lordose

lordose | s. f.
lor·do·se |ó| lor·do·se |ó|
(grego lórdosis, -eos )
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]   Encurvamento da coluna vertebral para a frente.


substantivo feminino Curvatura anormal, de convexidade anterior, da coluna vertebral.


Lordose é um transtorno devido a uma curvatura excessiva da coluna para dentro. Ela difere das curvas normais da coluna nas regiões cervical, torácica e lombar, as quais são, até certo grau, cifóticas ou lordóticas. As curvas naturais da coluna posicionam a cabeça acima da pelve e trabalham como amortecedores de choque para distribuir o estresse mecânico durante o movimento.
A lordose pode ser encontrada em todas as faixas etárias. Ela afeta principalmente a coluna lombar, mas também ocorre no pescoço (cervical). Quando na coluna lombar, o paciente pode parecer excessivamente curvado nas costas, com a região das nádegas mais proeminente, com uma postura em geral exagerada. A lordose lombar pode ser dolorida e algumas vezes afeta o movimento.
Fatores que contribuem para isso
Certos processos de enfermidades podem afetar de modo negativo à integridade estrutural da coluna, contribuindo para a lordose. Algumas causas comuns incluem acondroplasia, discite, cifose, obesidade, osteoporose e espondilolistese.

Acondroplasia é um transtorno de crescimento ósseo de herança genética que pode causar um tipo de nanismo.
Discite é a inflamação do espaço intervertebral dos discos.
Cifose (por ex., a corcunda) pode forçar a parte inferior das costas para compensar uma falta de equilíbrio criada por uma curvatura ocorrida em um nível mais elevado da coluna (por ex., na região torácica).
Obesidade pode fazer com que algumas pessoas que estejam com sobrepeso se inclinem para trás para melhorar o equilíbrio. Isso causa um impacto negativo na postura.
Osteoporose é um distúrbio na densidade óssea que pode causar perda de força das vértebras, comprometendo a integridade estrutural da coluna.
Espondilolistese ocorre quando uma vértebra escorrega para frente em relação a uma vértebra adjacente, geralmente na coluna lombar.Nem toda a lordose necessita de tratamento médico. Porém, quando a curva é rígida (fixa), uma avaliação médica se faz necessária.
Diagnóstico e Tratamento
Etapas de Diagnóstico

Exame FísicoUm exame físico completo revela muito sobre a saúde e as condições físicas do paciente. O médico desejará saber quando a curvatura foi notada pela primeira vez, a progressão no passado e outros sintomas relativos observados pelo paciente. O exame proporciona uma base a partir da qual o médico pode medir a evolução do paciente durante o tratamento. O exame físico pode incluir:
1. Manipulação, para determinar anormalidades na coluna pelo toque.
2. Alcance do movimento, para medir o grau de extensão que o paciente consegue alcançar com relação a movimentos de flexão, extensão, curvatura lateral e rotação da coluna. A assimetria também é observada.

Avaliação NeurológicaA avaliação neurológica inclui uma análise dos seguintes sintomas: dor, adormecimento, parestesia (por ex., zumbido), sensação nas extremidades e função motora, espasmo muscular, fraqueza e alterações nos intestinos e/ou na bexiga.

Exame Radiográfico (raio X da coluna)O paciente fica em pé para expor toda a extensão da coluna para realizar o exame de raios X em PA (posterior/anterior, ou frente e costas) e lateral. Algumas vezes são utilizados raios X de curvatura lateral AP para avaliar a flexibilidade da coluna. Pode ser solicitada uma ressonância magnética se a medula espinhal estiver comprometida (ou se houver suspeita). Além disso, o método do ângulo de Cobb pode ser utilizado para medir a curva da lordose em graus, através de um exame de raios X AP panorâmico padrão.
Não Cirúrgico
As medidas do tratamento conservador não cirúrgico incluem:
1. Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios.
2. Fisioterapia para permitir que o paciente desenvolva força, flexibilidade e aumente o alcance do movimento. O terapeuta pode indicar um programa de exercícios personalizado para ser realizado em casa.
3. Coletes podem ser usados para controlar a evolução da curva em adolescentes.
4. Redução do peso corporal ao nível ideal.
5. A cirurgia pode ser indicada se a curva lordótica for grave com envolvimento neurológico.
Cirurgia da Coluna
A intervenção cirúrgica é indicada se a curva lordótica for grave, quando existe envolvimento neurológico, ou se o tratamento conservador não cirúrgico não foi satisfatório para proporcionar um alívio. Um cirurgião da coluna decide qual procedimento cirúrgico e qual abordagem (anterior/posterior, frente ou costas) será melhor para o paciente. Suas decisões são baseadas no histórico médico do paciente, sintomas e achados radiográficos. São utilizadas diversas opções de tratamentos cirúrgicos. Você deve discutir o que é melhor para sua condição com seu cirurgião.
Recuperação
Seja o tratamento conservador ou cirúrgico, é importante seguir fielmente as instruções do médico ou do fisiatra. Discuta suas preocupações sobre restrições de atividades. Eles poderão sugerir alternativas seguras. A fisioterapia pode ser incorporada no plano de tratamento para desenvolver força, flexibilidade e aumentar o alcance do movimento. O terapeuta pode fornecer ao paciente um programa personalizado de exercícios para casa. Se o paciente realizar uma cirurgia de coluna, serão fornecidas instruções por escrito e prescrição dos medicamentos necessários antes dele sair do hospital. O cuidado com o paciente continua durante as visitas de acompanhamento com o seu cirurgião.




Deixe um comentário