bookmark_borderO que é cauda

cauda | s. f.
cau·da
(latim cauda, -ae )
nome feminino

1. Apêndice posterior móvel do corpo de alguns animais.

2. [Ornitologia]   [Ornitologia]   Conjunto das penas do uropígio das aves. = RABO

3. [Ictiologia]   [Ictiologia]   Parte oposta à cabeça dos peixes. = RABO

4. Parte posterior, geralmente alongada, de algo (ex.: cauda do avião). = RETAGUARDA

5. Parte traseira de uma peça de vestuário que roja pelo chão (ex.: cauda do vestido).

6. Conjunto dos elementos que se situam na parte traseira de algo (ex.: cauda do cortejo). = COICE, RETAGUARDA

7. [Figurado]   [Figurado]   Conjunto das marcas deixadas pela passagem de algo ou alguém. = ENCALÇO, PISTA,RASTO

8. [Astronomia]   [Astronomia]   Longo traço luminoso que sai dos cometas.

9. [Música]   [Música]   Pequena haste que se coloca na linha vertical das figuras musicais inferiores à semínima.

cauda do dragão • [Astronomia]   • [Astronomia]   Ponto em que a Lua corta a eclíptica.

cauda equina • [Anatomia]   • [Anatomia]   Feixe de nervos no final da medula espinal na zona inferior da coluna vertebral, na zona das primeiras vértebras lombares, do sacro e do cóccix.


substantivo feminino Prolongamento posterior de certos animais vertebrados, bem mais fino e alongado que o restante do corpo; apêndice final da coluna vertebral; rabo.
[Por Extensão] Aquilo que se assemelha em forma, tamanho ou natureza, à cauda ou ao rabo desse animais.
[Por Extensão] O que é alongado e está na parte posterior de: cauda de piano.
Parte da roupa que se arrasta ou que pende para trás: cauda de vestido.
[Astrologia] Esteira de luz que acompanha um cometa ou outro astro: cauda de cometa.
[Zoologia] Reunião das penas que se localizam em conjunto na parte de trás (uropígio) do corpo das aves: cauda de pavão.
[Zoologia] Parte traseira, longa e delgada, presente no abdome de alguns invertebrados, geralmente já desenvolvida.
[Música] Linha perpendicular que contém todas as notas, menos a semibreve.
[Figurado] As consequências de uma ação, situação, fato.
Sinal que se deixa pela ação de caminhar; rastro.
Etimologia (origem da palavra cauda). Do latim cauda.


Em zoologia, chama-se cauda ou rabo (mesmo que uropígio) a extensão posterior da coluna vertebral de muitos vertebrados, situada em posição dorsal em relação ao ânus. Por extensão, utiliza-se o adjectivo caudal aos apêndices ou outros órgãos situados na região posterior do corpo de muitos outros animais, como barbatana caudal.Embora a espécie humana não inclua a presença de uma cauda em seu fenótipo característico, entre seus ancestrais evolutivos não muito distantes encontram-se símios caudados. A anatomia do homem atual ainda guarda vestígios da outrora bem desenvolvida cauda, notoriamente o cóccix, e não obstante, mesmos nos dias de hoje não são tão raros os casos de seres humanos com fenótipos que exibem tocos de cauda ou mesmo caudas muito bem definidas durante seu crescimento e vida adulta.


bookmark_borderO que é crista

crista | s. f. Será que queria dizer cristã?
cris·ta
(latim crista, -ae, cimeira, crista )
substantivo feminino

1. [Zoologia]   [Zoologia]   Excrescência carnosa na cabeça do galo, bem como na de outras aves e certos répteis.

2. [Ornitologia]   [Ornitologia]   Conjunto de penas levantadas que adorna a cabeça de algumas aves. = PENACHO, POUPA, TOPETE

3. [Armamento]   [Armamento]   Adorno superior do elmo.

4. [Vestuário]   [Vestuário]   [Vestuário]   Ornato de rendas ou fitas no alto do toucado.

5. Ponto mais elevado (ex.: crista da onda). = CIMO, CUME, TOPO

6. Orgulho, soberba.

baixar a crista • Mostrar resignação ou submissão.

jogar as cristas • Brigar.

levantar a crista • Mostrar rebeldia, insubmissão ou superioridade.

na crista da onda • Em posição de relevo ou de destaque.


substantivo feminino Excrescência carnosa que os galos e outros galináceos têm sobre a cabeça.
Excrescência na cabeça de alguns répteis.
Penacho.
Nome de várias plantas.
Ponto mais elevado, cume, cocuruto, grimpa.
A orla superior espumante da onda que arrebenta.
Estar na crista da onda, estar em evidência, na moda, fazer sucesso.
Erguer a crista, mostrar arrogância.
Jogar as cristas, brigar, ter rixa com alguém.


Em zoologia, uma crista (do termo latino crista) é uma excrescência, uma elevação que ocorre em diversos animais, podendo ser:

Carnosa ou um ornato plumário, quando ocorre no topo da cabeça de certas aves, como nalguns galináceos;
Um protuberância no dorso ou na cabeça de alguns peixes, répteis e anfíbios, tal como ocorria nos extintos dilofossauros ou nos atuais marlins-azuis.


bookmark_borderO que é osso

osso | s. m. | s. m. pl.
os·so |ô| os·so |ô|
(latim ossum, -i )
substantivo masculino

1. Parte dura e sólida que forma a armação do corpo dos vertebrados.

2. Cada um dos fragmentos ou partes dessa armação.

3. [Figurado]   [Figurado]   Dificuldade, contrariedade.

4. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Namorada, amante ou esposa.

5. O que há de desagradável em alguma coisa.
ossossubstantivo masculino plural

6. Restos mortais.

7. [Informal]   [Informal]   As mãos (ex.: deixe-me apertar esses ossos).

8. [Informal]   [Informal]   O corpo.

em osso • Em pêlo ; sem arreios.

• Que só tem as paredes.

osso da sorte • [Informal]   • [Informal]   Osso em forma de forquilha pequena, que corresponde, no esqueleto das aves, à fusão das duas clavículas. = FÚRCULA

osso de correr • Osso de tutano.

osso duro de roer • Coisa ou pessoa muito difícil.

osso inominado • Osso ilíaco.

osso marsupial • [Anatomia]   • [Anatomia]   Lâmina óssea no fundo da cavidade cotilóide do osso ilíaco.

ossos da suã • Os ossos do espinhaço do porco.

ossos do ofício • Conjunto dos problemas ou desvantagens inerentes a uma função ou a uma actividade .

osso zigomático • [Anatomia]   • [Anatomia]   Cada um dos dois ossos salientes da face, abaixo dos olhos, que forma a zona da bochecha e parte da órbita ocular; cada um dos dois ossos das maçãs do rosto. = MALAR, ZIGOMAPlural: ossos |ó|. Plural: ossos |ó|.


substantivo masculino Parte dura e sólida que forma o esqueleto do corpo do homem e dos animais vertebrados: o corpo humano é composto por 206 ossos.
Parte que compõe esse esqueleto: osso do braço.
[Figurado] Algo muito complicado, trabalhoso: o projeto vai ser osso de fazer.
[Figurado] Alguém de personalidade difícil, desagradável: meu chefe é osso.
[Figurado] Aquilo que impede a evolução ou a realização de algo; empecilho.
expressão Osso duro de roer. Coisa que apresenta grandes dificuldades.
Ossos do ofício. Dificuldades inerentes ao exercício de uma profissão.
Até à medula dos ossos. De modo profundo; profundamente.
Em carne e osso. Em pessoa; pessoalmente.
Moer ou quebrar os ossos de alguém. Bater, dar uma surra em alguém.
Roer os ossos. Desfrutar apenas os restos; ter só os incômodos, sem auferir nenhuma vantagem ou lucro.
Ficar pele e osso; estar pele e osso. Ser ou estar muito magro.
Etimologia (origem da palavra osso). Do latim ossum.


O osso (do latim ossu) é cada uma das peças formadas por tecido rígido que compõe os esqueletos dos vertebrados. O conjunto dos ossos de um animal é o esqueleto, que sustenta o corpo e serve de apoio para os músculos, permitindo, assim, o movimento, principalmente pelo princípio da alavanca. Certos conjuntos de ossos protegem alguns órgãos internos, como o crânio, que protege o cérebro.
Nem todos os animais vertebrados possuem ossos em seu esqueletoː por exemplo, o tubarão possui esqueleto exclusivamente cartilaginoso.
Os ossos também possuem relação com o metabolismo do cálcio, e a medula óssea está relacionada com a formação das células do sangue. O estudo dos ossos chama-se osteologia. O esqueleto humano adulto tem normalmente 206 ossos com sua identificação própria, mais um número variável de ossos sesamoides (pequenos ossos de diversas partes do corpo – o nome faz alusão à semente de sésamo, pela semelhança no formato).


bookmark_borderO que é brânquia

brânquia | s. f.
brân·qui·a
(grego bragkhíon, -ou, barbatana, guelra )
nome feminino

[Zoologia]   [Zoologia]   Órgão respiratório dos peixes e alguns outros animais. = GUELRA


substantivo feminino Órgão respiratório de numerosos animais aquáticos (peixes, girinos de batráquios, crustáceos, cefalópodes etc.), capaz de absorver o oxigênio da água e de expelir o gás carbônico (as brânquias têm o aspecto de uma árvore muito ramificada); guelra.


Nos peixes e outros animais aquáticos, as brânquias ou guelras (termo vernáculo) são os órgãos da respiração, ou seja, é nelas que ocorrem as trocas gasosas entre o sangue ou linfa dos seus portadores e a água.Muitos animais aquáticos absorvem o oxigénio necessário ao seu metabolismo através da sua superfície de contacto com a água (principalmente os protozoários), mas a maioria dos seres mais complexos adquiriram, através do processo evolutivo estes órgãos que apresentam uma superfície mais adequada de contacto com o meio ambiente.
As brânquias são geralmente finas placas ou excrescências de tecido mucoso altamente irrigadas por vasos sanguíneos ou o seu equivalente para os animais sem este tipo de sistema circulatório, através de cujas paredes são realizadas as trocas gasosas. As guelras estão sempre localizadas no corpo do animal de modo a terem o máximo contacto com a água e, ao mesmo tempo, estarem protegidas.Os insetos aquáticos – normalmente as suas larvas – as traqueias branquiais são tubos onde circula ar e é através das suas paredes que se realizam as trocas gasosas; os gases (oxigénio e dióxido de carbono) são depois transferidos para a linfa. Por exemplo, na larva da libélula as paredes da extremidade do recto contêm numerosas traqueias, que funcionam como brânquia rectal – a água é bombeada para dentro e para fora do tubo digestivo, fornecendo assim oxigénio ao animal.
Nas estrelas e ouriços-do-mar (equinodermes), as brânquias são finas protuberâncias na superfície do corpo que contêm divertículos do seu sistema circulatório. Nos crustáceos, moluscos e alguns insetos, as brânquias têm a forma de séries de placas ou de filamentos, dentro dos quais circula a linfa.
As brânquias dos vertebrados encontram-se nas paredes da faringe junto a uma ou várias aberturas no corpo do animal – as fendas branquiais. À medida que a água entra na boca banha as brânquias, promovendo as trocas gasosas. Os peixes ósseos forçam a entrada de água através de movimentos dos opérculos, que são placas ósseas que cobrem a câmara branquial. Os peixes cartilagíneos, que não têm opérculos, têm que nadar com a boca aberta para promover o fluxo de água. Alguns peixes usam as guelras também para a excreção de electrólitos, funcionando como um rim, da mesma maneira como os mamíferos podem eliminar excreções através da pele.

Em alguns anfíbios – que, em geral têm menos movimentos que a maioria dos peixes -, as guelras têm a mesma localização, mas apresentam um tufo externo, para aumentar a sua superfície.
Pensa-se que as fendas branquiais dos peixes são os ancestrais evolutivos das tubas auditivas dos mamíferos.
A presença das guelras – a sua grande superfície semi-permeável – causa problemas à necessidade de osmorregulação dos animais aquáticos. A água do mar é mais “salgada”, ou seja, tem mais sais dissolvidos que os fluidos internos dos animais [carece de fontes?] e, de acordo com as leis da osmose, há sempre a tendência do fluido menos “concentrado” passar o solvente para o outro, quando em presença duma membrana semi-permeável. Por essa razão, os peixes perdem uma grande quantidade de água através das guelras e, para compensar, têm de beber grandes quantidades de água. O excesso de sal ingerido é excretado pelo sistema urinário. Nos animais que vivem em água doce, o problema é inverso: eles tendem a absorver um excesso de água através das guelras, mas excretam-na através dos rins.


bookmark_borderO que é palpo

palpo | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de palpar
pal·po
substantivo masculino

1. [Zoologia]   [Zoologia]   Cada um dos dois apêndices articulados e móveis situados aos lados da boca dos insectos .

em palpos de aranha • Azafamadamente, em rebuliço.
pal·par pal·par – Conjugar
verbo transitivo

Apalpar.


substantivo masculino Apêndices articulados móveis situados ao lado da boca dos insetos.
Órgão sensorial dos miriápodes.
Órgão sexual dos vermes e do tarso da aranha macho.
Estar ou ver-se em palpos de aranha (ou papos de aranha), ver-se em dificuldades, em confusão, em rebuliço.


Os palpos são peças bucais dos invertebrados cuja função é essencialmente sensorial. São dotados de estruturas especializadas denominadas sensilas, ligadas ao sistema nervoso.
Nos vermes poliquetas, há um par de palpos em volta da boca.
Nos moluscos, a exemplo do mexilhão, a boca é contornada de palpos que permitem trazer os alimentos à boca.
Os palpos existem também nos artrópodes.


bookmark_borderO que é ocelo

ocelo | s. m.
o·ce·lo |é| o·ce·lo |é|
(latim ocellus, -i, olhinho )
substantivo masculino

1. Pequeno olho. = OLHINHO

2. Cada um dos pontos variegados que, parecendo olhos, matizam certos órgãos.

3. [Zoologia]   [Zoologia]   Olho dos artrópodes.


substantivo masculino Olho simples de numerosos artrópodes (larvas de insetos, aracnídeos etc.).
Pinta arredondada, de várias cores, nas asas de insetos, plumagem de aves (como as penas de pavão), pêlo de mamíferos; olhinho.


Ocelo, ou mancha ocular, é o olho primitivo das hidromedusas, platelmintos e alguns insetos, constituído pelo agrupamento de células fotorreceptoras. São estruturas pequenas e isoladas, constituídas por células sensoriais, revestidas por células pigmentadas, conectadas ao nervo óptico. Os ocelos detectam a intensidade e direção da luz, mas não são capazes de formar imagens.
Também pode se referir a manchas semelhantes a olhos, um tipo de mimetismo.
Algumas medusas, estrelas-do-mar e planárias têm os olhos mais simples, que possuem pigmento distribuído aleatoriamente e que não possuem estruturas adicionais, como córnea e cristalino. A aparente cor dos olhos nesses animais é, portanto, vermelha ou preta. No entanto, outros cnidaria têm olhos mais complexos, incluindo as Cubomedusae que possuem retina distinta, lente e córnea.Muitos caracóis e moluscos gastrópodes também têm “ocelli”, seja nas pontas ou nas bases dos tentáculos. No entanto, alguns outros gastrópodes, como os Strombidae, têm olhos muito mais sofisticados. Amêijoas gigantes (Tridacna) têm ocelos que permitem que a luz penetre no manto.


bookmark_borderO que é olho

olho | s. m. | s. m. pl. 1ª pess. sing. pres. ind. de olhar
o·lho |ô| o·lho |ô|
(latim oculus, -i )
substantivo masculino

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Cada um dos dois órgãos da visão. = VISTA

2. Expressão do olhar.

3. Atenção, vigilância.

4. Perspicácia, sagacidade.

5. Abertura, furo.

6. Aro para o cabo de uma ferramenta.

7. Buraco ou cavidade no queijo e em outras substâncias esponjosas.

8. Orifício do batoque.

9. Buraco da fieira.

10. Saliência esférica.

11. [Botânica]   [Botânica]   Conjunto de folhas que formam o centro de certos vegetais (ex.: olho da couve).

12. [Botânica]   [Botânica]   Ponto de que há-de sair cada grelo do tubérculo e cada gomo do vegetal. = GEMA

13. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]   Vão ou abertura nos pilares das pontes entre arco e arco. = OLHAL

14. Fojo, sorvedouro.

15. [Tipografia]   [Tipografia]   Claro circunscrito pelos traços da letra.

16. [Tipografia]   [Tipografia]   Espessura da letra (no tipo de imprensa).

17. Gota gordurosa que sobrenada num líquido.

18. Buraco na mó superior de um moinho.

19. Abertura por onde entra a água para a roda da azenha.

20. Vão da malha da rede.
olhossubstantivo masculino plural

21. Óculos.

abrir os olhos a • Tirar alguém da ignorância ou ilusão em que estava.

a olho • Calculando só pela vista.

a olho nu • Sem o uso de um instrumento óptico . = À VISTA DESARMADA

a olhos vistos • Visivelmente, patentemente.

até aos olhos • A mais não poder ser.

chorar por um olho azeite e por outro vinagre • Fingir mágoa que não existe.

chupar os olhos a alguém • Ser muitíssimo caro.

comer com os olhos • Ter cobiça ou desejo por. = COBIÇAR, DESEJAR

custar os olhos da cara • Ser muito caro; custar muito dinheiro.

de olho em • Com atenção ou cuidado em relação a algo ou alguém (ex.: fica de olho no fogão, enquanto descasco as batatas).

de olhos em bico • Admirado, espantado (ex.: de olhos em bico, o garoto nem quis acreditar no que via; a jogada deixou o adversário de olhos em bico).

devorar com os olhos • Olhar com avidez.

encher o olho • Satisfazer, contentar.

falar com os olhos • Dar a perceber com o olhar o que se quer dizer.

fechar os olhos • Fingir que não vê, dormir.

fechar os olhos a alguém • Assistir-lhe nos últimos momentos.

lançar os olhos para • Examinar.

levantar os olhos para • Aspirar.

luzir o olho a alguém • Mostrar desejo ou prazer.

não pregar olho • Não dormir.

num abrir e fechar de olhos • [Informal]   • [Informal]   De maneira muito rápida; num piscar de olhos (ex.: a sala ficou cheia num abrir e fechar de olhos).

num piscar de olhos • [Informal]   • [Informal]   Num instante; num abrir e fechar de olhos (ex.: não é fácil mudar de vida num piscar de olhos).

olho da goiaba • [Brasil, Informal]   • [Brasil, Informal]   Ânus.

olho da rua • Fora de casa.

olho de lince • [Figurado]   • [Figurado]   Visão muito apurada. = VISTA DE LINCE

olho do cu • [Calão]   • [Tabuísmo]   Ânus.

olho do furacão • [Meteorologia]   • [Meteorologia]   Zona arredondada no centro de um ciclone tropical, onde ocorre a menor pressão atmosférica.

• Ponto ou posição de maior dificuldade numa situação difícil, complicada ou polémica .

olho gordo • [Informal]   • [Informal]   Cobiça, inveja.

olho grande • [Informal]   • [Informal]   O mesmo que olho gordo. (Confrontar: olho-grande.)

olho mágico • Tubo catódico utilizado nos receptores de radiodifusão para indicar a sintonização.

• Pequeno dispositivo circular equipado com uma lente, que se coloca nas portas para permitir ver, sem ser visto, quem está do outro lado. = ÓCULO

olho vivo • Finura, inteligência, percepção fácil.

os olhos são o espelho da alma • Os olhos exprimem o que se passa no íntimo.

pelos belos olhos de alguém • Só por causa desse alguém; por sua causa.

pelos olhos • O mesmo que pelos belos olhos de alguém.

pisar os olhos • Dar aos olhos um amortecimento próprio de doença, mágoa, etc. = PISAR O OLHAR

piscar o olho a • Fazer sinal a, fechando e abrindo rapidamente um dos olhos.

pôr no olho da rua • Expulsar.

pôr os olhos em alguém • Seguir o seu exemplo, imitar o seu proceder.

pôr os olhos no chão • Baixar os olhos por humildade ou vergonha.

querer a alguém como às meninas dos seus olhos • Ter-lhe grande afeição.

saltar aos olhos • Ser evidente; ser muito claro. = SALTAR À VISTA

ter olhos na ponta dos dedos • Ter o tacto muito apurado, ser destro da mão.

trazer alguém debaixo de olho • Vigiar alguém.

ser todo olhos • Olhar com muita atenção.

ter olho • Ser esperto, vivo, perspicaz.

ver com os olhos da fé • Crer sem compreender, sem ver.Plural: olhos |ó|. Plural: olhos |ó|.
o·lhar o·lhar – Conjugar
verbo intransitivo

1. Dirigir a vista.

2. Fazer por ver.

3. Encarar, considerar.

4. Estar voltado.

5. Estar fronteiro.verbo transitivo

6. Fitar os olhos em; ver; encarar.

7. Contemplar.

8. Cuidar de.

9. Exercer vigilância ou cuidado sobre.

10. Observar; notar.

11. Ponderar; atender.

12. Verificar com o dedo se a galinha está para pôr ovo.substantivo masculino

13. Acto de olhar.

14. Modo de olhar.

15. Aspecto dos olhos.

pisar o olhar • Dar aos olhos um amortecimento próprio de doença, mágoa, etc. = PISAR OS OLHOS


substantivo masculino Órgão externo da visão: o homem tem dois olhos.
Percepção operada pelo olho; olhar.
[Figurado] Excesso de atenção, cuidado, perspicácia: estou de olho!
[Figurado] Indício de qualidades, defeitos e sentimentos.
[Figurado] O que distingue, esclarece; luz, brilho: olhos do espírito.
locução adverbial A olho. Calcular pela visão, sem pesar nem medir.
A olho nu. Sem auxílio de instrumento óptico; apenas com os olhos.
A olhos vistos. Com toda a evidência; de modo que todos veem.
expressão Abrir o olho. Estar atento; observar.
Abrir os olhos. Cair em si; perceber.
Ser todo olhos. Olhar muito atentamente.
Abrir os olhos de alguém. Mostrar a verdade.
Ter olho em alguém. Vigiar alguém atentamente.
Ter bom olho. Ser perspicaz; descobrir no primeiro golpe de olhar.
Ter olhos de gato. Ver no escuro.
Ter olho de águia, de lince. Enxergar com acurácia.
Ver com bons olhos. Ver algo ou alguém com simpatia e afeição.
Ver com maus olhos. Ver com aversão, com desconfiança.
Ver com os olhos do coração. Desculpar os defeitos de alguém.
Não tirar os olhos de. Não desviar o olhar de algo ou alguém.
Não ver senão pelos olhos de. Não ter vontade própria.
Custar os olhos da cara. Ser muito caro.
Falar com os olhos. Revelar no olhar seus sentimentos e pensamentos.
Comer com os olhos. Olhar com atenção e interesse; cobiçar.
Não pregar olho. Não dormir.
Dormir com um olho aberto e outro fechado. Fingir que dorme; desconfiar.
Fechar os olhos. Morrer.
(Provérbio) Em terra de cegos, quem tem um olho é rei. Pessoa medíocre que, entre pessoas ignorantes ou de posição inferior, pretende passar por grande homem ou muito esperto.
(Provérbio) Olho por olho, dente por dente. Vingança.
Etimologia (origem da palavra olho). Do latim oculus.i.


O olho é o órgão da visão dos animais que permite detectar a luz e transformar essa percepção em impulsos eléctricos. Os olhos mais simples apenas detectam se as zonas ao seu redor estão iluminadas ou escuras. Os olhos compostos que se encontram nos artrópodes (alguns insectos e crustáceos) são formados por unidades de detecção chamadas omatídeos, que dão uma imagem pixelada dos objectos. Nos seres humanos e em outros vertebrados a retina é constituída por dois tipos de células foto-receptoras, os bastonetes, que permitem a percepção de claro e escuro, e os cones, responsáveis pela percepção das cores.


bookmark_borderO que é tentáculo

tentáculo | s. m.
ten·tá·cu·lo
(latim científico tentaculum, do latim tento, are, apalpar, tocar; ensaiar; atacar; procurar seduzir )
substantivo masculino

1. [Zoologia]   [Zoologia]   Apêndice móvel não articulado que serve de órgão do tacto a muitos animais.

2. Cada um dos meios para atingir um fim, geralmente pouco escrupuloso.Confrontar: tutáculo.


substantivo masculino [Anatomia] Apêndice que, em alguns animais invertebrados, como cnidários e cefalópodes (águas-vivas e polvos), é usado para obtenção de alimento.
[Figurado] Qualquer artifício usado por quem, por ambição ou cobiça, busca obter alguma coisa: já colocou seus tentáculos sobre o governo e busca golpear de maneira desonesta e violenta.
Etimologia (origem da palavra tentáculo). Do frânces tentacule; pelo latim tentaculum.


Em biologia, chama-se tentáculo a um apêndice não segmentado, geralmente flexível, do corpo de um animal, usado como órgão tátil, para a locomoção, ou para a alimentação.


bookmark_borderO que é tórax

tórax | s. m. 2 núm.
tó·rax |cs| tó·rax |cs|
(grego thôraks, -akos, armadura para o peito, tórax, tronco )
substantivo masculino de dois números

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Cavidade dos vertebrados limitada pelas costelas e o diafragma, e que contém o coração e os pulmões.

2. [Zoologia]   [Zoologia]   Segmento intermédio do corpo dos insectos onde estão inseridas as patas e as asas.
Ver também dúvida linguística: plural de pneumotórax.


substantivo masculino [Anatomia] Cavidade corporal, entre o pescoço e o diafragma (abdome), dentro da qual estão os pulmões e o coração; peito.
[Zoologia] Conjunto de anéis que, nos animais articulados, se localiza entre a cabeça e o abdome.
Etimologia (origem da palavra tórax). Do grego thóraks.akos, “peito”.


Em anatomia, o tórax é a parte superior (ou anterior) do tronco de muitos animais, situado entre a cabeça e o abdómen.
Nos vertebrados, o tórax estende-se da base do pescoço até ao diafragma. A cavidade torácica alberga a maior parte do sistema respiratório e o coração, protegidos por uma armação óssea que liga o esterno à coluna vertebral através das costelas. Esta estrutura é modificada durante os movimentos respiratórios graças à acção dos músculos intercostais e do diafragma.
Nos insetos, é no tórax (tecnicamente denominado protórax) que estão localizados os órgãos locomotores, tanto as asas quanto as pernas.


bookmark_borderO que é parápode

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição. par ápode pará pode paragone paranóide paralise párpados parálise arrapose paradoxe (norma brasileira) parafuse (norma brasileira) paranoide (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico e norma brasileira, na grafia pós-Acordo Ortográfico)
Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.


substantivo masculino Órgão natatório, coberto de pêlos, dos anelídeos marinhos.


Parápode (do grego para, “além” ou “ao lado” + podia, “pé”) ou parapódio, é o nome dado a cada um dos dois apêndices que emergem das laterais de cada segmento que compõe o corpo dos anelídeos. São característicos dos Polychaeta, mas também são encontrados em moluscos da ordem Opisthobranchia.
Os parápodes podem apresentar apêndices não-ramificados (“unirremes”) ou ramificados (“birremes”). Neste último caso, os lobos dorsais ou braços são denominados notopódios e os ventrais de neuropódios.Tanto neuropódios quanto notopódios podem ostentar cirros (denominados respectivamente de neurocirri e notocirri) e sedas (denominadas respectivamente de neurosetae e notosetae). Os cirros entre dois apêndices são denominados cirros inter-ramais.
As protrusões carnosas nas laterais de alguns gastrópodes também são chamados de parápodes (especialmente característicos nos Thecosomata).