inflamação

inflamação | s. f. derivação fem. sing. de inflamar
in·fla·ma·ção
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de inflamar ou inflamar-se.

2. Incendimento, ardor.

3. Rubor.

4. [Medicina]   [Medicina]   Tumefacção (acompanhada de calor e vermelhidão).
in·fla·mar in·fla·mar – Conjugar
(latim inflammo, -are )
verbo transitivo e pronominal

1. Pôr ou ficar em chama, em combustão. = ATEAR, INCENDER, INCENDIAR ≠ APAGAR, EXTINGUIR

2. [Figurado]   [Figurado]   Deixar ou ficar com rubor. = AFOGUEAR, AVERMELHAR, CORAR, RUBORIZAR ≠ EMPALIDECER

3. Deixar ou ficar animado, arrebatado. = ENTUSIASMAR, ESTIMULAR, EXCITAR ≠ DESINFLAMAR

4. Deixar ou ficar irritado. = EXALTAR ≠ ACALMAR

5. [Medicina]   [Medicina]   Causar ou sofrer inflamação. ≠ DESINFLAMARverbo intransitivo

6. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Ficar cheio, lotado.


substantivo feminino Estado patológico que, caracterizado pela dor, temperatura alta, vermelhidão e edema, se forma por infecção ou por outra razão: inflamação na garganta.
Excesso de calor; rubor.
[Figurado] Vermelhidão no rosto provocada por excitação ou agitação.
Fenômeno em que um material pega fogo e produz chama.
Ação ou efeito de inflamar, de pegar fogo, de se tornar ruborizado.
Etimologia (origem da palavra inflamação). Do latim inflammatio.onis.


A inflamação (do Latim inflammatio, atear fogo) ou processo inflamatório é uma reação do organismo a uma infecção ou lesão dos tecidos.
Em um processo inflamatório a região atingida fica avermelhada e quente. Isso ocorre devido a um aumento do fluxo de sangue e demais líquidos corporais migrados para o local. Na área inflamada também ocorre o acúmulo de células provenientes do sistema imunológico (leucócitos, macrófagos e linfócitos), com dor localizada mediada por certas substâncias químicas produzidas pelo organismo. No processo, os leucócitos destroem o tecido danificado e enviam sinais aos macrófagos, que ingerem e digerem os antígenos e o tecido morto. Em algumas doenças esse processo pode apresentar caráter destrutivo.
A inflamação pode também ser considerada como parte do sistema imunitário, o chamado sistema imune inato, assim denominado por sua capacidade para deflagrar uma resposta não-específica contra padrões de agressão previamente e geneticamente definidos pelo organismo agredido. Esta definição se contrapõe à da imunidade adquirida, ou aquela onde o sistema imune identifica agentes agressores específicos segundo seu potencial antigênico. Nesse último caso, o organismo precisa entrar em contato com o agressor, identificá-lo como estranho e potencialmente nocivo e só então produzir uma resposta.