sequela

sequela seqüela sequela | s. f.
se·que·la |qüé| se·qüe·la |qüé| se·que·la |qüé|
(latim sequela, -ae, comitiva, séquito , consequência , sequência )
substantivo feminino

1. [Popular]   [Popular]   O acto de seguir.

2. Bando; súcia.

3. Série de coisas.

4. Consequência .

5. Obra cinematográfica ou literária cuja história ou enredo serve de continuação a uma anterior (ex.: está previsto que este filme tenha mais duas sequelas).

6. [Medicina]   [Medicina]   Lesão, perturbação ou alteração que resulta de uma doença.• Grafia no Brasil: seqüela. • Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990:sequela. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:seqüela
• Grafia em Portugal:sequela.


substantivo feminino Complicação mais ou menos tardia de uma doença, doença consecutiva.
Etimologia (origem da palavra sequela). Do latim sequela.ae.


Sequela (IPA: [sε’kwεla]) é uma alteração anatómica ou funcional permanente, sendo causada por uma doença ou um acidente, ou seja, não é congénita. Seu tratamento consiste em cirurgias correctivas e terapias de reabilitação, onde se incluem a terapia ocupacional, terapia da fala e fisioterapia. No INSS e nas previdências dos servidores públicos, o segurado possui direito ao auxílio-acidente e a outros benefícios em virtude de sequelas. Indemnizações trabalhistas também são possíveis.Observação

A doença não pode estar em evolução para se falar em sequelas, precisa estar estabilizada.




Deixe um comentário