bookmark_borderO que é eira

eira | s. f. | s. m.
ei·ra
nome feminino

1. Terreno liso ou empedrado onde se põem a secar e se trilham ou desgranam legumes ou cereais.

2. Tempo em que se trabalha nas eiras.

3. Terreiro onde se junta o sal que se tira das marinhas.nome masculino

4. [Zoologia]   [Zoologia]   Espécie de gato do Paraguai.

sem eira nem beira • Com poucos recursos económicos ; sem bens.


substantivo feminino Terreno ou local cuja superfície não possui saliências, normalmente feito sobre terra batida, utilizado para debulhar, secar, trilhar e limpar legumes e cereais.
Local que, situado ao lado das salinas, se destina ao acúmulo de sal.
[Brasil] Pátio que, adjacente às fábricas de açúcar, se utiliza como depósito de cana.
Etimologia (origem da palavra eira). Do latim area.ae.


Eira (do latim area — área, pedaço de terra) é um espaço plano com um chão duro, de dimensões variáveis, onde os cereais eram malhados e peneirados, depois de colhidos, com vista a separar a palha e outros detritos dos grãos de cereais. Sua origem está ligada ao advento da agricultura e o consequente cultivo dos cereais, onde desenvolveram-se várias técnicas, ferramentas e instalações especificas.A expressão remonta aos anos 1500 em Portugal e dava nome ao terreiro ao lado das casas onde eram recolhidos os cereais, entre outros produtos agrícolas, para secar, malhar ou limpar. As eiras também cumpriam uma função social, uma vez que proporcionavam um local onde podiam decorrer cerimónias ou eventos públicos, tais como bailes ou missas.
Em Portugal, em particular no norte do país, é frequente encontrar espigueiros a rodear as eiras, pois eram nestes lugares que os cereais eram armazenados. A importância da eira na vida das populações rurais era de tal forma evidente, que a palavra deu origem a vários topônimos.
Para referir-se a alguém sem posses, utiliza-se a expressão “sem eira nem beira”.


bookmark_borderO que é Reforma agrária

substantivo feminino Agricultura. Reorganização da estrutura agrícola de um país ou região, através de medidas que buscam equilibrar e promover a melhor distribuição de terras, cumprindo princípios de justiça social, desenvolvimento rural sustentável e crescimento da produção: o INCRA é o órgão governamental responsável pelas medidas relacionadas à Reforma agrária no Brasil.


Reforma agrária é a reorganização da estrutura fundiária com o objetivo de promover e proporcionar a redistribuição das propriedades rurais, ou seja, efetuar a distribuição da terra para realização de sua função social.


bookmark_borderO que é agrotóxico

agro-tóxico agrotóxico | adj. s. m.
a·gro·-tó·xi·co a·gro·tó·xi·co
(agro- + tóxico )
adjectivo e substantivo masculino adjetivo e substantivo masculino

[Agricultura]   [Agricultura]   Diz-se de ou produto químico usado para combater e prevenir pragas agrícolas.• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: agrotóxico. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:agro-tóxico.
• Grafia no Brasil: agrotóxico. • Grafia em Portugal:agro-tóxico.


substantivo masculino Produto químico usado no combate e prevenção de pragas agrícolas; defensivo agrícola: fungicidas, herbicidas, inseticidas, pesticidas são os agrotóxicos mais usados.
Produto que previne ou extermina pragas ou doenças em plantações.
Etimologia (origem da palavra agrotóxico). Agro + tóxico.


Agrotóxicos, defensivos agrícolas, pesticidas, praguicidas, biocidas, agroquímicos, produtos fitofarmacêuticos ou produtos fitossanitários são designações genéricas para os vários produtos químicos usados ​​na agricultura.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) define pesticida ou praguicida como toda substância capaz de controlar uma praga que possa oferecer risco ou incômodo às populações e ao meio ambiente. Podem, ainda, ser definidos como substâncias ou misturas de substâncias destinadas a impedir a ação ou matar diretamente insetos (inseticidas), ácaros (acaricidas), moluscos (moluscicidas), roedores (rodenticidas), fungos (fungicidas), ervas daninhas (herbicidas), bactérias (antibióticos e bactericidas) e outras formas de vida animal ou vegetal prejudiciais à saúde pública e à agricultura.
No Brasil, a palavra ‘agrotóxico’ passou a ser utilizada para denominar os venenos agrícolas, colocando em evidência a toxicidade desses produtos ao meio ambiente e à saúde humana. O termo é definido pela Lei Federal n.º 7.802 de 11 de julho de 1989, regulamentada pelo Decreto 98.816 e, posteriormente, pelo Decreto n.º 4.074, de 4 de janeiro de 2002, no seu artigo 1.º, inciso IV:”IV – agrotóxicos e afins – produtos e agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores de produção, no armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas, nativas ou plantadas, e de outros ecossistemas e de ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos, bem como as substâncias e produtos empregados como desfolhantes, dessecantes, estimuladores e inibidores de crescimento.”
Essa definição exclui fertilizantes e produtos químicos administrados a animais para estimular crescimento ou modificar comportamento reprodutivo.
A aplicação de agrotóxicos pode se dar durante a produção, armazenamento, transporte, distribuição e transformação de produtos agrícolas e seus derivados. Entre os agrotóxicos, também se incluem os desfolhantes, dessecantes e as substâncias reguladoras do crescimento vegetal ou fitorreguladores.A produção, o armazenamento e o uso de agrotóxicos podem representar significativos riscos ambientais e à saúde humana. A legislação sobre agrotóxicos define os procedimentos obrigatórios para fabricação, compra e uso de agrotóxicos. No Brasil e em diversos países do mundo, cada vez mais agricultores vêm produzindo alimentos sem uso de agrotóxicos, através da produção agroecológica e da orgânica.


bookmark_borderO que é roça

roça | s. f. | s. m. 2 núm. roca | s. f. roca | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de roçar 2ª pess. sing. imp. de roçar Será que queria dizer roca?
ro·ça |ó| ro·ça |ó|
(derivação regressiva de roçar )
nome feminino

1. Acção ou efeito de roçar. = ROÇADURA

2. Lugar onde se roça mato.

3. Terreno coberto de mato.

4. Mato muito crescido.

5. Sementeira entre o mato ou em terreno a que se roçou o mato.

6. [Portugal: Trás-os-Montes]   [Portugal: Trás-os-Montes]   Grande porção de mato espalhado num terreno para se queimar.

7. [São Tomé e Príncipe]   [São Tomé]   Grande propriedade rural (ex.: roça de cacau). = PLANTAÇÃO

8. [Brasil]   [Brasil]   Terreno cultivado para produção agrícola, grande ou pequena (ex.: foi picada enquanto trabalhava na roça). = GRANJA, ROÇADO

9. [Brasil]   [Brasil]   Cultura plantada nesse terreno (ex.: o lucro da roça de maconha foi bom).

10. [Brasil]   [Brasil]   O campo, por oposição à cidade (ex.: eles moram na roça).

11. [Brasil]   [Brasil]   Terreno cultivado de mandioca. = MANDIOCAL, ROÇADO

12. [Brasil]   [Brasil]   Pequena propriedade agrícola onde se cultivam frutas e hortaliças.nome masculino de dois números

13. [Portugal: Trás-os-Montes]   [Portugal: Trás-os-Montes]   Dentista pouco habilitado.

à roça • Diz-se das âncoras, postas de prevenção, para se utilizarem rapidamente quando precisas.

fazer roça • [Brasil]   • [Brasil]   Prolongar desnecessariamente um serviço para o encarecer.Confrontar: roca.

ro·ca |ó| ro·ca |ó| 1
(origem controversa, talvez do gótico *rukka ou do germânico *rokko )
nome feminino

1. Instrumento protuberante em que se enrola a estriga que se quer fiar.

2. Aparelho mecânico para fiar.

3. [Portugal]   [Portugal]   Brinquedo de criança de colo, de várias formas, cores e materiais, dotado de uma pega, que produz som quando se abana.

4. Cada uma das tiras estreitas que se usavam ao comprido nas mangas dos vestidos e separadas umas das outras para deixarem ver o estofo subjacente.

5. [Ornitologia]   [Ornitologia]   Pássaro fabuloso.

6. [Marinha]   [Marinha]   Cada uma das peças de madeira que, em guisa de talas, se põem em roda de um mastro fendido.

7. Armação coberta pelo vestido e sobre a qual assenta o busto das imagens.Confrontar: rosa.

ro·ca |ó| ro·ca |ó| 2
(latim vulgar *rocca )
nome feminino

1. [Antigo]   [Antigo]   Rocha, penedo.

2. [Antigo]   [Antigo]   Penhasco no mar.
ro·çar ro·çar – Conjugar
(latim *ruptiare, de ruptus, -a, -um, particípio passado de rumpo, -ere, romper )
verbo transitivo

1. Cortar ou derrubar, geralmente vegetação (ex.: roçar mato).

2. Cortar rente. = CERCEAR, RENTEAR

3. [Figurado]   [Figurado]   Gastar com o atrito. = CORROER, DESGASTAR

4. Passar junto de. = DERRAPAR, RESVALAR

5. Estar ou passar junto a. = RENTAR, RENTEAR

6. Aproximar-se de (ex.: palavras que roçam o insulto).verbo transitivo e pronominal

7. Passar, tocando levemente. = ROÇAGARverbo transitivo e intransitivo

8. Tocar de leve o chão. = ROÇAGARConfrontar: ruçar.

ro·car ro·car
(roque + -ar )
verbo intransitivo

Fazer roque, no jogo do xadrez. = ENROCAR


substantivo feminino Bastão ou vara, que tem na extremidade um bojo, em que se enrola o fio que se há de fiar.
[Por Extensão] O fio de lã, algodão etc. enrolado nesse bastão.
[Náutica] Cada uma das peças de madeira com que se reforça um mastro de embarcação fendido.
Conjunto de tiras estreitas colocadas de comprido nas mangas dos vestidos e que, separadas em distâncias regulares, deixavam ver o tecido em que se sobrepunham.
[Portugal] Aparelho com que se apanha fruta; ladra.
[Gíria] Bastão utilizado como apoio para a locomoção; bengala.
Etimologia (origem da palavra roca). Controversa do germ. rokko ou do gót. rukka.
substantivo feminino Formação volumosa e elevada de pedra; rocha; rochedo, penhasco.
Etimologia (origem da palavra roca). Do latim vulgar rocca.


Areal, no Brasil, pode significar tanto um terreno distante e difícil de chegar, onde existem muitas plantas. Areal é área de cultivo.
existe também, além do próprio ambiente rural, o ambiente urbano mesmo que morando na roça), as pessoas tem acesso a tecnologia.
Areal, sinônimo de campo ou zona rural.

Em São Tomé e Príncipe, atualmente um país-arquipélago, independente desde 1975 e composto por duas ilhas no golfo da Guiné, a “roça” designava uma propriedade rural. O termo roça assumiu aqui um carácter distintivo e identitário, na medida em que se transformou num sistema agrário e social da propriedade rural, tendencialmente de monocultura (cacau e café), que atingiu o seu auge nos finais do séc XIX e inícios do séc XX. Cerca de centena e meia de roças, entre sedes e suas dependências, estavam disseminadas por uma área de mil km2, dispondo de um sistema complexo e amplo de produção, transporte e transformação..


bookmark_borderO que é masseira

masseira | s. f.
mas·sei·ra
(massa + -eira )
nome feminino

1. Tabuleiro fundo ou móvel usado para amassar o pão.

2. Utensílio ou máquina próprios para amassar (ex.: masseira móvel; masseira industrial para padaria).

3. Calha que recebe a água dos alcatruzes da nora.

4. [Náutica]   [Náutica]   Pequena embarcação, em forma de tabuleiro, usada por pescadores no Norte de Portugal. = GAMELAConfrontar: maceira.


substantivo feminino Grande tabuleiro, em que se amassa a farinha para o fabrico do pão.
Calha onde os alcatruzes das noras despejam a água e de onde esta sai depois para o tanque.
Tabuleiro onde se fez a argamassa.
Etimologia (origem da palavra masseira). Massa + eira.


As masseiras ou campos masseira constituem uma forma de agricultura única no mundo, existente nas freguesias da Estela, Navais e Aguçadoura na Póvoa de Varzim e nas vizinhas freguesias de Apúlia e Fão em Esposende. Esta forma de agricultura consiste em fazer uma cova larga e retangular nas dunas.
Nos cantos da cova conhecidos como “valos”, são cultivadas vinhas, de forma a proteger a área central dos ventos. Na área central, encontra-se água doce, não salgada como poderíamos supor, e tudo pode ser cultivado, mas são necessárias grandes quantidades de água e sargaço (para fertilizar o solo) para que o que é cultivado brote.
Com esta cova de apenas alguns metros de profundidade consegue-se um aumento térmico, que aliado aos “valos” e às vinhas que protegem o campo dos ventos, fazem com que as masseiras funcionem como uma espécie de estufa.
Estes “valos” são construidos com a areia retirada do terreno, que estava a mais, tendo funções, como por exemplo, criar um microclima e também de vedar o terreno. Não se pode esquecer que a construção das masseiras era manual, não havendo maquinas nem transportes capazes de transportar a areia sobrante para outros locais, ficando nas beiras do terreno, formamdo os “valos”.

Este tipo de agricultura foi inventada no século XVIII por monges beneditinos da abadia de Tibães.
Até ao início do século XIX o areal que constituía as dunas entre o cabo de Santo André e a foz do rio Cávado eram um obstáculo à fixação humana e constituíam uma ameaça às terras de cultivo que se encontravam mais a nascente.
Esta faixa litoral com cerca de 2 km de largura e 10 km de comprimento estava bastante sujeita aos ventos que faziam perigar os terrenos de “terra preta” contíguos às dunas. Por volta de 1800, numa tentativa de fixar as areias, iniciou-se a plantação de pinheiros nas dunas da zona de Aguçadoura que se estenderia gradualmente até ao rio Cávado.
No final do século XIX, devido ao elevado crescimento demográfico, os agricultores de Aguçadoura (povoação que se encontra parcialmente em cima desta antigas dunas) começaram a sentir necessidade de mais terrenos para as suas sementeiras. Então alguns agricultores da zona norte desta povoação resolveram fazer pequenas hortas nos terrenos junto às suas habitações, sendo que para o efeito retiravam a camada superficial da areia.
Cerca de 1880 alguns agricultores começaram a retirar uma maior camada de areia para chegar a camadas mais húmidas, sendo a areia removida colocada nos extremos da propriedade, dando aos terrenos a forma de masseira. Como estes terrenos estavam rebaixados, no inverno não tinham capacidade de absorção, pois estavam muito perto dos lençóis freáticos. De modo a resolver este problema construi-se um sistema para escoar as águas denominado “sangração”.
Para fixar as areias nos “valos” das masseiras plantaram-se videiras no sopé, e estas cresciam pelos “valos” acima. Contudo a produção de uvas era fraca, pois as videiras estavam em contacto com as areias, que durante o dia aqueciam bastante. Esta questão também se resolveu pois levantaram-se as videiras sobre estacas com cerca de meio metro de altura do que resultou um imediato aumento de produção.
Até 1900 eram cerca de 20 os proprietários que faziam o aproveitamento deste tipo de terrenos, mas verificando-se a abundância de produção, este sistema de cultivo generalizou-se.
Hoje em dia é um tipo de agricultura em riscos de extinção devido à popularização das estufas na região e até mesmo ao uso das areias para a construção civil. A Câmara da Póvoa de Varzim concedeu 4 948 377 m2 do seu território para serem de uso exclusivo de masseiras, de forma a proteger este tipo de agricultura.


bookmark_borderO que é espigueiro

espigueiro | s. m.
es·pi·guei·ro
nome masculino

1. Tulha ou lugar onde se guardam as espigas do milho.

2. Canastro; caixão; talha.

3. [Figurado]   [Figurado]   Viveiro; enxame.


substantivo masculino Lugar onde se guardam as espigas de milho.
Canastro, caixão, tulha.
Etimologia (origem da palavra espigueiro). Espiga + eiro.


O espigueiro, também chamado canastro, caniço ou hôrreo, é uma estrutura normalmente de pedra e madeira, existindo no entanto alguns inteiramente de pedra, com a função de secar o milho grosso através das fissuras laterais, e ao mesmo tempo impedir a destruição do mesmo por roedores através da elevação deste. Como o milho requer que seja colhido no Outono, este precisa de estar o mais arejado possível para secar numa estação tão adversa como o Inverno.
No território de Portugal Continental, encontram-se principalmente a Norte, em particular nas regiões do Minho, Beira Litoral, Beira Interior e Oeste de Trás-os-Montes.
O maior espigueiro de Portugal encontra-se na aldeia de Carrazedo (freguesia de Bucos), no município de Cabeceiras de Basto.
Na Galiza, em Espanha, existem espigueiros idênticos aos que existem em Portugal. Também há estruturas semelhantes nas regiões espanholas de Navarra, Astúrias, Cantábria e na província de León, onde recebem o nome de hórreo.
Também existem construções muito semelhantes na Escandinávia, em especial na Noruega, onde são chamados stabbur e na Suécia, chamados härbre.


bookmark_borderO que é plantio

plantio | s. m.
plan·ti·o
nome masculino

Plantação.


substantivo masculino Ação ou efeito de plantar; plantação.


A sementeira está diretamente ligado à ação de semear, lançar na terra a semente para que a planta germine, cresça e dê fruto.
No entanto, não se planta apenas por semente. Existem plantas que são propagadas vegetativamente, ou seja, uma parte da planta que não é a semente é plantada e pode se desenvolver e completar o seu ciclo. Exemplo típico é a cana-de-açúcar, em que parte do seu colmo (tipo de caule) é plantada no solo e gera uma planta geneticamente igual. A segunda planta é um clone da planta-mãe. A isso chamamos de propagação assexuada.
Existem três tipos de plantio, são eles:

o plantio convencional (dotado de métodos como a aração e gradagem entre um cultivo e outro),
o plantio direto (método em que se cultiva a cultura em cima da palhada seca da cultura anterior, valendo lembrar que é de suma importância fazer a rotação de culturas nesse tipo de plantio a fim de ecitar ou minimizar ataque de pragas),
o cultivo mínimo (está entre o sistema de plantio direto e o sistema de plantio convencional).


bookmark_borderO que é agricultura

agricultura | s. f.
a·gri·cul·tu·ra
nome feminino

1. Arte de cultivar a terra.

2. Lavoura em ponto grande.

3. Livro de agricultura.

4. Lavoura.

5. [Figurado]   [Figurado]   Trabalho (que faz produzir o que é bom).


substantivo feminino Atividade de cultivo do solo; ações que buscam produzir vegetais consumíveis ou para serem usados como matérias-primas na indústria; lavoura.
Reunião dos procedimentos, métodos e técnicas próprios dessa atividade.
expressão Agricultura de subsistência. Atividade agrícola em que a produção se destina somente ao consumo de quem a produz.
Etimologia (origem da palavra agricultura). Do latim agricultura.ae.


Agricultura é o conjunto de técnicas utilizadas para cultivar plantas com o objetivo de obter alimentos, bebidas, fibras, energia, matéria-prima para roupas, construções, medicamentos, ferramentas, ou apenas para contemplação estética (paisagismo).
A quem trabalha na agricultura chama-se agricultor. O termo fazendeiro (pt-BR) ou lavrador (pt) se aplica ao proprietário de terras rurais onde, normalmente, é praticada a agricultura, a pecuária ou ambos. A ciência que estuda as características das plantas e dos solos para melhorar as técnicas agrícolas é a agronomia.


bookmark_borderO que é estância

estância | s. f. Será que queria dizer estancia?
es·tân·ci·a
(est[ar] + -ância )
nome feminino

1. Local de residência fixa. = HABITAÇÃO, MORADIA

2. Aposento.

3. Parada em jornada.

4. Casa ou armazém de venda de madeiras, materiais de construção, combustíveis, etc.

5. Ancoradouro.

6. [Construção]   [Construção]   Tábua de que os pedreiros vão tirando com a colher a argamassa de que se servem.

7. [Militar]   [Militar]   Camarata dos grumetes a bordo.

8. [Militar]   [Militar]   Fortim ou baluarte.

9. [Versificação]   [Versificação]   Grupo de versos de uma composição poética. = ESTANÇA, ESTROFE

10. Local de estadia temporária para férias, repouso ou tratamento de doenças (ex.: estância balnear, estância termal). = ESTAÇÃO

11. [Brasil]   [Brasil]   Fazenda para criação de gado.

12. [Brasil]   [Brasil]   Barracão onde vivem em promiscuidade numerosas pessoas. = CORTIÇOConfrontar: instância.


substantivo feminino Lugar onde se está ou se permanece.
Lugar usado como morada; moradia, habitação.
Lugar para o qual alguém viaja e permanece durante um tempo: estância turística; estância para tratamento de doenças.
Fazenda de grande porte; fazenda para criação de gados.
Barracão onde vivem numerosas pessoas; cortiço.
[Construção] Tábua usada pelos pedreiros para colocar cal.
Armazém de madeiras ou de materiais de construção.
Depósito de carvão, lenha, etc.
[Poética] Cada uma das divisões de uma composição poética, cada uma com número igual de versos e a mesma disposição das rimas; estrofe e estança.
[Antigo] Paragem de transportes; estação.
Etimologia (origem da palavra estância). Do italiano stanza, aquilo que não se move.


No Cone Sul, estância (do espanhol rioplatense estancia) é o estabelecimento rural destinado especialmente à criação de gado bovino, podendo haver também ovinos ou equinos. As áreas plantadas são para manutenção da atividade.


bookmark_borderO que é capina

capina | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de capinar 2ª pess. sing. imp. de capinar
ca·pi·na
(derivação regressiva de capinar )
nome feminino

1. [Brasil]   [Brasil]   Acto ou efeito de capinar ou de limpar as terras de capim. = CAPINAÇÃO, MONDADURA

2. [Informal, Figurado]   [Informal, Figurado]   Repreensão.
ca·pi·nar ca·pi·nar – Conjugar
(capim + -ar )
verbo transitivo

[Brasil Moçambique]   [Brasil, Moçambique]   Limpar (as terras) do capim, das ervas.


substantivo feminino [Brasil] Ato de capinar, capinação.
[Brasil] Pessoa que capina, ocasional ou profissionalmente.


Capina é um instrumento que serve para lavrar (arar) os campos, revolvendo a terra com o objetivo de descompactá-la e, assim, viabilizar um melhor desenvolvimento das raízes das plantas. Expõe o subsolo à ação do sol, ajudando a aumentar a temperatura e apressar o degelo. Também enterra restos de culturas agrícolas anteriores ou ervas daninhas porventura existentes. Melhora ainda a infiltração de água no solo e a aeração, além de realizar a construção de curvas de níveis.
A capina é conhecida como o ato de capinar, os dicionários explicam como “Limpar o terreno do capim ou de qualquer erva daninha.” ou pela expressão carpir, que detona em sofrimento e lamuria. Esse sentindo dolorido vem do Latim CARPERE, que significa “colher” ou “arrancar”, usado como “arrancar fios de cabelo ou barba em sinal de dor”.
Capina Manual é a forma mais antiga de capinar, consiste em arrancar as plantas com as mãos ou com auxílio de enxada e outros instrumentos manuais.
Capina com arado é comum na agricultura, o arado é um instrumento que revolve a terra e com ela mato invasor. Pode ser feita com arado manual, com tração animal ou mecânica.
Capina mecânica (ou mecanizada) são técnicas de capina que usam equipamentos mecânicos, tratores e outras máquinas. Normalmente são equipamentos que reviram a terra por onde passam.
Capina química é a técnica que consiste em eliminar plantas invasoras por meio de agentes químicos, herbicidas são pulverizados sobre as plantas indesejadas. É a técnica que gera mais debates, já que o uso de algumas substancias pode ser prejudicial à saúde e ao Meio Ambiente. A Anvisa já restringe essa técnica nos municípios brasileiros e muitos grupos discutem esse uso também na agricultura.

Capina Elétrica é uma alternativa que consiste em matar mato invasor por meio de descargas elétricas controladas aplicadas diretamente nas plantas indesejadas. É uma tecnologia brasileira que usa eletrônica de alta potência para controle de mato, as descargas elétricas atingem as folhas e percorrem a planta até suas raízes, assim as eliminando por completo. Elimina plantas resistentes aos herbicidas, como a buva.