leucósia

leucoses leucose leu cosia leucemia Leocádia leitosa leucina Leirosa aleivosia (norma brasileira) escócia (norma brasileira) leucádia (norma brasileira) leucócito (norma brasileira) leucorreia (norma brasileira, na grafia pós-Acordo Ortográfico) lusória (norma brasileira, na grafia pré-Acordo Ortográfico)


feminino Gênero de crustáceos decápodes.
Etimologia (origem da palavra leucósia). Do grego leukos.


Na mitologia grega Leucósia (do grego Λευκωσία: “a branca” ou “a pálida”, de λευκός: “branco”), era uma das sirenes, seres metade ave e metade mulher, filhas do deus-rio Aqueloo e da musa Terpsícore, ou filhas de Aqueloo com Estérope, filha de Portaon e Eurite, filha de Hipodamas. Existem várias versões sobre os nomes das sirenes, algumas delas são Telxiépia, Pisínoe, Agláope, Ligeia e Parténope.Leucósia é mencionada pelo poeta helenístico Licofrão em seu poema Alexandra, e por Estrabão, que menciona uma ilha chamada Leucósia, hoje chamada de Licosa.
As sereias habitavam os rochedos entre a ilha de Capri e a costa da Itália. Eram tão lindas e cantavam com tanta doçura que atraíam os tripulantes dos navios que passavam por ali para os navios colidirem com os rochedos e afundarem. Odisseu, personagem da Odisseia de Homero, conseguiu salvar-se porque colocou cera nos ouvidos dos seus marinheiros e amarrou-se ao mastro de seu navio, para poder ouvi-las sem poder aproximar-se.

== Referências ==




Deixe um comentário