bookmark_borderO que é catarse

catarse | s. f.
ca·tar·se |z| ca·tar·se |z|
(grego kátharsis, -eós, purificação )
substantivo feminino

1. [Filosofia]   [Filosofia]   Palavra pela qual Aristóteles designa a “purificação” sentida pelos espectadores durante e após uma representação dramática.

2. [Psicanálise]   [Psicanálise]   Método psicanalítico que consiste em trazer à consciência recordações recalcadas.

3. [Psicanálise]   [Psicanálise]   Libertação de emoção ou sentimento que sofreu repressão.

4. [Medicina]   [Medicina]   Evacuação dos intestinos.


substantivo feminino Libertação do que estava reprimido ou sensação de alívio causada pela consciência de sentimentos ou traumas anteriormente reprimidos.
[Psicologia] Ato de liberdade produzido por certas atitudes, principalmente, representado pelo medo ou pela raiva.
[Psicologia] Tratamento das psiconeuroses que consiste em fazer com que o paciente conte tudo o que lhe ocorre sobre determinado assunto para obter uma “purgação” da mente.
[Psicanálise] Processo para trazer à consciência do ser as emoções ou os sentimentos reprimidos, em seu próprio inconsciente, fazendo com que ele seja capaz de se libertar das consequências ou dos problemas que esses sentimentos lhe causam.
[Medicina] Ação de evacuar os intestinos.
[Teatro] Num espetáculo trágico, refere-se ao desenvolvimento de uma espécie de purgação de alguns sentimentos do público.
[Retórica] Segundo Aristóteles, a “purificação” experimentada pelos espectadores, durante e após uma representação dramática.
Etimologia (origem da palavra catarse). Do grego kátharsis.


Catarse (do grego κάϑαρσις, kátharsis, “purificação”, derivado de καϑαίρω, “purificar”) é uma palavra utilizada em diversos contextos, como a tragédia, a medicina ou a psicanálise. Significa “purificação”, “evacuação” ou “purgação”. Segundo Aristóteles, a catarse refere-se à purificação das almas por meio de uma descarga emocional provocada por um trauma.Ou seja, é preciso que o herói trágico passe da “felicidade” para a “infelicidade” para que o espectador possa atingir a catarse. Por exemplo: Édipo Rei começa a história como rei de Tebas e, no fim, se cega e se exila. Ou a tragédia Romeu e Julieta, de Shakespeare, na qual os dois protagonistas fazem parte da elite da cidade e são mortos pelo seu amor proibido.


bookmark_borderO que é silogismo

silogismo | s. m.
si·lo·gis·mo
nome masculino

Argumento formado de três proposições; a maior, a menor (premissas) e a conclusão deduzida da maior, por intermédio da menor.


substantivo masculino [Lógica] Raciocínio que se pauta na dedução, composto basicamente por duas premissas ou proposições (maior e menor), a partir das quais se alcança uma conclusão. Por exemplo: ” todos os homens são mortais. Antônio é homem. Logo, Antônio é mortal.”.
Etimologia (origem da palavra silogismo). Do latim syllogismus.i.


Um silogismo (do grego antigo συλλογισμός, transl. syllogismós, ‘conexão de ideias’, ‘raciocínio’, composto pelos termos σύν, transl. syn, ‘com’, e λογισμός, ‘cálculo’ e, por extensão, ‘raciocínio’, pelo latim syllogismus,i ) é um termo filosófico com o qual Aristóteles designou a conclusão deduzida de premissas, a argumentação lógica perfeita. É um argumento dedutivo constituído de três proposições declarativas (duas premissas e uma conclusão) que se conectam de tal modo que, a partir das duas primeiras (as premissas), é possível deduzir uma conclusão. A teoria do silogismo foi exposta por Aristóteles nos Analíticos anteriores.