machado

machado | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de machadar
ma·cha·do
nome masculino

1. Instrumento com que se racha lenha e se desbasta madeira.

2. [Marinha]   [Marinha]   Instrumento para picar.

3. [Brasil]   [Brasil]   Tartaruga do Tocantins.
ma·cha·dar ma·cha·dar – Conjugar
verbo intransitivo

1. Trabalhar com machado ou machada.

2. Dar golpes de machado.

3. Rachar lenha com machado.


substantivo masculino Ferramenta de corte constituída de uma cunha e uma cabeça, de aço ou de ferro com a lâmina de aço, fixa em um cabo. Alguns machados possuem duas cunhas. O cabo, em geral de madeira dura, encaixa em uma abertura na cabeça do machado, o olho. Os machados têm diferentes formas e dimensões, dependendo da finalidade a que se destinam. Como exemplos, citamos o machado de bombeiro, usado no combate ao fogo, e o machado de mateiro, usado para derrubar árvores e rachar lenha em toros. A alabarda, arma de haste com duas lâminas laterais, em forma de gancho e de machado, era utilizada em combates na Idade Média.
Feito a machado, grosseiro, mal-acabado.


Um machado é uma ferramenta de corte, ferramenta essa originária do martelo, sendo um martelo que tem pelo menos uma das extremidades amoladas e própria para o corte, sendo portanto um martelo concebido para o corte e derrubamento de árvores, e outras ações. Tradicionalmente, é construído mediante a fixação de uma cunha perpendicular a um cabo de madeira, podendo o cabo ser de metal, como extensão de seu corpo.
Por ser cunha mesmo mal amolado consegue fender pela transferência de energia. A técnica correta na utilização do machado como ferramenta de corte consiste em golpeá-lo em dois planos alternadamente com 15° entre estes, para que os cavacos possam soltar-se.
Foi utilizado na antiguidade, vide obra de Sun Tzu, a Arte da Guerra, bem como também o seu precedente e originário, o martelo, tanto para corte pelo golpeamento e engenharia de combate, quanto para o combate propriamente dito. No combate, o machado era de difícil manejo, quando grande e dispositivo em máquinas de guerra na forma de arietes catapultas e outras engenharias próprias para abrir brechas nas fortalezas, porém extremamente eficaz na utilização pela infantaria e cavalaria, quando pequenos de até um metro de comprimento, como o martelo, até mesmo para quebrar escudos e carros de guerra, decepar cabeças tanto em combate como pelos executores e/ou carrascos, como o seu precedente o martelo.




Deixe um comentário