parsec

parsec | s. m.
par·sec
(inglês parsec, de par[allax] + sec[ond] )
nome masculino

[Astronomia]   [Astronomia]   Unidade astronómica de distância equivalente à distância de uma estrela cuja paralaxe anual seria de um segundo de arco. (O parsec equivale a 3,26 anos-luz, ou seja, 3,08 x 1013quilómetros .)


substantivo masculino Astron. Unidade usada em astronomia para medir a distância entre as estrelas.
Tem 3,26 anos-luz, ou 3,08.1013 km de comprimento. A palavra parsec é uma combinação das palavras paralaxe e segundo. Um parsec é igual a uma distância que tem uma paralaxe de um segundo de arco.


O Parsec (símbolo: pc) é uma unidade de distância usada em trabalhos científicos de astronomia para representar distâncias estelares. Equivale à distância de um objeto cuja paralaxe anual média vale um segundo de arco (1″). Devido à definição da paralaxe anual, o parsec também pode ser entendido como a distância à qual se deveria situar um observador para ver uma unidade astronómica (UA) — equivalente à distância da Terra ao Sol — sob o ângulo de um segundo de arco.
A palavra parsec surgiu da contração das palavras “paralax” (paralaxe) e “second” (segundo). A palavra surgiu pela primeira vez em um artigo astronômico em 1913, numa nota de rodapé, na qual Frank Dyson expressa preocupação em adotar um nome para representar a distância das estrelas a partir de suas paralaxes. Dyson sugere o nome astron, mas informa que Carl Charlier propôs o termo siriômetro e que Herbert Hall Turner sugeriu parsec, que acabou por se tornar o nome da unidade.
Uma vez que o método de paralaxe é a técnica fundamental para a calibração de distâncias astronômicas, o parsec é a unidade de distância mais usada em publicações astronômicas profissionais. A vantagem de seu uso deve-se a que a distância (

d

{\displaystyle d}
) de uma estrela, em parsecs, pode ser diretamente obtida da paralaxe (

π

{\displaystyle \pi }
) por meio da fórmula: (

d
=
1

/

π

{\displaystyle d=1/\pi }
). Artigos de divulgação científica e jornais, contudo, preferem usar uma unidade mais intuitiva: o ano-luz.




Deixe um comentário