O que é tolerância

tolerância | s. f.
to·le·rân·ci·a
(latim tolerantia, -ae, constância em suportar )
substantivo feminino

1. Condescendência ou indulgência para com aquilo que não se quer ou não se pode impedir.

2. Boa disposição dos que ouvem com paciência opiniões opostas às suas.

3. [Medicina]   [Medicina]   Faculdade ou aptidão que o organismo dos doentes apresenta para suportar certos medicamentos.

tolerância de ponto • Dispensa excepcional de comparência no local de trabalho em determinados dias úteis (ex.: o governo concedeu tolerância de ponto aos funcionários públicos na quinta-feira de Páscoa).


substantivo feminino Ação de tolerar, de aceitar ou suportar, com indulgência; clemência.
Disposição para admitir modos de pensar, de agir e de sentir diferentes dos nossos.
Liberação de uma regra, preceito, norma; licença: tolerância de prazo.
Favor feito a alguém em determinadas circunstâncias: isto não é um direito, é uma tolerância.
[Farmácia] Propriedade do organismo de aceitar, sem dano, certas substâncias: a tolerância aos barbitúricos difere em cada paciente.
Excesso ou insuficiência de dimensão ou de peso admitidos na fabricação de qualquer coisa: a tolerância nas moedas é mínima.
Casa de tolerância; prostíbulo.
Etimologia (origem da palavra tolerância). Do latim tolerantia.ae.


A tolerância, do latim tolerantĭa (constância em sofrer), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física.Do ponto de vista da sociedade, a tolerância é a capacidade de uma pessoa ou grupo social de aceitar outra pessoa ou grupo social, que tem uma atitude diferente das que são a norma no seu próprio grupo. Assim, a partir da tolerância, é garantida a aceitação de diferenças sociais e a liberdade de expressão. Tolerar algo ou alguém é permitir que algo prossiga, mesmo que a pessoa não concorde com tal valor, pois é dado o respeito de discordar.O conceito de tolerância se aplica em diversos domínios:

Tolerância social: atitude de uma pessoa ou de um grupo social diante daquilo que é diferente de seus valores morais ou de suas normas.
Tolerância civil: discrepância entre a legislação, a sua aplicação e a impunidade.
Tolerância segundo John Locke: «parar de combater o que não se pode mudar».
Tolerância religiosa: atitude respeitosa e convivial diante das confissões de fé diferentes da sua.
Tolerância farmacológica ou medicamentosa: diminuição da responsabilidade a um fármaco, ou seja, a diminuição do efeito farmacológico com a administração repetida da substância.
Tolerância técnica: margem de erro aceitável, ou capacidade de resistência a uma força externa.
Tolerância: em gestão de riscos constitui o nível de risco aceitável normalmente definido por critérios pré-estabelecidoos.O dia 16 de novembro é considerado o Dia Internacional da Tolerância.Em 2016 foi editado na Austrália, um livro bilingue (em português e inglês) com um Ensaio recomendável onde também se aborda a problemática da Tolerância e cujo título é “Será Paz uma Ilusão?” – um estudo e resumo de uma Tese académica sobre Conflitualidade – “Avaliação Matemática da Conflitualidade entre Pré-Beligerantes” de autoria do Politólogo e Jurisconsulto Luis Arriaga, actualmente a viver em Brisbane – Queensland – AUSTRÁLIA.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *