bookmark_borderO que é anterior

anterior | adj. 2 g.
an·te·ri·or |ô| an·te·ri·or |ô|
adjectivo de dois géneros adjetivo de dois géneros

1. Que está antes ou primeiro.

2. Que está adiante.


adjetivo Que vem antes de; ocorrido ou desenvolvido antes de; cuja existência apareceu antes de: ano anterior à crise.
Localizado na frente; que se situa na frente ou na parte dianteira de: a cabine se localiza na parte anterior do navio.
[Fonética] Diz-se dos sons que são articulados na parte anterior da cavidade bucal.
Etimologia (origem da palavra anterior). Do latim anterior.oris.


Em anatomia, anterior é um dos adjetivos frequentemente utilizados para referenciar um ponto do corpo dos seres vivos. Significa que uma determinada zona do corpo está mais próxima do observador, em relação a uma linha imaginária que divide o corpo entre a metade mais próxima e a metade mais distante do observador (plano coronal), do que uma outra zona, que é chamada de “posterior”.
Nesta perspetiva, imaginamos o observador frente a frente ao objeto. Por exemplo: num ser humano, a barriga (ventre) e o peito são a parte anterior do tronco, enquanto que as costas são a sua parte posterior.
Em relação a outros animais, como um quadrúpede por exemplo, as patas mais próximas à cabeça são os membros anteriores. Num canguru, por exemplo, os membros anteriores são pouco desenvolvidos, se comparados com os posteriores – o que é uma característica dos animais cujo modo de locomoção é o salto: o mesmo acontece com as rãs e com os gafanhotos.


bookmark_borderO que é cloaca

cloaca | s. f.
clo·a·ca
(latim cloaca, -ae, esgoto, ventre )
nome feminino

1. Lugar onde se deitam as dejecções . = ESGOTO, LATRINA

2. [Figurado]   [Figurado]   Lugar imundo. = SENTINA

3. [Zoologia]   [Zoologia]   Parte dos intestinos de aves, anfíbios, répteis e alguns peixes que constituiu uma câmara comum para os sistema digestivo, excretor e reprodutor.


substantivo feminino Cano ou cova destinada a receber as dejeções.
[Por Extensão] Tudo que é imundo, que tem mau cheiro.
Zoologia Câmara em que se abrem o canal intestinal, o aparelho urinário e os ovidutos das aves, dos répteis e dos mamíferos monotremos.


Cloaca é a cavidade onde se abrem o canal intestinal, o aparelho urinário e o aparelho genital das aves granivoras em maioria, dos répteis, dos anfíbios, dos peixes cartilagíneos e mamíferos monotremados. Resumindo, onde saem as fezes, a urina, o esperma e os ovos.Nos animais daqueles grupos em que ocorre fecundação interna e externa, o macho introduz o esperma na cloaca da fêmea; quando esta operação ocorre juntando as duas aberturas cloacais, denomina-se “beijo-cloacal”.As tartarugas Elusor macrurus, que vivem nas corredeiras do Mary River, sudeste de Queensland, Austrália, são conhecidas pela pelagem verde no topo da cabeça e por conseguirem usar sua cloaca para respirar.


bookmark_borderO que é anatomia

anatomia | s. f.
a·na·to·mi·a
(latim anatomia, -ae, do grego anatome, -es, dissecção )
nome feminino

1. Arte de dissecar as partes dos corpos organizados para lhes estudar a estrutura.

2. [Medicina]   [Medicina]   Ramo da medicina que estuda a forma e a estrutura do corpo humano e das suas partes constituintes.

3. Obra de anatomia.

4. [Figurado]   [Figurado]   Análise.

5. Conformação do corpo.


substantivo feminino Estudo da estrutura dos seres orgânicos através da dissecação, tendo em vista a forma e a disposição dos órgãos.
Ação de dissecar: fazer a anatomia de um cadáver.
Conformação do corpo: uma bela anatomia.
[Figurado] Análise minuciosa: fazer a anatomia do texto.


Anatomia (do grego ἀνατέμνω anatemnō “cortar em partes”) é o campo da biologia que estuda a organização estrutural dos seres vivos, incluindo os sistemas, órgãos e tecidos que os constituem, a aparência e posição das várias partes, as substâncias de que são feitos, a sua localização e a sua relação com outras partes do corpo. O termo anatomia é geralmente usado como sinónimo de anatomia humana. No entanto, as mesmas estruturas e tecidos podem ser observadas em praticamente todo o reino animal, pelo que o termo também se refere à anatomia dos outros animais, sendo neste caso por vezes usado o termo zootomia. Por outro lado, a estrutura e tecidos das plantas são de natureza diferente e são estudados pela anatomia vegetal.A anatomia distingue-se da fisiologia e da bioquímica, que estudam respetivamente as funções dessas partes e os processos químicos envolvidos. Está ligada à embriologia, à anatomia comparada, à biologia evolutiva e à filogenia, uma vez que são estes os processos que geram a anatomia. A disciplina da anatomia pode ser dividida em vários ramos, incluindo anatomia macroscópica e microscópica. A anatomia macroscópica é o estudo de estruturas anatómicas suficientemente grandes para poderem ser observadas a olho nu e engloba a anatomia de superfície. A anatomia microscópica é o estudo das estruturas a uma escala microscópica e engloba a histologia (o estudo dos tecidos) e a embriologia (o estudo de um organismo ainda imaturo).A história da anatomia caracteriza-se pela progressiva compreensão das funções dos órgãos e estruturas do corpo humano. Nos últimos séculos, os métodos de observação evoluíram de forma significativa, desde a dissecação de carcaças e cadáveres até às técnicas modernas de imagiologia médica, entre as quais radiografia, ecografia e ressonância magnética.


bookmark_borderO que é sulco

sulco | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de sulcar
sul·co
(latim sulcus, -i )
nome masculino

1. Rego feito com arado.

2. Vinco ou ruga formada pelo navio que fende as águas.

3. Ruga (na pele).
sul·car sul·car – Conjugar
verbo transitivo

1. Fazer regos ou sulcos em.

2. Abrir rugas em.

3. Fender as águas de, percorrer.


substantivo masculino Falha deixada na terra pela pá do arado (ferramenta agrícola).
Abertura na terra ou em qualquer outra superfície.
Quebra da superfície da água, feita pela passagem de um navio; esteira.
[Figurado] Traço longitudinal: o foguete deixou um sulco de fogo no espaço.
Falha mais profunda na pele; ruga: na fronte, os sulcos da idade.
Etimologia (origem da palavra sulco). Do latim sulcus.i.


Em anatomia, sulco é uma depressão ou ranhura estreita e alongada encontrada em superfícies anatômicas. Em alguns casos, é o local por onde passam nervos ou vasos sanguíneos, como o sulco coronário no coração.
Como exemplos, o sulco gengival, sulco nasolabial e o sulco mediano da língua.


bookmark_borderO que é dissecação

dissecação | s. f. derivação fem. sing. de dissecar
dis·se·ca·ção
(dissecar + -ção )
nome feminino

1. Acto ou efeito de dissecar.

2. Separação metódica dos órgãos ou dos tecidos de um cadáver, animal morto ou vegetal; autópsia.

3. [Figurado]   [Figurado]   Exame minucioso. = ANÁLISEConfrontar: dessecação.

dis·se·car dis·se·car – Conjugar
(latim disseco, -are, dividir ao meio, cortar em pedaços )
verbo transitivo

1. Proceder à dissecação de.

2. Cortar, dividir em partes (um corpo morto), para estudo.

3. [Figurado]   [Figurado]   Examinar minuciosamente. = ANALISARConfrontar: dessecar.


substantivo feminino Ação de dissecar, de cortar separando metódica e organizadamente.
[Medicina] Separação em partes menores de uma estrutura corporal, para análise patológica.
[Figurado] Exame analítico e minucioso de alguma coisa: dissecação de um assunto.
Etimologia (origem da palavra dissecação). Dissecar, do latim dissecare “cortar em pedaços” + ção.


A dissecação consiste, no estudo da anatomia, na abertura e/ou separação de organismos mortos, com o objetivo de estudar diferentes órgãos ou outras peças anatómicas. Em cirurgia, o termo também pode ser usado para o ato de dissecar uma artéria, uma veia ou um tumor, por exemplo.


bookmark_borderO que é eversão

eversão | s. f.
e·ver·são
substantivo feminino

1. Reviramento de dentro para fora.

2. Destruição, assolação, ruína.


substantivo feminino Destruição, ruína; desmoronamento.


Oposto do movimento de inversão. A eversão é um componente do movimento de pronação do pé. O movimento de pronação é uniaxial e triplanar. Um dos constituintes da pronação é a eversão que consiste no movimento de rotação no plano frontal, no caso da articulação subtalar, do calcâneo.
Eversão é o movimento combinado de três movimentos do pé: Flexão Dorsal, Abdução e Rotação externa.

Eversão- [Do latim “eversione.”] S.f.- 1. Destruição, ruína: “Na horrorosa eversão, dos tempos arrancado,/ Vibra o mármore, salta” (Olavo Bilac, Poesias, p. 36). 2. Reviramento para fora. (in Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, 2ª edição revista e ampliada- Editora Nova Fronteira – Rio de Janeiro/RJ – 1989).


bookmark_borderO que é pericárdio

pericárdio | s. m.
pe·ri·cár·di·o
(grego perikárdios, -os, -on, que está à volta do coração )
nome masculino

[Anatomia]   [Anatomia]   Membrana que envolve o coração, constituída por uma parte mais fibrosa, do lado exterior, e uma parte mais serosa, do lado interior.


substantivo masculino [Anatomia] Membrana que circunda a parte externa do coração.
Etimologia (origem da palavra pericárdio). Do grego perikárdios.os.on.


O pericárdio é uma formação sacular que envolve o coração, compreendida por uma estrutura externa, fibrosa, e outra interna, serosa. Envolve também as raízes dos grandes vasos . É formado por duas membranas, uma de constituição fibrosa que envolve mais externamente o coração e grandes vasos em intima relação com as estruturas mediastinais, denominado pericárdio fibroso; e outras de consistência serosa, o pericárdio seroso, constituído por 2 lâminas, as lâminas parietal e visceral.O pericárdio fibroso, é constituído de uma camada densa de faixas colágenas entrelaçadas com o esqueleto de fibras elásticas mais profundas . É uma bolsa em forma de cone, cujo ápice termina onde o pericárdio se continua com a túnica externa dos grandes vasos. Sua base está presa ao centro tendíneo do músculo diafragma, através do ligamento freno-pericárdico, um dos responsáveis em manter o coração em posição na cavidade torácica juntamente com os ligamentos esterno-pericárdicos inferior e superior.
O pericárdio seroso é constituído de 2 lâminas, a lâmina parietal, externa que forra a superfície interna do pericárdio fibroso e uma lâmina visceral (ou epicárdio) que é a reflexão ao nível dos grandes vasos da lâmina parietal em direção ao coração recobrindo-o totalmente. Entre essas lâminas, há uma cavidade pericárdica que contém líquido. As camadas visceral e parietal, cujas superfícies opostas são recobertas por mesotélio, acham-se separadas por um espaço potencial, a cavidade do pericárdio, e são umedecidas por uma película líquida.
O seio transverso do pericárdio é a disposição de maneira a constituir um espaço entre o tronco da pulmonar e aorta ascendente anteriormente ao átrio e veia cava superior posteriormente, onde essas estruturas são recobertas pela lâmina visceral do pericárdio seroso sendo apenas visualizadas externamente com devida ruptura do pericárdio fibroso e lâmina parietal do pericárdio seroso.


bookmark_borderO que é destro

destro | adj. | s. m.
des·tro
(latim dexter, -tra, -trum, que fica à direita, direito )
adjectivo adjetivo

1. Dotado de destreza ou agilidade. = ÁGIL, DESEMBARAÇADO, HÁBIL, PERITO

2. Manejado com destreza.

3. Que tem agudeza de espírito. = ASTUTO, PERSPICAZ, SAGAZ

4. Que fica do lado direito. = DIREITO ≠ ESQUERDO, SESTRO, SINISTRO

5. Que tem maior habilidade com o lado direito do corpo, em especial com a mão, do que com o lado esquerdo. ≠ CANHOTO, ESQUERDINO, SINISTROnome masculino

6. [Entomologia]   [Entomologia]   Berro (insecto ).

7. [Antigo]   [Antigo]   Passal.

Sinónimo Sinônimo Geral: DEXTRO


adjetivo Que usa preferencialmente os membros, pé e mão, do lado direito do corpo: jogador de futebol é destro, ou seja, não é canhoto!
Situado do lado direito; localizado à direita.
Que possui ou demonstra habilidade; perito.
[Figurado] Que é muito ágil; desembaraçado.
[Figurado] Em que há astúcia; repleto de esperteza.
substantivo masculino Uso Antigo. Tipo de medida utilizada na agricultura; passal.
Etimologia (origem da palavra destro). Do latim dexter.era.erum/ dexter.tra.tum.


Destro ou direito, é o indivíduo que utiliza, preferencialmente e com maior habilidade, os membros do lado direito do corpo.
Constitui a maior parte da população humana, em percentuais variáveis, de 70% a 90%.Desta constituição majoritária decorre a predominância desse grupo sobre a minoria dos canhotos, manifestada em ações feitas para tal fim, tais como a escrita ocidental, além de grande número de objetos, feitos para uso pelos destros.


bookmark_borderO que é antro

antro | s. m.
an·tro
(latim antrum, -i )
substantivo masculino

1. Cavidade natural subterrânea. = CAVERNA, FURNA

2. Habitação em caverna ou sítio medonho.

3. Prisão subterrânea. = MASMORRA

4. [Anatomia]   [Anatomia]   Cavidade anatómica (ex.: antro gástrico; antro pilórico).


substantivo masculino Escavação natural que pode servir de abrigo a pessoas ou animais selvagens; gruta, caverna.
[Figurado] Habitação lôbrega; casa ou lugar de perdição e vícios; abismo: os antros do crime.
[Anatomia] Cavidade dentro de um osso; cripta.
expressão Antro pilórico. Porção terminal do estômago, que precede o piloro.
Etimologia (origem da palavra antro). Do grego ántron; pelo latim antrum.i.


Antro é uma região do estômago, anterior ao piloro.Esta região apresenta fossetas gástricas muito profundas, nas quais se abrem glândulas tubulosas simples ou ramificadas, produtoras de muco e muito semelhantes às glândulas da região cárdica. Na região pilórica, todavia, as fossetas são longas e as glândulas curtas, ao contrário do que ocorre na região cárdica.
A região pilórica contém muitas células enteroendócrinas produtoras de gastrina, que estimula a secreção das células parietais.


bookmark_borderO que é clavícula

clavícula | s. f.
cla·ví·cu·la
(latim clavicula, -ae, pequena chave )
substantivo feminino

[Anatomia]   [Anatomia]   Osso do ombro que articula com o esterno e o úmero.


substantivo feminino [Anatomia] Cada um dos dois ossos logos e recurvados que (localizados na região superior do tórax) une o tórax aos ombros.
[Anatomia] Nos insetos, refere-se à coxa de suas pernas anteriores.
Etimologia (origem da palavra clavícula). Do latim clavicula.ae.


A clavícula, do latim clavicula (pequena chave), é um osso par presente no esqueleto humano que liga os membros superiores ao tronco. É palpável em toda a sua extensão, e classificada como osso longo, porém sem cavidade medular (medula óssea), consistindo de osso esponjoso (trabecular) com revestimento de osso compacto. O formato dela é de um “S” suave, com os dois terços mediais dela sendo convexos anteriormente e o terço lateral sendo côncavo anteriormente (a junção do terço medial com o terço lateral é onde mais ocorre fraturas nesse osso)[carece de fontes?]. Junto com os músculos deltóide e peitoral maior, dá forma ao trígono clavipeitoral, onde pode ser palpado o processo coracóide da escápula.