folhetim

folhetim | s. m.
fo·lhe·tim
nome masculino

1. Publicação literária amena.

2. Artigo de ciência ou crítica que ocupa geralmente a parte inferior de uma ou mais páginas de um periódico.

3. Romance publicado sucessivamente nessa parte.

4. Novela de rádio ou televisão.


substantivo masculino Seção de um periódico que ordinariamente ocupa a parte inferior da página e é destinada a artigos de crítica, fragmentos de romance, revista de acontecimentos, de teatros etc., e em geral a artigos de literatura amena.
Romance de folhetim, o que é publicado em episódios pela imprensa, suscitando o interesse do leitor.


O folhetim é uma narrativa literária, seriada dentro dos gêneros prosa de ficção e romance. Possui duas características essenciais: quanto ao formato, é publicada de forma parcial e sequenciada em periódicos como nos jornais e revistas; quanto ao conteúdo: apresenta narrativa ágil, profusão de eventos e ganchos intencionalmente voltados para prender a atenção do leitor.O folhetim surgiu na França no início do século XIX. Foi importado para o Brasil logo depois, fazendo enorme sucesso na segunda metade do século XIX. Eram publicados diariamente em jornais da capital do Império (Rio de Janeiro) e jornais do interior, em espaços destinados a entretenimento.
As possibilidades eram infinitas ele buscava ilustrar com realismo e emoção a miséria da condição humana. Apresentavam múltiplas opções de enredo: de assuntos frívolos a sérios, de conversas particulares a acontecimentos políticos. Ao tratar de amenidades e da vida da classe média, o folhetim se aproximava do realismo literário. Também realizava um registro da vida cotidiana típico do jornalismo, mas não com a pretensão de registrar a Verdade, mas apenas de ser verossímil. Assim, despertou o interesse das camadas mais pobres pela leitura e colaborou com a construção de uma nova identidade nacional urbana. Acelerou, ainda, a assimilação de modelos de comportamento europeus, tais como o uso do veludo no vestuário, a disseminação do piano como instrumento doméstico e o surgimento de saraus familiares.
No folhetim era descrito uma trama conhecida como clichê hoje em dia ,tinha a mocinha idealizada , o seu par perfeito que constituía de um homem que a amava muito porem era interrompido por causa dos vilões e em base disso decorria a trama .




Deixe um comentário