que passam em uma espécie de tela escura, em imagens. Já a segunda fase é de alta atividade e nomeada REM – sigla em inglês para “movimentação rápida dos olhos” (Rapid Eyes Movement). E é durante a fase de REM que os sonhos ocorrem, pelo menos nos adultos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *