ritidoma

ritidoma | s. m.
ri·ti·do·ma
(grego rhutídoma, -atos, ruga )
nome masculino

[Botânica]   [Botânica]   Conjunto das camadas externas de tecidos mortos dos caules e das raízes das árvores (ex.: a cortiça é o ritidoma do sobreiro e a corcódea o ritidoma do pinheiro).


substantivo masculino [Botânica] Conjunto dos tecidos na periferia do líber; tecido morto que se esfolia por placas na casca de certas árvores tais como o plátano.


Ritidoma é a designação dada às porções mais velhas do súber que vão se destacando da superfície dos troncos das plantas lenhosas, constituindo a sua camada mais externa. É camada exterior, constituída por células mortas, da casca das árvores e outras plantas lenhosas(xilema).
O ritidoma é um estrato externo e epidérmico, formado por tecido morto, colocado sobre o denominado entrecasco, a parte mais interna da casca da árvore, formado por tecido vivo, mole e húmido, capaz de conduzir a seiva elaborada.
O ritidoma protege os tecidos mais novos dos excesso de evaporação e de outros agentes deletérios do ambiente. O ritidoma acaba por rachar e cair, já que sendo um tecido morto não se regenera. Nas plantas adaptadas a ambientes onde os fogos são frequentes, o ritidoma é espessado, funcionando como isolante térmico e como barreira contra a perda excessiva de água.
O ritidoma de algumas espécies tem interesse comercial, como acontece com o sobreiro, cujo ritidoma é a cortiça, e o pinheiro, cujo ritidoma é a carrasca, utilizada como material combustível e de enchimento.




Deixe um comentário