bookmark_borderO que é perversão

perversão | s. f.
per·ver·são
(latim perversio, -onis, inversão )
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de perverter.

2. Mudança para um estado ou situação considerado pior. = CORRUPÇÃO

3. Depravação.

4. [Psicologia, Psiquiatria]   [Psicologia, Psiquiatria]   Desvio patológico do comportamento considerado normal.


substantivo feminino Ação ou efeito de perverter, de contrariar as leis da natureza e da vida moral.
[Medicina] Alteração que, sendo de teor psíquico, perturba uma função normal.
Estado da pessoa que apresenta devassidão (obscenidade): perversão sexual.
Ação que faz com que o bem se torne mal; corrupção.
Alteração de uma condição normal: perversão da visão.
[Antigo] Termo que se referia ao comportamento ou prática sexual que não eram considerados normais.
Etimologia (origem da palavra perversão). Do latim perversio.onis, “alteração, depravação”.


Perversão vem do latim pervertere que corresponde o ato ou efeito de perverter, tornar-se perverso, corromper, desmoralizar, depravar, alterar. É um termo usado para designar o desvio, por parte de um indivíduo ou grupo, de qualquer dos comportamentos humanos considerados normais e/ou ortodoxos para um determinado grupo social. Os conceitos de normalidade e anormalidade, no entanto, variam no tempo e no espaço, em função de várias circunstâncias.
A perversão distingue-se da neurose e da psicose como modo de funcionamento e organização defensiva do aparelho psíquico. O termo é também frequentemente utilizado com o sentido específico de perversão sexual, ou desvio sexual.


bookmark_borderO que é masturbação

masturbação | s. f. derivação fem. sing. de masturbar
mas·tur·ba·ção
(latim masturbatio, -onis )
nome feminino

Acto ou efeito de masturbar-se ou masturbar.
mas·tur·bar mas·tur·bar – Conjugar
(latim masturbo, -are )
verbo pronominal

1. Estimular os próprios órgãos genitais para obter prazer sexual. = ONANIZAR-SEverbo transitivo

2. Manipular os órgãos genitais de outrem para lhe dar prazer sexual.


substantivo feminino Ação ou efeito de masturbar; que se masturba.
Ação de estimular manualmente os órgãos sexuais, normalmente, atingindo o orgasmo.
[Figurado] Pej. Durante uma conversa, discussão, análise intelectual ou artística, modo superficial, redundante e inútil de abordar um tema: ela tende a masturbações emotivas.
Etimologia (origem da palavra masturbação). Do latim masturbatio.onis.


Masturbação é o acto da estimulação dos órgãos genitais, manualmente ou por meio de objectos, com o objectivo de obter prazer sexual, seguido ou não de orgasmo. É uma prática sexual não-penetrativa, que pode ser praticada pelo próprio ou por outra pessoa.
O termo foi usado pela primeira vez pelo médico inglês e fundador da psicologia sexual, Dr. Havelock Ellis, em 1898.
A masturbação é observada em muitas espécies de mamíferos, especialmente nos grandes primatas. Na espécie humana, a masturbação é comum em ambos os sexos e em uma larga faixa etária, iniciando-se no início da puberdade, ou, segundo alguns, ainda durante a infância – mas sem a carga erótica nesta fase. O acto da masturbação é socialmente condenável em algumas culturas, embora não seja uma doença e nem cause doenças.


bookmark_borderO que é fetiche

fetiche | s. m.
fe·ti·che
(francês fétiche, do português feitiço )
nome masculino

1. Objecto a que é prestada adoração ou que é considerado como tendo poderes sobrenaturais. = FEITIÇO

2. Objecto , parte do corpo ou tipo de comportamento que provoca excitação sexual.


substantivo masculino Objeto que se cultua por se atribuir valor mágico e/ou sobrenatural.
Psicopatologia. Qualquer objeto ou parte do corpo que pode ser erotizado para satisfazer os desejos de alguém.
Objeto possuidor de características mágicas.
Etimologia (origem da palavra fetiche). Do francês fétiche.


Na psicanálise, fetiche é o desvio do interesse sexual para algumas partes do corpo do parceiro, para alguma função fisiológica, para cenários ou locais inusitados, para fantasias de simulação (empregada doméstica, mecânico, secretária) ou para peças de vestuário, adorno etc.
No fetichismo, o meio preferido ou único de atingir satisfação sexual é manipulando e/ou observando objectos, não animados, intimamente associados ao corpo humano (por exemplo: roupa interior) ou peças de vestuário feitas de borracha, cabedal ou seda, para mencionar apenas os mais comuns. A actividade sexual pode dirigir-se ao fetiche (masturbação enquanto beija, esfrega, cheira o objecto do fetiche) ou o fetiche pode ser incorporado na relação sexual, pedindo ao parceiro, por exemplo, que use sapatos de salto alto ou botas de cabedal. Há também a satisfação sexual buscada nas interpretações sexuais, onde a parceira comporta-se como secretária, adolescente, e o homem como um policial, um bombeiro, um mecânico de oficina, etc.
Aparentado com esta parafilia temos o parcialismo, caracterizado por impulsos sexuais e fantasias sexualmente excitantes dirigidas exclusivamente a partes do corpo humano como: pés, mãos, nádegas, veias, pomos-de-adão ou peito, excluindo todas as outras.
É importante ter presente que o diagnóstico desta parafilia não se faz se os fetiches são apenas artigos de vestuário feminino utilizados no travestismo (fetichismo travestido) ou instrumentos utilizados para a estimulação táctil vaginal, como um vibrador (DSM-IV-R, APA, 2000). Não se sabe ainda porque certos estímulos são mais condicionáveis que outros embora, possivelmente, isso tenha a ver com uma relação particular com objectos ligados a vínculos afetivos desde a infância. É tentador assumir que o objeto fetichista tem um significado que vai para além do condicionamento de um estímulo qualquer.
Países como a Suécia já descaracterizaram estes comportamentos como patológicos e há uma tendência de que outros países acompanhem esta visão nos próximos anos.


bookmark_borderO que é castração

castração | s. f. derivação fem. sing. de castrar
cas·tra·ção
(latim castratio, -onis )
nome feminino

Acto ou efeito de castrar.
cas·trar cas·trar – Conjugar
(latim castro, -are )
verbo transitivo

1. Privar dos órgãos essenciais à reprodução animal. = CAPAR

2. Impedir ou limitar a vontade, a iniciativa ou a expressão de algo ou alguém. = ABAFAR, ATROFIAR, REPRIMIR

3. Colher o mel, tirando apenas parte dos favos (ex.: castrar as colmeias). = CRESTAR


substantivo feminino Operação ou ato de castrar; retirada dos órgãos reprodutores, responsáveis pela reprodução.
[Zoologia] Nos machos, a remoção dos testículos; nas fêmeas, a dos ovários.
[Figurado] Repressão dos comportamentos, das atitudes, das vontades, da personalidade de alguém; coibição, censura, repressão.
Etimologia (origem da palavra castração). Do latim castratio, onis, “castratione”.


Castração é um ato de mutilação sexual em que incapacita-se o indivíduo de reproduzir-se sexualmente, e suprime seu porte de hormônios sexuais (testosterona, no macho, e estrogênio, na fêmea).
O ato consiste na extirpação das gônadas (gonadectomia): testículos na castração masculina (orquiectomia); ovários na castração feminina (ooforectomia). A castração masculina também pode ser parte do ato maior de emasculação, ou pode ser química.


bookmark_borderO que é sodomia

sodomia | s. f.
so·do·mi·a
(latim medieval sodomia, do latim Sodoma, -orum, topónimo [Médio Oriente ] )
nome feminino

Prática sexual em que há penetração do ânus com o pénis . = SODOMITISMOConfrontar: sodemia.


substantivo feminino Relação sexual anal entre um homem e outro; sexo anal entre um homem e uma mulher.
Etimologia (origem da palavra sodomia). Do latim sodomia.


Sodomia é uma palavra de origem bíblica usada para designar atos praticados pelos moradores da cidade de Sodoma. Por muitos anos sodomia era interpretado como práticas sexuais.
De acordo com a definição dos dicionários de língua portuguesa, a sodomia é a prática de sexo anal entre um homem e outro homem ou uma mulher.


bookmark_borderO que é prostíbulo

prostíbulo | s. m.
pros·tí·bu·lo
(latim prostibulum, -i )
nome masculino

Casa onde se pratica a prostituição. = ALCOICE, BORDEL, LUPANAR


substantivo masculino Local destinado à prostituição; bordel.
Etimologia (origem da palavra prostíbulo). Do latim prostibulum.


Prostíbulo, privê, bordel, lupanar, casa de prostituição, zona, casa da luz vermelha, casa de alteire, casa das primas, casa de facilidades ou, popularmente, cabaré ou puteiro, é um estabelecimento destinado à prostituição, o qual atua muitas vezes de forma ilegal, uma vez que tal prática é considerada crime na maioria dos países. Não confundir com cabaré, visto que este é, a grosso modo, uma boate.
Distingue-se a casa de alterne, embora associada também à prostituição. O alterne significa que as mulheres trabalhando nele se incumbem principalmente para incentivar os fregueses ao consumo, e elas participam do lucro da casa. O facto de envolver sexo não consta nos objectivos da casa em si, esse é um componente opcional por parte da empregada do local.
Os prostíbulos são na maioria das vezes administrados por mulheres mais velhas – via de regra ex-prostitutas – que assumem a liderança da casa de prostituição onde trabalharam ou abrem outra, com novas meninas. As proxenetas, ou, mais popularmente cafetinas, as “matronas” ou “patroas” são em geral carinhosamente chamadas de “mãe”, “mãezinha”, “mãinha”, “tia”, “dona” etc. Quase sempre gozam de prestígio e respeito nas comunidades onde vivem.
Há muitos lugares do mundo onde os prostíbulos são legalizados, como por exemplo, alguns países do norte e da Europa Central (Holanda, Suíça, Áustria, Letônia, Alemanha, Hungria), Equador, Uruguai, Grécia, Turquia e Leste da Austrália. O estado de Nevada, nos Estados Unidos, é um grande centro de prostíbulos legalizados. No Brasil, a manutenção, por conta própria ou de terceiro, de uma casa de prostituição é um crime tipificado no Código Penal Brasileiro pelo art. 229. Mas há interpretações que dizem que, de acordo com a lei, só é crime tipificado se houver a “exploração ou vulnerabilidade”, caso não tenha seria possível de ser uma atividade regular. As proxenetas e os proxenetas também são culpáveis de delito de rufianismo.


bookmark_borderO que é chupão

chupão | s. m. | adj. s. m.
chu·pão
(chupar + -ão )
nome masculino

1. Beijo ruidoso ou com sucção.

2. Acto de chupar com força.

3. Nódoa que fica na pele como resultado de extravasamento de sangue numa área onde alguém chupou.

4. [Portugal: Alentejo, Beira, Trás-Os-Montes]   [Portugal: Alentejo, Beira, Trás-Os-Montes]   Chaminé de cozinha.adjectivo e nome masculino adjetivo e nome masculino

5. Que ou quem chupa muito.

6. [Brasil, Calão]   [Brasil, Tabuísmo]   Que ou quem pratica sexo oral.


substantivo masculino Ato de chupar comprimindo muito os lábios e produzindo um estalido no ato de despregá-los.
Beijo ruidoso.
[Popular] Marca deixada na pele por um beijo forte.
[Brasil] Coleóptero que se alimenta das folhas tenras do algodoeiro.
[Brasil: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia] Barbeiro (inseto).
adjetivo Que chupa.


O Chupão é uma marca ou uma mancha roxa temporária numa parte da pele (medicamente, um pequeno hematoma) resultante de beijo, uma sucção ou de uma mordida forte o bastante para estourar os vasos sanguíneos que estão abaixo da pele. Dependendo da pele e da pressão exercida na mesma, a marca pode permanecer visível de quatro a doze dias.
Uma forma de auxiliar o desaparecimento de um chupão é massagear suavemente o local e fazer compressas alternadas de água morna e gelada.
Aparece com frequência no pescoço onde tem a pele mais sensível e onde contem um grande numero de vasos sanguíneos.
As lesões na pele provocadas por sucção podem levar ao rebentamento de vasos sanguíneos e, em casos muito raros, à formação de coágulos.