empalamento

empalamento | s. m. derivação masc. sing. de empalar
em·pa·la·men·to
(empalar + -mento )
substantivo masculino

1. Acto ou efeito de empalar.

2. Antigo suplício que consistia em espetar o condenado pelo ânus numa estaca muito aguçada, ficando nela exposto até morrer.

Sinónimo Sinônimo Geral: EMPALAÇÃO
em·pa·lar em·pa·lar – Conjugar
(espanhol empalar )
verbo transitivo

1. Aplicar o suplício da empalação a.

2. [Por extensão]   [Por extensão]   Enfiar, espetar.


substantivo masculino Ação de empalar, de inserir uma estaca pelo ânus de uma pessoa, de modo a fazer com que ela atravesse suas entranhas; empalação.
[História] Método de tortura antigo que consistia em espetar o condenado com uma estaca pelo ânus, deixando-o desta forma para morrer.
Etimologia (origem da palavra empalamento). Empalar + mento.


Empalamento ou empalação (do latim palus, estaca ou mastro) é um método de tortura e execução que consistia na inserção de uma estaca que atravessasse o corpo do torturado (podendo ser, em alguns casos particularmente sádicos, pelo ânus, vagina, ou através de qualquer outra parte do corpo), até a morte do torturado. A vítima, atravessada pela estaca, era deixada para morrer sentindo dores terríveis, agravadas pela sensação de sede.
Esse tipo de tortura, altamente cruel, foi vastamente utilizada por diversas civilizações no mundo inteiro, sobretudo da Arábia e Europa. Os assírios, conhecidos por inventarem diversos métodos de tortura dos mais cruéis, séculos antes de Cristo, empalavam prisioneiros de guerra, bem como civis que cometiam certos crimes. Diz a lenda que o monarca assírio Assurbanípal apreciava assistir a sessões de empalamento, enquanto fazia suas refeições. O método foi muito utilizado pelo conde romeno Vlad da Valáquia, que ganhou fama por empalar seus inimigos, e ficou conhecido pelo titulo o Empalador (Vlad, o Empalador) ou, em romeno, Vlad Ţepeş. Vlad, que também parecia apreciar as empalações em seus horários de refeições, inspirou Bram Stoker para seu notório livro Drácula.
Os turcos otomanos empregavam este método para punir cristãos que falassem algo contra Maomé, que tivessem alguma relação com uma mulher muçulmana, ou que tivessem entrado em uma mesquita. Soleyman, o jovem muçulmano que assassinou o General Kleber no Egito, foi empalado diante das tropas francesas; ele morreu após vários dias sofrendo os piores tormentos, com aves de rapina comendo sua carne.




Deixe um comentário