bookmark_borderO que é exosqueleto

exosqueleto | s. m.
e·xos·que·le·to |zò…ê| e·xos·que·le·to |zò…ê|
(exo- + esqueleto )
substantivo masculino

1. [Zoologia]   [Zoologia]   Estrutura externa que suporta o corpo de certos invertebrados.

2. [Zoologia]   [Zoologia]   Revestimento ósseo ou córneo de alguns vertebrados.

Sinónimo Sinônimo Geral: EXOESQUELETO


substantivo masculino Zoologia Formação esqueletal externa de certos animais (a concha dos moluscos, a carapaça dos artrópodes etc.); exoesqueleto.


Em zoologia, chama-se exoesqueleto (literalmente significa “externo/exterior”) à cutícula resistente, mas flexível, que cobre o corpo de muitos animais e protistas, fornecendo proteção para os órgãos internos, suporte para os músculos e evita também a perda de água.
As asas e outros apêndices dos artrópodes são formadas por expansões do exoesqueleto. Apesar das vantagens, o exoesqueleto configura-se como fator limitante ao crescimento dos animais, que necessitam realizar a ecdise, o processo no qual o animal deixa o seu exoesqueleto para aumentar de tamanho.


bookmark_borderO que é carapaça

carapaça | s. f.
ca·ra·pa·ça
substantivo feminino

1. [Galicismo]   [Galicismo]   A cobertura ou casca (dos cágados, tartarugas, caranguejos, etc.).

2. Queiró.


substantivo feminino Revestimento córneo, quitinoso ou calcário, que protege o corpo ou parte do corpo de diversos animais (tatu, tartaruga, crustáceos).


Carapaça é a designação dada em zoologia à peça anatómica, relativamente rígida, que cobre total ou parcialmente o corpo de muitos animais. Em alguns casos, a carapaça é composta por múltiplas peças, mais ou menos fundidas entre si, criando estruturas morfológicas muito diversas.


bookmark_borderO que é barbatana

barbatana | s. f.
bar·ba·ta·na
(de barbita, diminutivo de barba + -ana )
nome feminino

1. [Zoologia]   [Zoologia]   Cada um dos órgãos membranosos exteriores que servem para os peixes e outros animais aquáticos se moverem.

2. Calçado de borracha flexível, cuja parte da frente é prolongada para permitir maior rapidez a nadadores ou mergulhadores no deslocamento dentro de água.


substantivo feminino Cada um dos órgãos membranosos com que se deslocam na água os peixes e alguns cetáceos.
Lâmina córnea flexível do céu da boca das baleias, utilizada em certas peças de vestuário, para armá-las.
[Por Extensão] Lâmina de plástico ou metal usada com o mesmo propósito.


Barbatanas ou nadadeiras(pt-BR) são os órgãos externos que muitos animais aquáticos usam para a locomoção e equilíbrio.Os peixes apresentam dois tipos de barbatanas:

Pares
Peitorais (com a base atrás das aberturas branquiais); e
Pélvicas ou ventrais (localizadas imediatamente à frente do ânus).Estas barbatanas têm uma relação evolutiva com os membros dos vertebrados terrestres.Ímpares
Dorsais (podem ser até três, situadas no dorso);
Caudal (por vezes lobada, na extremidade posterior do corpo); e
Anal (na região ventral, atrás do ânus).As barbatanas dorsais e anais dos peixes são excrescências da pele e nos teleósteos são suportadas por lepidotríquias (vulgarmente chamadas “raios”), que são escamas modificadas, ou por espinhos. Nos peixes cartilagíneos (Chondrichthyes), elas são suportadas por filamentos desse material. No entanto, as peitorais e ventrais são suportadas por ossos, normalmente associados, respetivamente, à cintura escapular e à cintura pélvica dos tetrápodes.
Alguns peixes, como os bagres possuem ainda barbatanas adiposas, de tecido carnudo.
Nos mamíferos aquáticos, como as baleias e focas, as barbatanas são transformações das extremidades dos membros (mãos e pés).


bookmark_borderO que é esqueleto

esqueleto | s. m.
es·que·le·to |ê| es·que·le·to |ê|
(grego sketetós, -ê, -ón, seco, dessecado, murcho )
nome masculino

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Conjunto completo dos ossos do corpo dos animais vertebrados. = OSSATURA

2. [Anatomia]   [Anatomia]   Conjunto dos ossos de uma parte do corpo dos vertebrados (ex.: esqueleto do pé).

3. Conjunto de ossos. = OSSADA

4. [Zoologia]   [Zoologia]   Estrutura que suporta o corpo de certos invertebrados.

5. Estrutura principal.

6. Conjunto das linhas ou ideias principais. = DELINEAÇÃO, ESBOÇO, PLANO

7. [Figurado]   [Figurado]   [Marinha]   [Marinha]   Estrutura do casco de embarcação. = ARMAÇÃO, MADEIRAMENTO

8. Pessoa muito magra.


substantivo masculino Estrutura óssea ou, mais raramente, cartilaginosa do corpo dos vertebrados: o esqueleto humano compõe-se de mais de 200 ossos.
O conjunto dos ossos descarnados de um vertebrado morto.
Armação, carcaça, arcabouço: o esqueleto do navio.
[Figurado] Esboço, ensaio, estrutura esquemática: o esqueleto da peça é simples.
Fam. Pessoa extremamente magra: é um esqueleto.


Esqueleto é um nome genérico dado a estruturas de sustentação, principalmente de seres vivos, podendo ser usado também em outras áreas, como engenharia e construção. Há três principais tipos de esqueletos de seres vivos:

Exoesqueleto ou esqueleto externo – presente em artrópodes, como formigas, aranhas, e caranguejos, e em alguns outros invertebrados, como as conchas de alguns moluscos. Seu principal componente é a quitina, um polissacarídeo associado a outros grupos amino.Endoesqueleto ou esqueleto interno – presente por exemplo em vertebrados, como peixes, gatos e humanos. Exemplo: esqueleto humano. Os esqueletos internos são formados por ossos, sendo estes órgãos compostos predominantemente por tecido ósseo verdadeiro e, em menor proporção, por outros tipos de tecidosHidroesqueleto ou esqueleto hidrostático – consiste em cavidades preenchidas por fluidos, presente em equinodermos como estrela-do-mar, anelídeos como a minhoca e nematóides, entre outros invertebrados.


bookmark_borderO que é deficiência

deficiência | s. f.
de·fi·ci·ên·ci·a
substantivo feminino

1. Imperfeição, falta, lacuna.

2. [Medicina]   [Medicina]   Deformação física ou insuficiência de uma função física ou mental.


substantivo feminino Insuficiência orgânica ou mental.
Defeito que uma coisa tem ou perda que experimenta na sua quantidade, qualidade ou valor.


Deficiência é o termo usado para definir a ausência ou a disfunção de uma estrutura psíquica, fisiológica ou anatômica. Diz respeito à atividade exercida pela biologia da pessoa. Este conceito foi definido pela Organização Mundial de Saúde. A expressão pessoa com deficiência pode ser aplicada referindo-se a qualquer pessoa que vivencie uma deficiência continuamente. Contudo, há que se observar que em contextos legais ela é utilizada de uma forma mais restrita e refere-se a pessoas que estão sob o amparo de uma determinada legislação.
O termo deficiente para denominar pessoas com deficiência tem sido considerado por algumas ONGs e cientistas sociais inadequado, pois o termo leva consigo uma carga negativa depreciativa da pessoa, fato que foi ao longo dos anos se tornando cada vez mais rejeitado pelos especialistas da área e em especial pelos próprios indivíduos a quem se refira. Assim, em alguns contextos, tem sido proposto o termo diversidade funcional, enquanto todas as pessoas precisam de ajuda em algum momento de suas vidas, especialmente na infância e na velhice. Muitos, entretanto, consideram que essa tendência politicamente correta tende a levar as pessoas com deficiência a uma negação de sua própria situação e a sociedade ao não respeito da diferença. Atualmente, porém, esta palavra está voltando a ser utilizada, visto que a rejeição do termo, por si só, caracteriza um preconceito de estigmatização contra a condição do indivíduo revertida pelo uso de um eufemismo, o que pode ser observado em sites voltados aos “deficientes” é que o termo deficiente é utilizado de maneira não-pejorativa.
Capacitismo, é o termo designado para definir quando há discriminação e preconceito contra pessoas com qualquer tipo de deficiência. Cripface (termo é muito utilizado nos EUA, porém, no Brasil, pouco se escreveu sobre ele. Em fatos, existem apenas duas citações deste termo na imprensa nacional, até o momento ), é o termo designado para definir quando uma pessoa sem deficiência representa uma pessoa com deficiência em alguma obra teatral, televisiva, cinematográfica, etc.
A pessoa com deficiência geralmente precisa de atendimento especializado, seja para fins terapêuticos, como fisioterapia ou estimulação motora, seja para que possa aprender a lidar com a deficiência e a desenvolver as potencialidades. A educação especial tem sido uma das áreas que tem desenvolvido estudos científicos para melhor atender estas pessoas, no entanto, o que inclui pessoas com deficiência além das necessidades comportamentais, emocionais, ocupacionais e sociais.
Desde a Declaração de Salamanca, surgiu o termo necessidades educativas especiais, que veio a substituir o termo criança especial, anteriormente utilizado em educação para designar a criança com deficiência. Porém, este novo termo não refere-se apenas à pessoa com deficiência, pois engloba toda e qualquer necessidade considerada atípica e que demande algum tipo de abordagem específica por parte das instituições, seja de ordem comportamental, seja social, ocupacional, física, emocional ou familiar.


bookmark_borderO que é sistema respiratório

substantivo feminino [Anatomia] O conjunto de orgãos que possibilita a respiração dos seres vivos; nos seres humanos e vertebrados terrestres é formado por fossas nasais, boca, faringe, laringe, traqueia, brônquios, bronquíolos, pulmões e alvéolos pulmonares.


O sistema respiratório é o conjunto de órgãos responsáveis pelas trocas gasosas entre o organismo dos animais e o meio ambiente, ou seja, a hematose pulmonar, possibilitando a respiração celular.Nos vertebrados terrestres, o sistema respiratório é fundamentalmente formado por dois pulmões. Mas nos animais aquáticos, como peixes e moluscos, o sistema baseia-se nas brânquias, enquanto que nos artrópodes terrestres, a respiração é assegurada por um sistema de traqueias.
Nos organismos unicelulares e em alguns animais, como as esponjas e celenterados, assim como nas “plantas” (no sentido da taxonomia de Lineu), não existe um verdadeiro sistema respiratório, sendo a respiração celular assegurada por trocas gasosas diretas entre as células do organismo e o meio ambiente.


bookmark_borderO que é supinação

supinação | s. f.
su·pi·na·ção
(latim supinatio, -onis )
nome feminino

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Posição de quem está deitado com as costas voltadas para baixo, por oposição a pronação.

2. [Fisiologia]   [Fisiologia]   Posição da mão de forma que a palma fique voltada para cima ou para diante, por oposição a pronação.

3. [Fisiologia]   [Fisiologia]   Movimento natural do pé que roda para o exterior para favorecer a impulsão.

4. Pisada com rotação externa excessiva do pé e do tornozelo.


substantivo feminino [Anatomia] Movimento dos músculos supinadores que fazem a palma da mão ficar voltada para cima ou para diante (por opos. a pronação).
[Patologia] Posição de um doente deitado de costas, cabeça caída para trás, pernas e braços esticados, o que é indício de grande fraqueza ou abatimento.


A supinação é o movimento de rotação do antebraço pelo qual a palma da mão torna-se superior ou anterior. Também dá-se o nome de supinação ao movimento triplanar do pé, que pode ser observado através da inversão do calcâneo. O seu oposto é a pronação.
Esse movimento consiste em rotacionar o antebraço e a mão que gira o rádio lateralmente em torno do seu eixo, eixo este longitudinal, de forma com que o dorso da mão volte-se posteriormente e sua palma, anteriormente. Se a articulação do cotovelo estiver fletida em supinação, a palma fica voltada superiormente.


bookmark_borderO que é víscera

víscera | s. f. | s. f. pl.
vís·ce·ra
nome feminino

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Cada um dos órgãos que estão contidos nas cavidades do corpo, como o cérebro, os pulmões, o coração, o fígado, etc.
víscerasnome feminino plural

2. Entranhas.

3. [Figurado]   [Figurado]   A parte mais íntima de qualquer coisa.


substantivo feminino Cada um dos órgãos que se alojam numa das três grandes cavidades do corpo (cabeça, tórax e abdome), especialmente no abdome.
substantivo feminino plural Entranhas, intestinos.
[Figurado] A parte interior; o âmago.


Vísceras são os órgãos internos do corpo que contêm espaço(s) que podem servir para digestão, respiração, armazenamento de excretas ou secreções, etc.
Podem estar presentes no tórax, no abdômen e na pelve. Exemplos de tais órgãos são estômago, intestinos e bexiga.


bookmark_borderO que é posterior

posterior | adj. 2 g. | s. m.
pos·te·ri·or |ô| pos·te·ri·or |ô|
adjectivo de dois géneros adjetivo de dois géneros

1. Que vem depois; que se segue na ordem dos tempos; ulterior.

2. Que está situado na parte oposta à frente.nome masculino

3. [Informal]   [Informal]   O ânus.


adjetivo Localizado na parte de trás; que se encontra atrás de: cauda posterior.
Que se desenvolve após outra coisa; depois de: momentos posteriores.
Que aparece depois de algo ou de alguém; seguinte: na semana posterior.
[Anatomia] Que se refere ou está relacionado com a parte do corpo que se opõe à parte ventral; dorsal.
Fonética. Cuja articulação acontece na parte situada atrás do trato vocal.
substantivo masculino Designação das nádegas; traseiro.
Etimologia (origem da palavra posterior). Do latim posterior.us.


Para além do significado comum (aplicado a um acontecimento que se segue a outro), pode ser o contrário de anterior, na descrição do corpo dos seres vivos.


bookmark_borderO que é mucosa

mucosa | s. f. fem. sing. de mucoso
mu·co·sa |ó| mu·co·sa |ó|
nome feminino

1. Membrana que segrega muco.

mucosa uterina • [Anatomia]   • [Anatomia]   O mesmo que endométrio.
mu·co·so |ô| mu·co·so |ô|
(muco + -oso )
adjectivo adjetivo

1. Que tem muco, semelhante ao muco ou da sua natureza.

2. Diz-se da febre que acompanha as irritações das mucosas, e também da febre tifóide .Plural: mucosos |ó|. Plural: mucosos |ó|.


substantivo feminino Membrana que reveste certas cavidades do corpo humano e segrega muco.


Mucosa ou membrana mucosa é um tipo de tecido epitelial de revestimento interno das cavidades do corpo que têm contato com o meio externo.”O epitélio do intestino delgado, por exemplo, é constituído por uma camada simples de células cilíndricas, que lhe permitem executar sua principal função: absorver o alimento. Por isso, essas células possuem dobras – as microvilosidades ou microvilos -, que aumentam a área de absorção do alimento. Nesse caso, a proteção do organismo é feita pelo muco, substância viscosa formada por glicoproteínas e produzida por células especiais – as células caliciformes -, encontradas em vários órgãos.”
Mucosa é o nome dado ao conjunto formado por epitélio mais tecido conjuntivo que reveste as cavidades úmidas do corpo, em contraste com a pele onde a superfície é seca. Portanto, recobre locais como a boca, intestino, bexiga, etc. Seu tecido conjuntivo é denominado lâmina própria ou córion.