ruína

ruína | s. f.
ru·í·na
(latim ruina, -ae, queda, ruína, desastre, destruição )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de ruir.

2. Resto de edifício desmoronado.

3. Dissipação.

4. Perda; destruição.

5. Decadência.

6. Degradação; desmoralização.

7. Causa de males, perda de bens.

8. [Por extensão]   [Por extensão]   Reflexo; vestígio.


substantivo feminino Ato ou efeito de ruir, de cair violenta e subitamente; desabamento, desmoronamento: o prédio ameaça ruína.
Restos de edifícios desmoronados ou destruídos pelo tempo.
Explosão, incêndio ou qualquer outra causa natural ou acidental; escombros, destroços, vestígios: as ruínas da Acrópole ateniense.
[Figurado] Estado de destruição, de degradação; modificação para pior: o casamento salvou-o da ruína moral.
[Figurado] Enfraquecimento que leva à destruição ou perda; abatimento, aviltamento, decadência, queda: a ruína do Império Romano.
Algo que deixou de possuir a beleza e as boas características originais: hoje é ruína de um passado glorioso.
Etimologia (origem da palavra ruína). Do latim ruina.


Ruína, do latim ruina, com o significado de ruir, cair, arquitetonicamente é o termo que descreve o resto, destroço ou vestígio de uma estrutura. Muitas civilizações deixaram suas ruínas como único vestígio; outras, como marca mais forte de sua arquitetura. Isto se aplica às famosas ruínas gregas, às construções em Angkor e às ruínas maias.
Figurativamente pode designar decadência, degradação ou perda de crédito financeiro.




Deixe um comentário