bookmark_borderO que é boca

boca | interj. boça | s. f. boca | s. f. | interj.
bo·ca |ó| bo·ca |ó| 2
(forma do verbo bocar )
interjeição

Voz com que se chamam cães , especialmente para comerem ou apanharem qualquer objecto com a boca.
bo·ça |ó| bo·ça |ó|
substantivo feminino

[Náutica]   [Náutica]   Cabo que sustenta a verga no gurupés.
bo·ca |ô| bo·ca |ô| 1
(latim bucca, -ae )
substantivo feminino

1. Orifício e cavidade entre os lábios e a faringe, que forma a primeira parte do aparelho digestivo e na qual estão contidos .

2. Parte exterior dessa cavidade, formada pelos dois lábios.

3. Abertura anterior.

4. Entrada (ex.: boca do metro).

5. Foz.

6. Cada uma das partes de um fogão onde se pode colocar um recipiente para cozinhar (ex.: boca de gás; boca eléctrica; fogão de quatro bocas).

7. Mossa, recorte ou falha num rebordo ou numa superfície (ex.: louça com bocas).

8. Cratera.

9. [Figurado]   [Figurado]   Proscénio .

10. Pessoa a sustentar.

11. Pessoa que protesta.

12. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Comentário provocatório ou crítico (ex.: ele gosta muito de mandar bocas).

13. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Comentário ou opinião sem fundamento ou sem pertinência (ex.: que boca tão parva!). = BITAITE, BITATE

14. [Armamento]   [Armamento]   Orifício circular por onde sai o projéctil de uma arma de fogo.

15. [Culinária]   [Culinária]   Apêndice de diversos crustáceos (ex.: bocas de caranguejo, bocas de sapateira).

16. [Náutica]   [Náutica]   Parte mais larga do navio.

17. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Ocasião propícia para algo. = OPORTUNIDADE

18. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Local onde se vende droga ilegalmente. = BOCA-DE-FUMO

19. [Angola, Informal]   [Angola, Informal]   Pessoa muito faladora ou intrometida.interjeição

20. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Expressão usada para impor silêncio. = CALUDA

à boca cheia • Em voz alta, sem rebuço.

à boca pequena • Em privado ou em voz baixa.

abrir a boca • Bocejar.

• Falar.

adoçar a boca • Agradar.

boca da noite • O anoitecer.

boca de cena • Frente do palco, junto à ribalta. = PROSCÉNIO

boca de siri • [Brasil, Informal]   • [Brasil, Informal]   Exclamação que visa impor silêncio ou impedir que se fale sobre determinado assunto. = BICO, CALUDA, PSIU

boca do corpo • [Informal]   • [Informal]   Conjunto das partes genitais femininas. = VULVA

boca do estômago • Região do tórax acima do estômago, à frente do coração. (ex.: levou um soco na boca do estômago). = ANTICÁRDIO, PRECÓRDIO

com a boca na botija • Em flagrante.

de boca • De viva voz; verbalmente.

fazer boca • Comer um bocado para beber.

na boca de • Na opinião de.

na boca do lobo • No lugar mais perigoso.

rijo de boca • Que não obedece bem ao freio.

tirar à boca • Privar-se, passar mal.


substantivo feminino Cavidade anatômica que compõe a parte inicial do tubo digestivo, através da qual é possível ingerir alimentos.
[Por Extensão] Parte externa dessa cavidade composta pelos lábios.
O que se assemelha a uma boca (cavidade): boca de vulcão.
Abertura de uma superfície, objeto, recipiente: boca de garrafa.
Buraco através do qual a bala é lançada (numa arma de fogo): boca de fuzil.
Abertura do fogão por meio da qual o fogo é expelido: fogão de 4 bocas.
Parte inicial de uma rua: boca da avenida, de rua.
[Figurado] Pessoa que depende de outra: lá em casa são 6 bocas famintas!
[Popular] Excelente oportunidade, com benefícios.
[Gíria] Local onde é possível comprar e vender drogas.
[Geografia] Embocadura de rio.
[Geografia] Parte inicial de uma baía, canal etc.
Abertura por onde sai o ar (num órgão, instrumento etc.).
interjeição Modo usado para pedir ou dar uma ordem de silêncio.
Etimologia (origem da palavra boca). Do latim buccam.


A boca faz parte do sistema digestivo como abertura anterior do tubo digestivo dos animais e onde inicia-se o processo da digestão no homem. Geralmente localiza-se na parte frontal da cabeça do animal. A boca é formada pelos dentes, língua, gengiva, palato – céu da boca –, bochecha e lábios. Esse grupo é responsável pelo início da digestão. Um adulto tem 32 dentes e uma criança tem em sua dentição decídua ou primária 20 dentes . A função dos quatro incisivos, que ficam na parte da frente da arcada, é cortar a comida.


bookmark_borderO que é acessório

acessório | adj. | s. m.
a·ces·só·ri·o
(latim tardio *accessorius, -a, -um, do latim accedo, -ere, ir para, aproximar-se, colocar-se ao lado de, aderir )
adjectivo adjetivo

1. Que se junta ou incorpora por acessão.

2. Que se pode dispensar. = SECUNDÁRIO ≠ ESSENCIAL, FUNDAMENTAL, INDISPENSÁVEL

3. Que não é muito importante.substantivo masculino

4. O que está junto a coisa principal. = COMPLEMENTO

5. Circunstância acidental.

6. Peça que completa ou melhora o funcionamento de algo.

7. Peça ou adorno que se acrescenta ao vestuário.Confrontar: assessório.


adjetivo Aquilo que segue ou acompanha o principal; que é menos importante, secundário: elementos acessórios do quadro.
substantivo masculino Coisa secundária, não essencial; detalhe: tomar o acessório pelo principal.
[Automóvel] Instrumento, aparelho ou dispositivo que não faz parte integrante de um veículo: acessórios de automóveis.
[Gramática] Complemento que não é essencial ao sentido da frase, mas realça uma característica ou circunstância; atributo.
Objeto usado para enfeitar, adorno: além dos colares, ela usava muitos outros acessórios.
[Cinema Literatura Teatro] Objetos de cena usados em filmes, peças de teatro, etc.
Etimologia (origem da palavra acessório). Do latim medieval “accessoriu”-, ajuntar.


Acessório, em moda, refere-se a algum item decorativo que suplementa ou enfeita o vestuário de uma pessoa, como jóias, luvas, bolsas, chapéus, cintos, cachecóis, relógios de pulso, óculos de sol, cintas-liga, laços, polainas, collants, gravata, suspensórios, entre outros.
Acessórios somam cor, estilo e classe ao traje básico, e criam um certo visual, mas também podem ter funções práticas. Bolsas servem para carregar objetos, chapéus protegem o rosto de elementos meteorológicos, e luvas mantêm as mãos quentes.
Muitos acessórios são produzidos por companhias de design de roupas. No entanto, existem muitos indivíduos que fazem sua própria grife ao desenhar e criar uma marca pessoal.
Podem ser usados como símbolos visuais externos de afiliação cultural ou religiosa: Crucifixos, Estrelas de Davi, o turbante islâmico, quipá judaico e solidéu católico são exemplos comuns. Marcas famosas em acessórios são vistas como um indicador de status social.Acessórios também estão disponíveis na forma de braceletes, colares e brincos.


bookmark_borderO que é raça

raca | s. m. raça | s. f. | s. m.
ra·ca
(termo semítico que exprime desprezo e se lê no Evangelho de S. Mateus )
substantivo masculino

Palavra injuriosa que se lê algumas vezes em português: Gritar a alguém raca.
ra·ça ra·ça
(italiano razza )
substantivo feminino

1. Divisão tradicional de indivíduos cujos caracteres físicos biológicos são constantes e hereditários (ex.: raça amarela, raça branca, raça negra, raça vermelha). [Os progressos da genética levam hoje a rejeitar qualquer tentativa de classificação racial.]

2. Subdivisão de uma espécie animal (ex.: raças bovinas; raça de cães).

3. Conjunto de ascendentes e descendentes de uma família, um povo; geração. = DESCENDÊNCIA, ESTIRPE, FAMÍLIA, GERAÇÃO, LINHAGEM

4. Conjunto de pessoas da mesma profissão, das mesmas tendências (ex.: raça dos poetas).

5. [Figurado]   [Figurado]   Conjunto de indivíduos ou coisas da mesma qualidade. = CASTA, CLASSE, ESPÉCIE, JAEZ, LAIA, TIPO

6. [Informal]   [Informal]   Coragem, determinação ou espírito de luta (ex.: atleta com raça).

7. Mínima quantidade de qualquer coisa (ex.: não mostrou raça de qualquer escrúpulo). = SINAL, VESTÍGIO

8. [Regionalismo]   [Regionalismo]   Réstia de sol.substantivo masculino

9. [Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Expressão usada para exprimir contrariedade ou descontentamento (ex.: o raça da rapariga só faz disparates; o raça do carro não quer andar).

acabar com a raça de • Exterminar.

de raça • Que tem boa origem; que pertence a uma espécie considerada.

ser da raça de Judas • [Informal]   • [Informal]   O mesmo que ser da raça do diabo.

ser da raça do diabo • [Informal]   • [Informal]   Ser travesso; ser da pele do diabo.

• [Informal]   • [Informal]   Ser mau ou conflituoso; ser da pele do diabo.


substantivo feminino Categorização que pretende classificar os seres humanos, pautando-se em caracteres físicos e hereditários.
Grupo de indivíduos cujos caracteres biológicos são constantes e passam de uma geração para outra: raça branca, raça negra etc.
Sucessão de ascendentes e descendentes de uma família, um povo; geração, descendência, linhagem: raça de Davi.
Subdivisão de uma espécie: raças humanas.
[Popular] Desejo intenso, constante de quem busca algo e não desiste com facilidade daquilo que quer: o jogador ganhou na raça!
[Figurado] Categoria de pessoas da mesma profissão, de inclinações comuns; classe: os agiotas constituem má raça.
expressão Animal de raça. Animal de boa origem.
Etimologia (origem da palavra raça). Do latim ratio, “espécie”.


A raça (do italiano razza) é um conceito que obedece a diversos parâmetros para classificar diferentes populações de uma mesma espécie biológica de acordo com suas características genéticas ou fenotípicas.É comum falar-se das raças de cães na cinologia ou raças de outras espécies de animais e adoção de termos como raça pura, cruzamento, land-race e animal Sem Raça Definida.Os antropólogos, durante a época colonial do século XVI (após os europeus terem notado a existência de seres humanos bem diferentes dos europeus, como índios ou bosquímanos, nos novos continentes recém-descobertos e terem começado a estudar essas “criaturas”) até o final do século XX, acreditavam que existiam raças humanas diferentes, mas, desde que o Projeto Genoma Humano analisou a genética de diferentes raças, os resultados apontaram que as diferenças genéticas entre as raças eram muito pequenas, e que o determinismo ambiental e o neodarwinismo, como justificativas das diferenças genéticas entre os seres humanos do Velho Continente, do Novo Continente e do Novíssimo Continente, revelaram-se irrelevantes e mostraram que as diferenças genéticas entre uma pessoa negra e um caucasiano não existem. O próprio conceito biológico de raças humanas se tornou bastante desacreditado e condenado entre os biólogos e entre os antropólogos.
A partir do resultado das pesquisas que ocorreram nos primeiros anos do Projeto Genoma Humano, passou-se, então, a considerar o conceito de raças humanas como “obsoleto”, “perigoso” e “tóxico”, persistindo o uso do termo apenas na política, quando se pede “igualdade racial” ou na legislação quando se fala em “preconceito de raça”, como a lei n.º 12.288, de 20 de julho de 2010, que instituiu, no Brasil, o “Estatuto da Igualdade Racial”. Um conceito alternativo e sinônimo é o de “etnia”.
O vocábulo raça aparecia normalmente nos textos científicos (como os livros de geografia de Aroldo de Azevedo e a coleção “História das Raças Humanas”, de Gilberto Galvão, que detalha todas as raças, com fotografias) até a década de 1970, quando começou a ser questionado como racismo, especialmente com o advento do politicamente correto na década de 1980. [carece de fontes?]. Do ponto de vista científico, como já demonstrou o Projeto Genoma, o conceito de raça não pode ser aplicado a seres humanos por não existirem genes raciais na nossa espécie; isso corrobora teses anteriores, que negavam a existência de isolamento genético dentre as populações. Assim, para a espécie humana “raça” corresponde a um conceito social, não a conceito científico.
Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgada em 22 de julho de 2011, revelou que a maioria dos brasileiros acredita que a cor e a raça do indivíduo influenciam o trabalho e a vida cotidiana das pessoas.O termo “raça” ainda é aceito normalmente para designar as variedades de animais domésticos e animais de criação como o gado bovino.
Abaixo, discutem-se os conceitos biológicos de raça, várias definições históricas destes conceitos e um resumo da história e utilização das classificações de raças humanas.


bookmark_borderO que é mama

mamã | s. f. mama | s. f. 3ª pess. sing. pres. ind. de mamar 2ª pess. sing. imp. de mamar Será que queria dizer mamã?
ma·mã
(origem controversa, talvez de origem afectiva )
nome feminino

[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]   Designação usada pelos filhos para se referirem à mãe.
ma·ma ma·ma
(latim mamma, -ae )
nome feminino

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Órgão glandular dos mamíferos que segrega o leite, geralmente atrofiado nos machos e segregador de leite na mulher e nas fêmeas dos outros mamíferos. = GLÂNDULA MAMÁRIA, TETA, ÚBERE

2. Cada uma das saliências no tórax da mulher, onde se situam as glândula mamárias. = PEITO, SEIO

3. Leite materno ou da ama que as crianças sugam durante a amamentação.

4. Acto de mamar. = MAMADURA

5. Duração de cada acto de mamar. = MAMADURA

6. [Popular]   [Popular]   Período da amamentação.

7. Emprego lucrativo e sem grande esforço. = CONEZIA, SINECURA, TACHO, TETA, VENIAGA

andar à mama • Parasitar, viver à custa alheia.

querer mama • [Popular]   • [Popular]   Querer colo ou protecção .

• O mesmo que andar à mama.
ma·mar ma·mar – Conjugar
(latim mammo, -are )
verbo transitivo e intransitivo

1. Fazer movimentos com os lábios e a língua para fazer entrar um líquido na boca. = CHUPAR, SUGAR

2. Sugar o leite da mama ou do biberão . = CHUCHAR, LACTAR

3. [Figurado]   [Figurado]   Aprender ou adquirir na infância.verbo transitivo

4. [Informal]   [Informal]   Ingerir, geralmente em grandes quantidades e com avidez. = DEVORAR, EMBORCAR

5. [Informal]   [Informal]   Ficar indevida ou abusivamente com alguma coisa. = CHULAR

6. [Informal]   [Informal]   Enganar, ludibriar.

7. [Calão]   [Tabuísmo]   Praticar sexo oral. = CHUPAR


feminino Parte glandular do peito da mulher e das fêmeas dos animais, a qual serve para a secreção e excreção do leite.
Leite, que as crianças sugam do seio da mãe ou da ama.
[Antigo] O mesmo que mama-de-mulher.
(Lat. mamma).
[Dicionário Candido de Figueiredo, 1913].


As mamas (conhecidas popularmente também como seios ou peitos nos humanos e tetas nos demais animais), são a parte do corpo feminino de um mamífero que é responsável pela produção de leite para os bebês em seus primeiros meses de vida, para ajudar no desenvolvimento do bebê.


bookmark_borderO que é orelha

orelha | s. f.
o·re·lha |â| ou |ê| o·re·lha |ê|
(latim auricula, -ae )
substantivo feminino

1. Parte externa do órgão do ouvido.

2. Apêndice ou parte que afecta a forma de uma orelha de animal.

3. [Por extensão]   [Por extensão]   Ouvido.

4. [Encadernação]   [Encadernação]   Parte da capa ou sobrecapa do livro que fica dobrada para dentro, em que geralmente se escreve alguma informação ou crítica sobre o livro ou sobre o autor. = ABA, BADANA

5. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]   Hélice do capitel coríntio.

6. [Botânica]   [Botânica]   Apêndice na base de algumas folhas.

7. [Técnica]   [Técnica]   Cada uma das aivecas do arado.

8. Parte do martelo oposta à cabeça.

bater na orelha • Agradar.

fazer orelhas moucas • [Informal]   • [Informal]   Fingir não ouvir; não prestar atenção ou ignorar, alguém, algo que lhe foi dito (ex.: o governo tem feito orelhas moucas às críticas do líder da oposição).

torcer a orelha • Arrepender-se.

vinho de orelha • Vinho bom.
Ver também dúvida linguística: pronúncia de remorso e de orelha.


substantivo feminino Órgão do ouvido situado em cada lado da parte externa da cabeça; pavilhão ou concha auditiva.
Sentido pelo qual se percebem os sons; ouvido.
[Arquitetura] A hélice do capitel coríntio.
[Botânica] Apêndice na base de certas folhas.
A parte fendida do martelo, oposta à cabeça, e que serve para endireitar ou tirar pregos.
Furo na canga do coice, pelo qual se passa o correame que sustenta o cabeçalho.
Cada uma das duas abas da capa ou sobrecapa do livro, que ficam dobradas para dentro, em que se escreve alguma informação ou crítica sobre o livro ou sobre o autor.
Alça do cano da bota, que serve para ajudar a calçá-la.
Andar de orelha à escuta, andar de atalaia.
Andar de orelha em pé, estar desconfiado, andar prevenido.
Estar empenhado até às orelhas, ter todos os bens hipotecados, estar cheio de dívidas; ter muita proteção, muitos empenhos para qualquer pretensão.
Puxar as orelhas de alguém, infligir-lhe uma correção.
Ficar de orelhas murchas, ficar humilhado.
Torcer as orelhas, arrepender-se de não ter feito o que podia fazer.
Loc.
advérbio Até às orelhas, dos pés à cabeça; fig. completamente.


A orelha (do latim: auricula) ou órgão vestibulococlear (parte externa) e o ouvido (parte interna), constituem os órgãos do sistema auditivo responsáveis pela audição e equilíbrio. Nos mamíferos, as orelhas apresentam-se aos pares localizando-se na cabeça, podendo estar em outras partes do corpo ou mesmo serem ausentes em outros animais. As aranhas possuem pelos nas patas que são responsáveis pela deteção do som. O ouvido dos répteis apresenta apenas um osso, a columela, que é considerado homólogo ao estribo dos mamíferos. O ouvido humano é dividido em três regiões anatômicas: ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno.Em muitos animais, as orelhas apresentam músculos que as seguram ao crânio capazes de executar movimentos semicirculares, ampliando a área de alcance das orelhas. Os morcegos possuem orelhas excepcionalmente grandes e complexas que operam como receptor de ondas hipersônicas emitidas pelo animal, que refletem sobre qualquer superfície e são interpretadas pelo cérebro como uma imagem, e assim permitem a localização espacial do animal no escuro. Já os elefantes e outros animais de savana apresentam orelhas grandes que possuem outras funções, como radiador por dissipação. Intensamente irrigadas por vasos sanguíneos, as orelhas são abanadas de forma a dissipar o calor em excesso do corpo, equilibrando a sua temperatura interna.
Nos seres humanos, as orelhas possuem arquitetura complexa, mas são relativamente menores que em outros grandes primatas, como o chimpanzé, e raramente possuem capacidade de movimento. Muitas culturas utilizam a orelha como chamariz, prendendo adornos de pedra, metal, ou outros materiais à sua cartilagem. Em algumas comunidades, a laceração do lóbulo da orelha é um símbolo de status, e quanto maior o buraco (aberto e ampliado por objetos como discos, ou pesos), mais alta é a posição do indivíduo na sociedade. De maneira geral, o lóbulo da orelha, bem como sua curva superior, são apontadas como zonas erógenas.


bookmark_borderO que é mão

mão | s. f.
mão
(latim manus, -us )
substantivo feminino

1. Extremidade do braço humano a partir do pulso, que serve para o tacto e apreensão dos objectos .

2. Pé dianteiro do quadrúpede.

3. Pé de rês (depois de cortado).

4. Garra (da ave de rapina).

5. [Desporto]   [Esporte]   Falta cometida por um jogador de futebol que toca deliberadamente a bola com essa parte do corpo.

6. Lado indicado por cada uma das mãos (ex.: mão direita, mão esquerda).

7. Lado (geralmente o direito) em que deve circular quem guia um veículo ou segue a pé em determinado sentido.

8. Parte por onde se segura, maneja ou governa um instrumento, um utensílio, etc. = CABO, PEGA

9. Faculdade de ser o primeiro a fazer ou dizer uma coisa.

10. Conjunto de cartas lançadas numa vaza ou valor das cartas de um jogador.

11. Parceiro que primeiro joga numa partida.

12. Lanço completo de jogo.

13. Camada (de tinta, cal, verniz, etc.) que estende numa superfície. = DEMÃO

14. Medida, tomada com a mão aberta, que vai da extremidade do dedo polegar à ponta do dedo mínimo. = PALMO

15. Medida, equivalente a meio palmo, tomada pela largura da mão com os dedos unidos. = MÃO-TRAVESSA

16. Grupo de cinco objectos .

17. [Artes gráficas]   [Artes gráficas]   Conjunto de 25 folhas (ex.: uma resma tem vinte mãos de papel).

18. O que cabe na mão. = MANCHEIA, MÃO-CHEIA, PUNHADO

19. Pequeno feixe que cabe na mão. = MANOLHO, MANOJO

20. Modo de operar ou trabalhar (ex.: nota-se aqui uma mão profissional). = ESTILO, MANEIRA

21. Direito ou força de mandar (ex.: mão forte). = AUTORIDADE, MANDO, PODER

22. Auxílio; socorro (ex.: nenhuma mão o ajudou).

23. Patrocínio, favor.

24. Domínio, posse (ex.: o carro mudou de mão).

25. Sorte, felicidade com que se escolhe (ex.: ele tem mão para isto).

26. Carda miúda (para panos).

27. Gavinha.

28. Pilão de um almofariz.

29. [Marinha]   [Marinha]   Haste mais curta de um madeiro angular. (Também se diz mão da curva.)

abrir mão de • Renunciar ou desistir de algo (ex.: não vamos abrir mão dos nossos princípios).

à mão • Perto ou ao alcance da mão.

• Com as mãos ou sem uso de máquinas ou dispositivos automáticos. = MANUALMENTE

à mão de semear • [Informal]   • [Informal]   Perto ou ao alcance da mão; de fácil acesso.

às mãos lavadas • Sem dificuldade.

assentar a mão • Habituar-se a um trabalho ou operação; tornar-se desembaraçado. = ADESTRAR-SE

com a mão do gato • Sorrateiramente.

com as mãos vazias • O mesmo que de mãos vazias.

dar a/uma mão • Ajudar (ex.: fomos dar uma mão ao pessoal da associação).

dar de mão • Abandonar.

de mão lavada • De graça, gratuitamente.

de mão(s) na cinta • O mesmo que de mão(s) na ilharga.

de mão(s) na ilharga • Com soberba; com modos arrogantes.

de mãos vazias • Sem nada para dar ou propor; com as mãos vazias (ex.: saiu da reunião de mãos vazias).

deitar a mão a • Agarrar, apoderar-se.

deixar da mão • Parar de incomodar (ex.: eu queria despachar-me e ele não me deixava da mão). = LARGAR DA MÃO

em primeira mão • Novo (ex.: nunca teve um carro em primeira mão).

• Pela primeira vez; antes de outros publicarem ou divulgarem (ex.: notícia em primeira mão; o canal anunciou em primeira mão a demissão do ministro).

em segunda mão • Já usado.

estar com as mãos na massa • Ocupar-se de um assunto; estar a trabalhar (na coisa de que se trata).

falar à mão • Interromper (a quem fala ou trabalha).

fazer mão baixa em • Roubar.

fora de mão • Muito longe; desviado.

ir à mão de • Repreender; contrariar.

lançar mão de • Servir-se de. = USAR, UTILIZAR

largar da mão • [Portugal, Informal]   • [Portugal, Informal]   Parar de incomodar (ex.: larga-me da mão porque tenho muito trabalho). = DEIXAR DA MÃO

lavar as mãos • Eximir-se de toda a responsabilidade.

mão de ferro • Opressão; tirania.

• Severidade no modo de governar.

mão de mestre • Mão prática; mão bem exercitada.

mão de pilão • [Informal]   • [Informal]   Falta de habilidade com as mãos, principalmente na execução de trabalhos manuais ou artesanais.

mão de rédea • Governo de cavalo (pelo freio).

mão morta • A que se deixa mover à vontade por outra. (Confrontar: mão-morta.)

mão na roda • [Brasil]   • [Brasil]   Ajuda oportuna.

mãos de anéis • Mãos mimosas.

mãos limpas • Integridade.

mãos postas • Mãos erguidas para rezar ou suplicar.

mão única • [Brasil]   • [Brasil]   Circulação só permitida num dos sentidos de uma rua ou estrada. = SENTIDO ÚNICO

meter a(s) mão(s) na massa • [Informal]   • [Informal]   Lançar-se a um trabalho; participar na realização de algo.

não ter mãos a medir • [Informal]   • [Informal]   Estar muito ocupado.

pedir a mão • Pedir em casamento.

pôr a(s) mão(s) no fogo • Responsabilizar-se por ou não ter quaisquer dúvidas em relação a algo ou alguém.

por baixo de mão • Às escondidas.

ter mão em • Controlar; suster.

vir às mãos • Lutar, combater.

untar as mãos a • Corromper alguém com dinheiro ou dar gorjeta ou gratificação para obter favores.Plural: mãos. Plural: mãos.


substantivo feminino [Medicina] Sigla da enzima monoaminoxidase, que age no metabolismo da serotonina, importante fator nos distúrbios do humor.


A mão é a parte final de cada extremidade superior (ou braço), principalmente nos mamíferos primatas e bípedes, mas também se usa esse termo e os nomes de muitos dos seus constituintes para designar os órgãos equivalentes em muitos vertebrados (as extremidades dos membros anteriores) e mesmo em alguns invertebrados, como nas pinças de alguns artrópodes, como os caranguejos.


bookmark_borderO que é dedo

dedo | s. m.
de·do |ê| de·do |ê|
(latim digitus, -i )
substantivo masculino

1. Cada um dos prolongamentos articulados que terminam as mãos e os pés do homem e as extremidades de outros animais.

2. Parte da luva que cobre o dedo.

3. Medida equivalente à grossura de um dedo.

4. Pequena quantidade.

5. [Figurado]   [Figurado]   Habilidade.

6. Poder dirigente.

7. Antiga medida correspondente a oito linhas (0,0172 m).

a dois dedos de • Muito perto de.

dedo de mestre • Mão hábil.

dedo anular • Quarto dedo da mão, contado a partir do polegar, no qual se usam geralmente os anéis. = ANULAR, SEU-VIZINHO

dedo indicador • Segundo dedo da mão, contado a partir do polegar. = FURA-BOLOS, INDICADOR, ÍNDEX, ÍNDICE

dedo médio • Terceiro dedo da mão, contado a partir do polegar. = MÉDIO,PAI-DE-TODOS

dedo mindinho • O mesmo que dedo mínimo.

dedo mínimo • Quinto dedo da mão ou do pé, contado a partir do polegar, geralmente o mais fino. = AURICULAR, DEDO MINDINHO, MINDINHO

dedo polegar • Primeiro e mais grosso dedo da mão, composto por duas falanges, oponível aos restantes dedos. = MATA-PIOLHOS, POLEGAR, PÓLEX, PÓLICE

• Primeiro e mais grosso dedo do pé. = DEDÃO, POLEGAR

ficar a chuchar/chupar no dedo • [Informal]   • [Informal]   Ser enganado ou decepcionado ; não conseguir o pretendido.

pôr o dedo na chaga • O mesmo que pôr o dedo na ferida.

pôr o dedo na ferida • Mostrar o ponto fraco ou acertar no ponto mais importante.


substantivo masculino Cada um dos prolongamentos distintos e articulados que terminam a mão e o pé do homem, e os membros de outros animais.
Cada uma das partes da luva correspondente a um dedo.
Dedo anular, aquele em que habitualmente se usa anel, sobretudo a aliança.
Dedo auricular, o menor dos dedos da mão; O mesmo que dedo mínimo (pop., mindinho ou minguinho).
Dedo índex ou indicador, o que está entre o polegar e o médio (assim chamado porque é com ele que habitualmente se aponta ou se indica alguma coisa).
Dedo médio, o que está no meio.
Dedo polegar (pólex ou pólice), o primeiro, o mais grosso dos dedos da mão (pop.: mata-piolho).
Cheio de dedos, confuso, embaraçado.
Pôr o dedo na ferida, indicar ou reconhecer o ponto vulnerável.
Contar pelos dedos, fazer cálculos com muito vagar.


Os dedos são as extremidades dos membros dos mamíferos, mas também se dá este nome a alguns artículos dos apêndices de muitos artrópodes e de outros pequenos animais.
Nos mamíferos, o número básico de dedos em cada membro é de cinco, mas muitas espécies perderam alguns deles no decurso da evolução – os perissodátilos, por exemplo, têm um número ímpar de dedos (os cavalos e outros equídeos tem um único dedo e os rinocerontes têm três) e os artiodátilos têm um número par. Nestes animais, os dedos são formados por dois ou três ossos, chamados falanges.
Por outro lado, a malformação da mão ou do pé pode dar origem a um número de dedos diferente do normal:

a polidactilia é o caso em que se formam dedos supranumerários;
a microdactilia é o caso em que se formam menos dedos que o normal; e
a sindactilia é o caso em que se formam dedos unidos, quer pela pele (caso em que podem ser separados por cirurgia), quer pela fusão de dois ou mais ossos.As extremidades exteriores dos dedos são protegidas por unhas, que podem ter a forma de garras ou cascos. Um filósofo da Antiga Grécia proclamou as seguintes palavras no alto de uma colina:” Meu dedo tem a passagem”, seguida de aplausos de seus seguidores ele encerrou-se ali sua jornada de muita sabedoria.


bookmark_borderO que é queixo

queixo | s. m. | s. m. pl. 1ª pess. sing. pres. ind. de queixar
quei·xo
(latim *capseus, de *capsa, -ae )
nome masculino

1. Maxila dos vertebrados.

2. Maxila inferior. = MENTO

3. Cada uma das partes curvas da turquês ou de outros instrumentos análogos.

4. [Antigo]   [Antigo]   Queijo.
queixosnome masculino plural

5. [Informal]   [Informal]   Cara, rosto.

bater o queixo • Tiritar com frio ou com medo. = BATER O DENTE, TREMER

ficar de queixo caído • Sofrer grande decepção .

queixo duplo • Acumulação de tecido gordo por baixo do queixo. = PAPADA, PAPO
quei·xar quei·xar – Conjugar
(latim vulgar *quassiare, do latim quasso, -are, sacudir fortemente, agitar; quebrar; oscilar )
verbo pronominal

1. Fazer queixa de. = LAMENTAR-SE

2. Mostrar-se ofendido ou indignado.

3. Ter lesão ou dor em (ex.: ele queixa-se do braço).

4. Formular queixa ou denúncia ante a autoridade.Nota: usa-se apenas como verbo pronominal.


substantivo masculino Mento; parte da face, situada abaixo do lábio inferior.
[Anatomia] Região que, nos vertebrados, diz respeito à porção inferior da mandíbula (do maxilar inferior)..
[Zoologia] Cada um dos dois maxilares dos vertebrados.
Cada uma das partes curvas da torquês, do instrumento de ferro composto por duas peças que, em alicates ou tenazes, funcionam para agarrar ou segurar alguma coisa.
substantivo masculino plural Queixos; designação do rosto: acabou levando um golpe nos queixos.
Etimologia (origem da palavra queixo). Do latim capseum; de capsa.ae.
substantivo deverbal Ação de queixar, de reclamar, de se lamentar: por enquanto, não me queixo.
Etimologia (origem da palavra queixo). Forma regressiva de queixar.


O queixo ou mento é a parte inferior e média da face, abaixo do lábio inferior. Nos vertebrados, região que corresponde à porção inferior e mediana da mandíbula.


bookmark_borderO que é mamilo

mamilo | s. m.
ma·mi·lo
(latim mamilla, -ae, diminutivo de mamma, -ae, mama, teta, seio )
nome masculino

1. Saliência no centro da mama, onde terminam os canais das glândulas mamárias; bico do peito. = MAMILA

2. [Antigo]   [Antigo]   Outeiro terminado em bico.


substantivo masculino Bico do peito; maminha.
Qualquer saliência arredondada, que lembre o bico do peito.


Mamilo (do latim mamilla) compreende a junção dos dutos mamários, a abertura para saída do leite e a aréola, parte mais escura ao redor da abertura.A aparência dos mamilos está relacionada a vários fatores com a cor da pele, tamanho das mamas, taxa de gordura, exposição ao Sol, estado emocional, sensação de frio, idade, fase de amamentação (lactação).
Uma das formas de se descobrir algum sintoma de câncer da mama é fazer o autoexame, apalpando-se os mamilos. Aperte suavemente o mamilo de cada mama, com os dedos polegar e indicador. O aparecimento de secreção abundante ou sanguinolenta deverá ser relatado imediatamente a um médico.
Os médicos alertam o perigo de se furar os mamilos para colocar piercing. Trata-se de uma área muito sensível, podendo causar problemas futuros, principalmente na época da amamentação. O sucesso de um piercing no mamilo obriga a alguns cuidados com a operação: piercings de material biocompatível (Ouro, PTFE, titânio e nunca aço dito cirúrgico), nunca limpar com água e sal como recomendam alguns “piercers” (Uma solução tipo Rinomer ou Cetrimide e Chlorhexidine é muito mais aconselhável) e contar com um tempo de cicatrização nunca inferior a qualquer período entre 9 e 12 meses. Desse modo é possível ter piercings nos mamilos sem maiores complicações.


bookmark_borderO que é unha

unha | s. f. | s. f. pl. 3ª pess. sing. pres. ind. de unhar 2ª pess. sing. imp. de unhar
u·nha
(latim ungula, -ae, diminutivo de unguis, -is, unha )
nome feminino

1. [Anatomia]   [Anatomia]   Lâmina córnea que reveste a extremidade dorsal dos dedos.

2. Garra de certos animais.

3. [Zoologia]   [Zoologia]   Casco dos paquidermes e ruminantes.

4. [Entomologia]   [Entomologia]   Extremidade curva do pé dos insectos .

5. Calosidade no dorso das bestas.

6. Pisadura produzida nas cavalgaduras pelos arreios.

7. Pé do caranguejo.

8. Nome dado a diversos opérculos das conchas.

9. [Viticultura]   [Viticultura]   Pedaço da cepa ou do tronco da videira que vai preso ao pé do bacelo que se cortou.

10. Parte recurva ou pontiaguda de alguns instrumentos ou de outros objectos (ex.: unha do martelo).

11. [Botânica]   [Botânica]   Parte interior, mais alongada e mais estreita, da pétala ou da tépala.
unhasnome feminino plural

12. [Informal]   [Informal]   Mão.

13. Domínio, poder.

à unha • Com as mãos. (Usa-se para estimular, nas praças de touros, os moços-de-forcado a fazerem pegas ou para incitar a vias de facto indivíduos que estão altercando.)

a unhas de cavalo • A toda a pressa, a bom correr; à rédea solta.

com unhas e dentes • Com grande esforço, energia ou trabalho. = AFINCADAMENTE

cortar as unhas rentes • Ser sovina.

dar à unha • Trabalhar afincadamente, com muito cuidado.

enterrar a unha • Vender muito caro.

fazer as unhas • Apará-las.

lamber a unha • Regozijar-se; apreciar.

por uma unha negra • Por um triz.

ser unha com carne • Ser íntimo de alguém.

ter na unha • Estar na posse de, ter em seu poder.

ter unha • [Brasil]   • [Brasil]   Ser perito na viola.

ter unhas na palma da mão • Ter o hábito de furtar.

unha da âncora • Extremidade aguçada do braço que coincide com um dos vértices da pata da âncora (os outros chamam-se orelhas).

unha do martelo • A parte oposta à cabeça do martelo (também se lhe chama dente e orelha).

untar as unhas de • Corromper alguém com dinheiro ou dar gorjeta ou gratificação para obter favores. = PEITAR, SUBORNAR
u·nhar u·nhar – Conjugar
(unha + -ar )
verbo transitivo e pronominal

1. Ferir ou ferir-se com a unha. = AGATANHAR, ARRANHARverbo transitivo

2. Riscar com a unha.

3. [Viticultura]   [Viticultura]   Mergulhar o bacelo colocando-o na manta e aconchegando-o com terra.

4. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Roubar ou furtar.verbo transitivo e intransitivo

5. [Náutica]   [Náutica]   Aferrar âncoras. = FUNDEARverbo intransitivo

6. [Portugal: Minho]   [Portugal: Minho]   Ficar tão preso ao chão que é difícil aplicar-lhe algo para levantar (ex.: esta pedra unha).

7. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]   Partir depressa ou às escondidas (ex.: o cavalo unhou). = DISPARAR, FUGIR


substantivo feminino Lâmina transparente de queratina que recobre a extremidade das falanges, nos dedos, dos pés e das mãos.
Saliência membranosa do ângulo interno do olho; úngula.
Ponta aguda, curvada ou tipo de fenda em alguma coisa.
Machucado no lombo de certos animais; matadura.
Protuberância no tronco das bestas.
Marca de uso que os arreios fazem nas cavalgaduras.
[Botânica] Base das pétalas; pé da planta.
[Botânica] Tronco da videira que está grudado no pé da muda.
Porção de areia que segue mar adentro.
substantivo masculino e feminino Pessoa que é sovina, agarrada ao dinheiro; avarento.
Etimologia (origem da palavra unha). Do latim ungula.ae.


A unha é uma estrutura composta por queratina presente na ponta dos dedos da maioria dos vertebrados terrestres. É produzida por glândulas em sua base que secretam grossas camadas de queratina, que se mantêm aderidas à pele até a sua extremidade.
As unhas assumem formas e funções diferentes nas várias espécies animais. Na forma de garras, servem para cavar ou agarrar um substrato ou um alimento. Na forma de cascos, atuam absorvendo o impacto dos membros durante corridas ou para absorver o peso do animal. Nos humanos e em muitos primatas, as unhas são reduzidas, arredondadas e quadradas, o que favorece a precisão na manipulação de objetos com a ponta dos dedos, além de facilitar a ação de segurar galhos ou objetos com as mãos e pés. No ser humano, as dos dedos das mãos crescem aproximadamente 4 vezes mais rápido que as dos dedos dos pés, sendo que as das mãos crescem, por mês, cerca de 3 milímetros.