estelionato

A palavra estelionato possui uma classificação gramatical sendo um substantivo masculino. Referida palavra possui 11 letras, dentre elas vogais e consoantes. As vogais são: e o a já as consoantes são: s t l n. Por outro lado, dita palavra pode ser escrita de outro modo, ou seja, ao contrário, ficando assim: otanoiletse. Além disso, referida palavra faz designação de vender uma única coisa duas vezes.Significado de estelionato

A doutrina define geralmente estelionato como fraude ou engano nos contratos. É o ato, também, ceder, vender ou penhorar uma coisa e transferidos, cedidos ou dados em ocultação fraudulenta do ato jurídico anterior realizado por uma pessoa. Também como a apreensão injusta da propriedade de outros de qualquer engano, nenhum outro nome específico, convenções e atos legais. Também um agravante de ter tributados como bens livres, que já são foram vendidos com antecedência, tratando-os como seus próprios, quando na verdade eles já estão fora.          No Peru, por exemplo, a infração for punível nos termos do artigo 197 parágrafo 4, do Código Penal e é prática comum por empreendedores imobiliários sem escrúpulos revendidos já vendidos, e muitas vezes a acusação não considera crime do ato declarando que não há necessidade de formalizar a queixa-crime, ao considerá-la erradamente que corresponde ao direito civil, porque, obviamente, decorre de uma relação contratual.

Já na Argentina, no Código Penal argentino é punível nos termos do artigo 173 parágrafo 9: Aquele que vende ou dificulta produtos como livres, como pode ser contestado ou estiverem apreendidos ou tributados;. e quem vende, dificulta ou arrendar como sua própria propriedade de outros. Desta vez, se faz um pequeno esboço sobre um crime que se tornou ainda mais popular hoje, seguindo o enorme crescimento do mercado imobiliário, quando se refere ao crime de venda de propriedade de terceiros (extorsão).

Observa-se que pela primeira vez é ilegal contra a propriedade na modalidade de fraude, crime de extorsão de ser o delito sub espécies do crime do patrimônio fraude, nos termos do n.º 4 do artigo 197) do Código Penal peruano, configurado quando o agente de forma fraudulenta vendido ou cascalho, como bens, que são disputados ou são apreendidos ou tributados e quando vendidos, arrendam a propriedade dos outros como seus próprios; este crime ser punido com pena de prisão não inferior a um nem superior a quatro anos e sessenta a cento e vinte multas diárias, como já foi dito no parágrafo acima citado. Nosso estudo limitar especificamente se dá na venda de propriedade de terceiros, para abordar a prescrição e outros institutos afins processo penal.

Observando que protegia o crime de extorsão, juros legais de propriedade de indivíduos, sendo representada num modo típico quando o agente não tem o direito de dispor dos bens que pertencem a outra pessoa, ele dá sua vítima para venda como o proprietário real. Desde aqui o agente é passado como se fosse o proprietário do imóvel para venda e entregar sua vítima, conseguindo assim isso na crença de que se está comprando o verdadeiro dono, dispõe de seus ativos e, em seguida, entrega ao preconceito, considerando ainda que este cenário criminoso é aperfeiçoado ou consumado no momento em que o agente recebe o preço acordado para a venda. Já no Brasil é a fraude praticada em contratos ou convenções, que induz alguém a uma falsa concepção de algo com o intuito de obter vantagem ilícita para si ou para outros.Sinônimos de estelionato

São sinônimos de estelionato as seguintes palavras; falso, fraude.Antônimos de estelionato

São antônimos de estelionato as seguintes palavras: verdadeiroExemplos de usos e frases

Um estelionato é feito através de enganação ou má fé, sendo assim, é caracterizado como crime o ato de praticar o estelionato.

Depois de fazer uma apelação a favor de seu cliente o advogado se manifestou contra o ato de seu cliente que foi o estelionato.

Estelionato é uma forma utilizada por trapaceiros para confundir e trapacear pessoas ignorantes em determinado assunto.

 

 

 



Deixe um comentário