orelha

orelha | s. f.
o·re·lha |â| ou |ê| o·re·lha |ê|
(latim auricula, -ae )
substantivo feminino

1. Parte externa do órgão do ouvido.

2. Apêndice ou parte que afecta a forma de uma orelha de animal.

3. [Por extensão]   [Por extensão]   Ouvido.

4. [Encadernação]   [Encadernação]   Parte da capa ou sobrecapa do livro que fica dobrada para dentro, em que geralmente se escreve alguma informação ou crítica sobre o livro ou sobre o autor. = ABA, BADANA

5. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]   Hélice do capitel coríntio.

6. [Botânica]   [Botânica]   Apêndice na base de algumas folhas.

7. [Técnica]   [Técnica]   Cada uma das aivecas do arado.

8. Parte do martelo oposta à cabeça.

bater na orelha • Agradar.

fazer orelhas moucas • [Informal]   • [Informal]   Fingir não ouvir; não prestar atenção ou ignorar, alguém, algo que lhe foi dito (ex.: o governo tem feito orelhas moucas às críticas do líder da oposição).

torcer a orelha • Arrepender-se.

vinho de orelha • Vinho bom.
Ver também dúvida linguística: pronúncia de remorso e de orelha.


substantivo feminino Órgão do ouvido situado em cada lado da parte externa da cabeça; pavilhão ou concha auditiva.
Sentido pelo qual se percebem os sons; ouvido.
[Arquitetura] A hélice do capitel coríntio.
[Botânica] Apêndice na base de certas folhas.
A parte fendida do martelo, oposta à cabeça, e que serve para endireitar ou tirar pregos.
Furo na canga do coice, pelo qual se passa o correame que sustenta o cabeçalho.
Cada uma das duas abas da capa ou sobrecapa do livro, que ficam dobradas para dentro, em que se escreve alguma informação ou crítica sobre o livro ou sobre o autor.
Alça do cano da bota, que serve para ajudar a calçá-la.
Andar de orelha à escuta, andar de atalaia.
Andar de orelha em pé, estar desconfiado, andar prevenido.
Estar empenhado até às orelhas, ter todos os bens hipotecados, estar cheio de dívidas; ter muita proteção, muitos empenhos para qualquer pretensão.
Puxar as orelhas de alguém, infligir-lhe uma correção.
Ficar de orelhas murchas, ficar humilhado.
Torcer as orelhas, arrepender-se de não ter feito o que podia fazer.
Loc.
advérbio Até às orelhas, dos pés à cabeça; fig. completamente.


A orelha (do latim: auricula) ou órgão vestibulococlear (parte externa) e o ouvido (parte interna), constituem os órgãos do sistema auditivo responsáveis pela audição e equilíbrio. Nos mamíferos, as orelhas apresentam-se aos pares localizando-se na cabeça, podendo estar em outras partes do corpo ou mesmo serem ausentes em outros animais. As aranhas possuem pelos nas patas que são responsáveis pela deteção do som. O ouvido dos répteis apresenta apenas um osso, a columela, que é considerado homólogo ao estribo dos mamíferos. O ouvido humano é dividido em três regiões anatômicas: ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno.Em muitos animais, as orelhas apresentam músculos que as seguram ao crânio capazes de executar movimentos semicirculares, ampliando a área de alcance das orelhas. Os morcegos possuem orelhas excepcionalmente grandes e complexas que operam como receptor de ondas hipersônicas emitidas pelo animal, que refletem sobre qualquer superfície e são interpretadas pelo cérebro como uma imagem, e assim permitem a localização espacial do animal no escuro. Já os elefantes e outros animais de savana apresentam orelhas grandes que possuem outras funções, como radiador por dissipação. Intensamente irrigadas por vasos sanguíneos, as orelhas são abanadas de forma a dissipar o calor em excesso do corpo, equilibrando a sua temperatura interna.
Nos seres humanos, as orelhas possuem arquitetura complexa, mas são relativamente menores que em outros grandes primatas, como o chimpanzé, e raramente possuem capacidade de movimento. Muitas culturas utilizam a orelha como chamariz, prendendo adornos de pedra, metal, ou outros materiais à sua cartilagem. Em algumas comunidades, a laceração do lóbulo da orelha é um símbolo de status, e quanto maior o buraco (aberto e ampliado por objetos como discos, ou pesos), mais alta é a posição do indivíduo na sociedade. De maneira geral, o lóbulo da orelha, bem como sua curva superior, são apontadas como zonas erógenas.




Deixe um comentário