bookmark_borderO que é direção

direcção direção | s. f.
di·rec·ção |èç| di·re·ção |èç| di·re·ção |èç|
(latim directio, -onis, alinhamento, linha recta , direcção )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de dirigir ou de se dirigir.

2. Cargo de director .

3. Escritório do director .

4. Conjunto dos directores ou administradores de um estabelecimento ou instituição. = ADMINISTRAÇÃO, CONSELHO, CÚPULA

5. Lugar onde os directores se reúnem para deliberar.

6. Circunscrição a cargo de um director .

7. Maneira de dirigir ou de governar. = AUTORIDADE, REGIME

8. Ensino de quem dirige ou encaminha. = ORIENTAÇÃO, PRECEITO

9. Lado ou rumo para onde algo ou alguém se movimenta ou se vira (ex.: o ladrão foi naquela direcção). = BANDA, SENTIDO

10. Direitura; linha.

11. Conjunto de dados que identificam um edifício ou um imóvel, geralmente incluindo o nome da rua, número de porta e outros dados. = ENDEREÇO, MORADA

12. [Brasil]   [Brasil]   Planificação e execução de um filme ou de uma emissão de televisão ou de rádio. (Equivalente no português de Portugal: realização.)• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: direção. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:direcção.
• Grafia no Brasil: direção. • Grafia em Portugal:direcção.


substantivo feminino Lado para onde alguém se dirige; rumo, sentido, caminho.
Indicação que orienta geograficamente (norte, sul, leste e oeste): em todos os pontos do mundo, o norte fica na mesma direção.
Cargo ou função de quem dirige, orienta, direciona, gerencia, governa; administração, governo.
Reunião das pessoas que administram, orientam, guiam uma instituição ou empresa; diretoria.
Aquilo que indica o lugar em que se vive ou onde se está; endereço.
Condução de um veículo automotor: prefiro que ele fique na direção.
Explicação do caminho para se chegar a determinado lugar.
Linha fictícia que orienta ou mostra a orientação de: direção do tornado.
[Mecânica] Mecanismo que, num veículo, permite sua orientação, rumo.
Etimologia (origem da palavra direção). Do latim directio.onis; pelo francês direction.


Uma direção (AO 1945: direcção) pode ser definida por duas retas paralelas (que têm em comum esta característica). Quando nos referimos à horizontalidade ou verticalidade de um objeto, estamos a referir-nos, exatamente, à sua direção. Fala-se, assim, da direção horizontal e da direção vertical.
Módulo, direção e sentido são elementos que definem grandezas vetoriais.
O conceito de direção é frequentemente confundido com o conceito de sentido. À diferença do significado usual do termo, a direção pode ter dois sentidos opostos. Por exemplo, na direção vertical podemos conceber dois sentidos: de baixo para cima ou de cima para baixo. Na direção horizontal, o sentido pode ser da direita para a esquerda ou vice-versa.


bookmark_borderO que é divergência

divergência | s. f.
di·ver·gên·ci·a
substantivo feminino

1. Apartamento.

2. Desvio que vai sempre em aumento.

3. [Figurado]   [Figurado]   Discordância, desacordo, dissentimento.


substantivo feminino Separação que ocorre de modo progressivo e continuado; aumento progressivo da distância entre duas direções não paralelas.
[Figurado] Falta de entendimento; discordância de opiniões; desentendimento.
[Matemática] Propriedade do que se diverge; cujos limites são infinitos.
[Matemática] Num campo vetorial, escala que mensura a dispersão dos vetores num ponto preestabelecido.
Etimologia (origem da palavra divergência). Do latim divergentia.ae.


Em cálculo vetorial, o operador divergência é um operador que mede a magnitude de “fonte” ou “poço/sorvedouro” de um campo vetorial em um dado ponto, isto é, ele pode ser entendido como um escalar que mede a dispersão ou divergência dos vetores do campo num determinado ponto.
Por exemplo, considere o volume de ar de uma sala sendo aquecido ou resfriado. O campo vetorial, neste caso, é a velocidade do ar se movendo. Se o ar é aquecido em uma determinada região, ele irá se expandir em todas as direções, então a divergência do campo de velocidade nesta região será positivo pois, se observarmos um pequeno volume nessa região, teremos mais ar saindo do que entrando nesse volume; uma outra maneira de expressar esta condição é dizendo que neste caso temos “fontes” no sistema/ponto. Se o ar resfria e se contrai, o divergência é negativo pois há, na região, uma convergência de ar: teremos mais ar entrando do que saindo neste pequeno volume. Podemos também expressar este caso dizendo que temos “sumidouros”.
Outro caso que pode ocorrer é o divergente ser zero. Neste caso dizemos que o sistema está em regime estacionário; ou seja, a energia não varia com o tempo. Não há ,portanto, acúmulo nem sumidouro de energia. No contexto da Mecânica dos fluidos, temos a incompressíbilidade de fluídos ( neste caso os líquidos especificadamente) uma vez que a densidade de líquidos é praticamente uma constante em regime estacionário. [2]
Os exemplos acima explicados utilizaram-se conceitos de transporte de massa, mas o divergente está associado a variações de outras grandezas como o calor na Lei de Fourier e o transporte de carga na Lei de Ohm.


bookmark_borderO que é gradiente

gradiente | s. m.
gra·di·en·te
(latim gradiens, -entis )
nome masculino

[Física]   [Física]   Taxa de variação de uma grandeza física, ao longo de uma dimensão espacial e numa direcção (ex.: gradiente de pressão atmosférica).


substantivo masculino Medida da variação de uma grandeza, numa determinada direção, tendo em conta sua dimensão espacial.
[Popular] Gradação de cor definida pela alteração de tons que variam gradualmente, do mais intenso para o menos intenso; degradê.
Taxa de variação de um fenômeno meteorológico em função da distância; no sentido vertical, o gradiente de temperatura tem a expressão de ºC por 100 m; no sentido horizontal, o gradiente de pressão é expresso em milibares por 100 km, ou por grau geográfico (111 km).
[Biologia] Variação da concentração de uma substância ou propriedade fisiológica que vai progressivamente decrescendo a partir de um ponto máximo, nas células e nos organismos.
expressão Gradiente de potencial. Taxa de variação do potencial (gravitacional, elétrico ou magnético), num campo de força, segundo a direção do campo.
Etimologia (origem da palavra gradiente). Do latim gradiens.entis.


No cálculo vetorial o gradiente (ou vetor gradiente) é um vetor que indica o sentido e a direção na qual, por deslocamento a partir do ponto especificado, obtém-se o maior incremento possível no valor de uma grandeza a partir da qual se define um campo escalar para o espaço em consideração. Constrói-se assim, a partir do campo escalar e de um operador denominado operador gradiente, um campo vetorial, que atrela a cada ponto do espaço o correspondente vetor gradiente para a grandeza em consideração.
O módulo do vetor gradiente indica a taxa de variação da grandeza escalar com relação à distância movida quando desloca-se na direção e sentido do vetor gradiente (deslocamentos infinitesimais).
O campo vetorial e o operador gradientes possuem diversas aplicações em matemática e ciências naturais, indo desde o cálculo de derivadas direcionais à maximização das mesmas. A exemplo, a partir do gradiente do potencial elétrico determina-se o campo elétrico; e a partir do gradiente da energia potencial determina-se o campo de força associado.
Ex: ∇= distância vertical/ distância horizontal= Gradiente. O símbolo ∇, isto é, nabla é uma representação do gradiente.


bookmark_borderO que é irrotacional

Palavra não encontrada (na norma europeia, na grafia pré-Acordo Ortográfico).

Será que queria dizer irrotacional?

Outras sugestões: ir rotacional irracional rotacionai rotacionam rotacionas rotacionar infracional (norma brasileira, na grafia pré-Acordo Ortográfico) protecional (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico) rotacional (norma europeia, na grafia pós-Acordo Ortográfico)
Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.


adjetivo Que não é rotativo.
Etimologia (origem da palavra irrotacional). I + rotativo.


Em matemática, diz-se que um campo vetorial é irrotacional numa determinada região do espaço para o qual o campo está definido se para todos os pontos desta região o rotacional desta função vetorial for zero.Para um campo irrotacional é possível criar uma função potencial escalar de maneira que a integral de linha de um ponto A ao B fica reduzida ao cálculo da diferença dos potenciais num ponto e no outro.Muitos campos de interesse físico são irrotacionais, como exemplo temos o campo elétrico, logo
é possível a criação de uma função potencial elétrico, e a diferença do potencial elétrico entre dois pontos é a conhecida diferença de potencial (D.D.P.) ou voltagem.