ruanda

R uanda ruanda (norma brasileira)
Outras sugestões: L uanda ronda romanda Rolanda ruandês ruanos rands rana (norma brasileira, na grafia pós-Acordo Ortográfico) re anda (norma brasileira) rojada (norma brasileira, na grafia pós-Acordo Ortográfico) ruador (norma brasileira, na grafia pré-Acordo Ortográfico) ruadora (norma brasileira, na grafia pré-Acordo Ortográfico) ruamom (norma brasileira, na grafia pré-Acordo Ortográfico) ruandesa (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico e norma brasileira, na grafia pré-Acordo Ortográfico) ruas (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico) ruçada (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico e norma brasileira, na grafia pós-Acordo Ortográfico) ruçando (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico) ruçara (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico) ruçará (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico)


substantivo feminino Pequeno país localizado na parte central do continente africano; República do Ruanda.
adjetivo Diz-se do idioma falado em algumas localidades africanas, como: Ruanda, República do Congo, Uganda, Burundi e Tanzânia.
substantivo masculino Esse idioma.
Etimologia (origem da palavra ruanda). De origem questionável.


Ruanda, oficialmente República de Ruanda (português brasileiro) ou do Ruanda (português europeu) (Pronúncia inglesa: /ruːˈændə/ ou /rəˈwɑːndə/; pronúncia quiniaruanda: [ɾwanda] ouAFI: [ɾɡwanda]), é um país sem costa marítima localizado na região dos Grandes Lagos da África centro-oriental, fazendo fronteira com Uganda, Burundi, República Democrática do Congo e Tanzânia.
Ruanda recebeu uma atenção internacional considerável devido ao genocídio ocorrido em 1994, no qual cerca de 800 mil pessoas foram mortas. Desde então, o país viveu uma grande recuperação social e, hoje em dia, apresenta um modelo de desenvolvimento que é considerado exemplar para países em desenvolvimento. Em 2009, uma reportagem da rede de notícias CNN classificou Ruanda como tendo a história de maior sucesso do continente, tendo alcançado estabilidade, crescimento da economia (a renda média triplicou nos últimos dez anos) e integração internacional. Em 2007, a revista Fortune publicou um artigo intitulado “Why CEOs Love Rwanda” (Por que os CEOs amam Ruanda, em tradução livre). A capital, Kigali, é a primeira cidade africana a ser galardoada com o Habitat Scroll of Honor Award, em reconhecimento de sua “limpeza, segurança e conservação do modelo urbano.” Em 2008, Ruanda tornou-se o primeiro país a eleger uma legislatura nacional na qual a maioria dos membros era mulheres. Ruanda aderiu à Commonwealth of Nations em 29 de novembro de 2009 como seu quinquagésimo quarto membro, fazendo do país um dos apenas três membros sem um passado colonial britânico.A população é predominantemente jovem e rural, com uma densidade entre as mais altas na África. Os ruandeses são provenientes de apenas um grupo cultural e linguístico, o Banyarwanda, embora dentro deste grupo há três subgrupos: os Hútus, Tútsis e os Twa. Os Twa são pigmeus que habitam a floresta, descendentes dos primeiros habitantes de Ruanda. Estudiosos discordam sobre as origens e as diferenças entre os hútus e tútsis; alguns acreditam que as diferenças são derivadas de antigas castas sociais dentro de um único povo, enquanto outros acreditam que os hútus e tútsis chegaram ao país separadamente e de diferentes locais. O cristianismo é a maior religião do país e a língua principal é o quiniaruanda, falado pela maioria dos ruandeses, com o inglês, francês e o suaíli servindo como línguas oficiais. Ruanda tem um sistema presidencialista de governo. O presidente atual é Paul Kagame, da Frente Patriótica Ruandesa (RPF), que assumiu o cargo em 2000. Ruanda hoje tem baixo nível de corrupção em comparação com os países vizinhos, embora as organizações de direitos humanos relatam supressão de grupos de oposição, a intimidação e as restrições à liberdade de expressão. O país tem sido governado por uma hierarquia administrativa desde os tempos pré-coloniais. Há cinco províncias delineadas por fronteiras estabelecidas em 2006. O Ruanda é um dos dois únicos países com maioria feminina no parlamento nacional.
Embora próximo da Linha do Equador, o país possui um clima temperado fresco, devido a sua alta elevação. O terreno consiste principalmente de planaltos gramíneos e colinas suaves. A abundante vida selvagem, incluindo raros gorilas-das-montanhas, resultou no turismo tornando-se um dos maiores setores da economia do país.




Deixe um comentário