bookmark_borderO que é solidariedade

solidariedade | s. f.
so·li·da·ri·e·da·de
(solidário + -edade )
substantivo feminino

1. Qualidade do que é solidário.

2. Sentimento que leva alguém a tentar ajudar outro ou outros ou a compartilhar o seu infortúnio.

3. Reciprocidade ou consonância de ideias , de obrigações ou de interesses entre os membros de grupo, comunidade ou entidade (ex.: solidariedade institucional).

4. Dependência mútua.

5. [Direito]   [Direito]   Direito ou obrigação de exigir ou assumir o que se deve a todos.
Ver também dúvida linguística: precariedade.


substantivo feminino Qualidade de solidário, de quem está disposto a ajudar, acompanhar ou defender outra pessoa, numa dada circunstância.
Compadecimento com as dificuldades ou sofrimentos de outras pessoas: estou aqui em solidariedade à família do doente.
Assistência moral demonstrada a uma pessoa em determinadas situações: depois do jogo, ele manifestou sua solidariedade ao jogador oponente.
Identificação com as misérias alheias; conhecimento do sofrimento daqueles que são pobres.
Partilha de interesses e opiniões: opinei a favor em solidariedade à sua luta!
Manifestação desse sentimento com o propósito de ajudar; ajuda, amparo, apoio.
[Jurídico] Acordo através do qual algumas pessoas se sentem obrigadas umas em relação as outras e/ou cada uma (individualmente) em relação as demais.
Estado de uma ou mais pessoas que compartilham de modo igual, e entre si, as obrigações de um ato, empresa ou negócio e, por sua vez, arcam com as responsabilidades que lhes são particulares; interdependência.
Identificação de pensamentos, ideias, sensações, sentimentos etc.
Etimologia (origem da palavra solidariedade). Solidário + dade.


Solidariedade é um ato de bondade e compreensão com o próximo ou um sentimento, uma união de simpatias, interesses ou propósitos entre os membros de um grupo.

Cooperação mútua entre duas ou mais pessoas.
Identidade entre seres .
Interdependência de sentimentos, de ideias, de doutrinas.Na sociologia, existe o conceito de solidariedade social, que subentende a ideia de que os seus praticantes se sintam integrantes de uma mesma comunidade e, portanto, sintam-se interdependentes.

O que forma a base da solidariedade e como ela é implementada varia entre as sociedades. Nas sociedades mais pobres, pode basear-se principalmente no parentesco e nos valores compartilhados, enquanto as sociedades mais desenvolvidas acumulam-se várias teorias sobre o que contribui para um senso de solidariedade, também chamada de coesão social.
O dia internacional da solidariedade é 20 de dezembro. A solidariedade também é um dos seis princípios da Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia e também é mencionada na Declaração Universal de Bioética e Direitos Humanos, mas sem conceito claramente definidos. À medida que a pesquisa e a produção de biotecnologia e aprimoramento biomédico aumentam, é importante a necessidade de definição distinta de solidariedade nas estruturas dos sistemas de saúde.


bookmark_borderO que é altruísmo

altruísmo | s. m.
al·tru·ís·mo
(francês altruisme )
substantivo masculino

Inclinação para procurarmos obter o bem para o próximo. = FILANTROPIA


substantivo masculino Ausência de egoísmo; abnegação.
Atitude que visa o bem-estar do próximo, não tendo em consideração interesses particulares.
Dedicação desinteressada; ato de amar ao próximo sem esperar nada em troca.
Dedicação demonstrada de maneira desinteressada; filantropia.
[Filosofia] Para Comte (1798-1857), tendência natural do indivíduo que se preocupa com o outro e, embora seja espontânea, precisa ser aperfeiçoada através da educação positivista, evitando os instintos relacionados ao egoísmo.
Etimologia (origem da palavra altruísmo). Do francês altruisme.


Altruísmo é um tipo de comportamento encontrado em seres humanos e outros seres vivos, em que as ações voluntárias de um indivíduo beneficiam outros. É sinônimo de filantropia. No sentido comum do termo, é, muitas vezes, percebida como sinônimo de solidariedade. A palavra “altruísmo” foi criada em 1831 pelo filósofo francês Auguste Comte para caracterizar o conjunto das disposições humanas (individuais e coletivas) que inclinam os seres humanos a dedicarem-se aos outros. Esse conceito opõe-se, portanto, ao egoísmo, que são as inclinações específica e exclusivamente individuais (pessoais ou coletivas).
O conceito do altruísmo tem a importância filosófica de referir-se às disposições naturais do ser humano, indicando que o homem pode ser – e é – bom e generoso naturalmente, sem necessidade de intervenções culturais (como religião e crença).
Na doutrina cotidiana, o altruísmo pode apresentar-se em três modalidades básicas: o apego, a veneração e a bondade. Do primeiro para o último, sua intensidade diminui e, por isso mesmo, sua importância e sua nobreza aumentam. O apego refere-se ao vínculo que os iguais mantêm entre si; a veneração refere-se ao vínculo que os mais fracos têm para com os mais fortes (ou os que vieram depois têm com os que vieram antes); por fim, a bondade é o sentimento que os mais fortes têm em relação aos mais fracos (ou aos que vieram depois).