rapé

rapé | s. m. rape ra·pé
nome masculino

Tabaco em pó para cheirar.


substantivo masculino Tabaco em pó que serve para cheirar.
Pó extraído das folhas de tabaco que, moído e torrado, serve para inalar, especialmente usado para se fazer espirrar.
Etimologia (origem da palavra rapé). Do frânces râpé, de râper, “ralar”.


O rapé (do francês râper, “raspar”) é o tabaco (ou fumo).
O hábito de consumir rapé era bastante difundido no Brasil até ao início do século XX. Era visto de maneiras contraditórias: às vezes como hábito elegante, às vezes como vício. Há menções ao hábito em obras de Machado de Assis em Bote de rapé, de Helena Morley em Minha vida de menina e Eça de Queirós em Os Maias.
Vendia-se em caixinhas dos mais diversos materiais, nobres ou não, tais como prata, madeira, papel machê à semelhança das caixas de fósforo conhecidas como tabaqueira. Algumas eram verdadeiras joias, finamente decoradas.
Podia-se comprá-lo já ralado e pronto para consumo, ou ainda um pedaço de fumo inteiro. Nesse caso, com um minúsculo ralador ralava-se o fumo na hora para se obter um cheiro de qualidade superior, da mesma forma como, para se obter um bom café, o grão é moído na hora.