esquistossomose

esquistossomose | s. f.
es·quis·tos·so·mo·se |ó| es·quis·tos·so·mo·se |ó|
(esquistossoma + -ose )
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]   O mesmo que esquistossomíase.


substantivo feminino Doença transmitia ao homem pelos vermes parasitas, do gênero Schistosoma (esquistossomo); define-se pela inflamação, enrijecimento e pelo aumento anormal do fígado; essa afecção também pode afetar os intestinos, deixando o doente com uma barriga muito grande.
Etimologia (origem da palavra esquistossomose). Esquistossomo + ose.


A esquistossomose, também conhecida como barriga d’água, febre do caramujo ou bilharzíaze, é uma doença causada pelos platelmintos do gênero Schistosoma. O trato urinário e/ou intestinos podem ser infectados.
A doença é transmitida por contato com água doce contaminada com parasitas, que são liberados a partir de caracóis infectados de água doce. A doença é especialmente comum entre as crianças em países em desenvolvimento como elas são mais propensas a brincar na água contaminada. Outros grupos de alto risco incluem: agricultores, pescadores ou pessoas que utilizam a água suja para uso diário. Ela pertence ao grupo de infecções helmínticas e o diagnóstico é através da identificação de ovos do parasita, na urina ou fezes da pessoa. Também pode ser confirmada pela identificação de anticorpos contra a doença no sangue.Métodos de prevenção da doença incluem a melhoria do acesso a água potável e a redução do número de caracóis. Em áreas onde a doença é comum, o medicamento praziquantel pode ser dado uma vez por ano, para todo o grupo. Isto é feito para diminuir o número de pessoas infectadas e, consequentemente, a propagação da doença. O praziquantel também é o tratamento recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para aqueles que estão infectados.A esquistossomose afetou cerca de 252 milhões de pessoas em todo o mundo em 2015. Estima-se que 4.400 a 200.000 pessoas morrem a cada ano. A doença é mais comum na África, bem como a Ásia e a América do Sul. Em torno de 700 milhões de pessoas, em mais de 70 países, vivem em áreas onde a doença é comum. Em países tropicais, a esquistossomose é segunda apenas para a malária entre doenças parasitárias com o maior impacto económico. Está listada como uma doença tropical negligenciada.