bookmark_borderO que é mania

mania | s. f. -mania | elem. de comp.
ma·ni·a
(grego manía, -as, loucura, entusiasmo, paixão )
nome feminino

1. Apego excessivo ou obsessivo a uma ideia ou intenção; aferro a uma ideia fixa. = FIXAÇÃO, OBSTINAÇÃO

2. [Por extensão]   [Por extensão]   Capricho, teima.

3. Desejo imoderado.
-mania -mania
(grego manía, -as, loucura, entusiasmo, paixão )
elemento de composição

Exprime a noção de loucura ou desejo imoderado (ex.: opiomania).


substantivo feminino Hábito estranho, incomum e geralmente repetitivo.
Gosto extremo; vontade descontrolada; obsessão: mania de filmes.
Aquilo que é o objeto desse gosto extremo: cinema era sua mania.
Preocupação exagerada com: mania de perseguição.
[Figurado] Mau costume; esquisitice ou vício: mania de inventar histórias.
[Psicologia Patologia] Estado de superexcitação do psiquismo, caracterizado por exaltação do temperamento e desencadeamento de impulsos instintivos e afetivos.
Etimologia (origem da palavra mania). Do grego manía.as; pelo latim mania.ae.


Mania (do grego μανία, «estado de loucura») é um distúrbio mental definido como um período distinto, durante o qual existe um humor anormal e persistentemente elevado, expansivo ou irritável. É característico, embora não exclusivo, do transtorno bipolar no qual os episódios maníacos alternam com episódios depressivos. Pode também ocorrer devido a intoxicação por drogas (especialmente estimulantes como cocaína ou metanfetamina) ou como efeitos imprevisíveis de medicamentos (especialmente Inibidor seletivo de recaptação de serotonina). Estima-se que pelo menos 5% da população mundial já tenham apresentado episódios maníacos.


bookmark_borderO que é fanatismo

fanatismo | s. m.
fa·na·tis·mo
nome masculino

1. Paixão religiosa do fanático.

2. Facciosismo partidário.

3. Adesão cega e inconsiderada a um partido, uma opinião, uma pessoa.

4. [Figurado]   [Figurado]   Paixão excessiva.


substantivo masculino Sentimento de cuidado excessivo que pode levar a intolerância religiosa: fanatismo religioso.
[Por Extensão] Excesso de admiração (cega e veemente) demonstrada por algo ou por alguém (sistema, doutrina, partido político, religião, ídolos etc.).
Etimologia (origem da palavra fanatismo). Do francês fanatisme.


Fanatismo (do francês “fanatisme”) é o estado psicológico de fervor excessivo, irracional e persistente por qualquer coisa ou tema, historicamente associado a motivações de natureza religiosa ou política. É extremamente frequente em paranoides, cuja apaixonada adesão a uma causa pode avizinhar-se do delírio.
Em Psicologia, os fanáticos são descritos como indivíduos dotados das seguintes características:

1. Agressividade excessiva ;
2. Preconceitos variados;
3. Estreiteza mental;
4. Extrema credulidade quanto a um determinado “sistema”
5. Ódio;
6. Sistema subjetivo de valores;
7. Intenso individualismo;
8. Demora excessivamente prolongada em determinada situação/circunstância.O apego e cultivo, mesmo quando desmesurado, por determinados gostos e práticas (como costuma ocorrer com colecionadores de selos, revistas, etc) não configura, necessariamente, fanatismo. Para tanto, faz-se preciso que a conduta da pessoa seja marcada pelo radicalismo e por absoluta intolerância para com todos os que não compartilhem suas predileções.
De um modo geral, o fanático tem uma visão-de-mundo unilateral, rígida, cultivando a dicotomia bem/mal, onde o mal reside naquilo e naqueles que contrariam seu modo de pensar, levando-o a adotar condutas irracionais e agressivas que podem, inclusive, chegar a extremos perigosos, como o recurso à violência para impor seu ponto de vista.


bookmark_borderO que é estupidez

estupidez | s. f.
es·tu·pi·dez |ê| es·tu·pi·dez |ê|
nome feminino

1. Defeito da pessoa estúpida.

2. Falta de inteligência e de delicadeza de sentimentos.

3. Acto ou expressão de estúpido.


substantivo feminino Característica de estúpido, de quem é ignorante, grosseiro, insensível.
Grosseria; comportamento da pessoa estúpida; excesso de incivilidade; falta de cortesia: sua estupidez o afastava das pessoas.
Asneira; ausência de discernimento; falta de inteligência: foi uma estupidez deixar o trabalho.
Insensibilidade; desprovido de sensibilidade: tratava o professor com estupidez.
Etimologia (origem da palavra estupidez). Estúpido + ez.


A estupidez é a qualidade ou condição de ser estúpido, ou a falta de inteligência, ao contrário de ser meramente ignorante ou inculto. Esta qualidade pode ser atribuída às ações do indivíduo, palavras ou crenças. O termo assim também pode se referir ao uso inadequado do juízo, ou insensibilidade a nuanças por uma pessoa que se julga inteligente. A determinação de quem é estúpido é relativamente difícil, apesar das tentativas de medir-se a inteligência (e assim estupidez) tais como testes de QI.
Contrariamente indivíduos inteligentes também podem ter um comportamento estúpido quando seu pensamento racional é descarrilado por opiniões fortes ou crenças rígidas. Neste caso a vítima cai na polarização da confirmação e começa a selecionar dados: tornando-se intencionalmente cego e surdo à evidência contrária, enquanto ao mesmo tempo coleta as evidências que apóiem as suas opiniões e crenças. Anote que a ciência moderna desenvolveu-se para combater esta forma de estupidez. [carece de fontes?] Durante o pensamento científico deve-se constantemente criticar nossas próprias opiniões e suposições (tentativa de desmentir hipóteses).
A Enciclopédia da Estupidez (The Encyclopedia of Stupidity) por Matthijs van Boxsel é baseada na contenda do autor de que a “estupidez é o fundamento de nossa civilização” e sua ideia de que ninguém é suficientemente inteligente para compreender quão estúpido é. Isto não é tão estúpido como soa se incluir na definição de estupidez “auto-destruição inconsciente, a capacidade de agir contra um voto de felicidade”. Um ditado atribuído a Albert Einstein é “Só duas coisas são infinitas, o universo e a estupidez do ser humano, mas não estou seguro sobre o primeiro”. A estupidez, mais exatamente, não pode ser vista como o contrário à inteligência mas como uma espécie de ausência defeituosa de inteligência, a escuridão que faz a luz da inteligência verdadeira visível. Contrastado com ignorância, que é a falta de conhecimento, não a falta de inteligência.
Objecto de estudo sobre este tema ficou também famoso o livro “As leis Fundamentais da Estupidez Humana”, cujo autor e Carlo M. Cipolla, historiador da economia e professor na Universidade de Berkeley e na Escola Normal Superior de Pisa.


bookmark_borderO que é esnobismo

snobismo esnobismo | s. m.
sno·bis·mo es·no·bis·mo
(snobe + -ismo )
nome masculino

Qualidade ou atitude de snobe .• Grafia no Brasil: esnobismo. • Grafia no Brasil: esnobismo. • Grafia em Portugal:snobismo. • Grafia em Portugal:snobismo.


substantivo masculino Comportamento da pessoa que despreza o convívio com quem é humilde, geralmente, copiando os costumes dos que fazem parte da alta sociedade ou dos que têm prestígio social.
Sentimento de superioridade; atitude de quem se sente superior aos demais.
Preferência exagerada pelo que está na moda, até mesmo coisas supérfluas.
Etimologia (origem da palavra esnobismo). Esnobe + ismo.


O esnobismo (português brasileiro) ou snobismo (português europeu) é o modo de pensar ou agir de uma pessoa que se acha ou tenta parecer superior a outra, que ignora ou despreza alguém por ter profissão de menor prestígio social, por ter padrão de vida inferior ou até mesmo por ter menos beleza, e que tenta imitar comportamentos, atitudes e padrões de consumo das pessoas de classe social superior, priorizando interagir somente com elas. A pessoa com esse comportamento é denominada esnobe (português brasileiro) ou snob (português europeu).


bookmark_borderO que é comportamento

comportamento | s. m. derivação masc. sing. de comportar
com·por·ta·men·to
nome masculino

Modo de comportar-se.
com·por·tar com·por·tar – Conjugar
verbo transitivo

1. Poder conter em si.

2. Suportar.

3. Admitir; sofrer.verbo pronominal

4. Portar-se, proceder.

5. Haver-se.


substantivo masculino Modo de se comportar, de proceder, de agir diante de algo ou alguém.
Conjunto das atitudes específicas de alguém diante de uma situação, tendo em conta seu ambiente, sociedade, sentimentos etc.
Reação que se tem diante de uma situação: comportamento do vento.
Maneira de funcionamento de algo: comportamento dos órgãos.
[Psicologia] Conjunto de ações de um indivíduo observáveis objetivamente, tendo em conta seu meio social.
[Psicologia] Estudo sistemático das reações individuais aos estímulos.
Etimologia (origem da palavra comportamento). Comportar + mento; pelo francês comportement.


O comportamento é definido como o conjunto de reações de um sistema dinâmico face às interações e renovação propiciadas pelo meio onde está envolvido. Exemplos de comportamentos são: comportamento social, comportamento humano, comportamento informacional (o que o indivíduo faz com relação à informação), comportamento animal, comportamento atmosférico etc..


bookmark_borderO que é covardia

covardia | s. f.
co·var·di·a
(covarde + -ia )
substantivo feminino

1. Falta de firmeza de ânimo ante o perigo, os reveses ou os sofrimentos. = MEDO ≠ CORAGEM, INTREPIDEZ, OUSADIA

2. Acção traiçoeira.

3. [Figurado]   [Figurado]   Acanhamento, timidez.

Sinónimo Sinônimo Geral: COBARDIA, COBARDICE, COVARDICE


substantivo feminino Comportamento que expressa falta de coragem; gesto caracterizado pelo medo ou temor; que não é ousado: pusilâmine.
Violência efetuada contra uma pessoa mais fraca: o que o pai fez com o filho foi uma covardia.
Etimologia (origem da palavra covardia). Co(v/b)arde + ia.


Covardia (português brasileiro) ou cobardia (português europeu) é um vício que, convencionalmente, é visto como a corrupção da prudência, oposto a toda coragem ou bravura. É um comportamento que reflete falta de coragem; medo, timidez, poltronice; fraqueza de ânimo; pusilanimidade ou ainda ânimo traiçoeiro.
É algo que te força a não tentar, a não lutar por simples medo, por indecisão, por fraqueza. É deixar de fazer algo, desistir, abandonar pela metade pela falta de confiança em si próprio.
Pode ser interpretado tambem como o ato onde duas ou mais pessoas se juntam para fazer algo ou alguma coisa contra uma pessoa.


bookmark_borderO que é desempenho

desempenho | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de desempenhar
de·sem·pe·nho |â| ou |ê| de·sem·pe·nho |ê|
(derivação regressiva de desempenhar )
substantivo masculino

1. Acto de desempenhar.

2. Cumprimento.

3. Resgate.

4. Modo de representar.
de·sem·pe·nhar de·sem·pe·nhar – Conjugar
verbo transitivo

1. Cumprir (missão, encargo, etc.).

2. Representar.

3. Resgatar (penhor).verbo pronominal

4. Livrar-se de dívidas.


substantivo masculino Modo com alguém ou alguma coisa se comporta tendo em conta sua eficiência, seu rendimento: o desempenho de uma gestão, de um cantor ou atleta.
Interpretação; modo pessoal de interpretar ou de representar alguma coisa: o desempenho do artista.
Execução; ação de cumprir um trabalho, obrigação, promessa.
[Linguística] Expressão da competência linguística dos nativos de uma língua, por meio de sua produção espontânea ou pelo modo como este demonstra seu conhecimento em situações concretas de comunicação.
Etimologia (origem da palavra desempenho). Forma regressiva de desempenhar.


Desempenho (ou performance) é um conjunto de características ou capacidades de comportamento e rendimento de um indivíduo, de uma organização ou grupo de seres humanos, de animais ou de outros seres vivos, de máquinas ou equipamentos, de produtos, sistemas, empreendimentos ou processos, em especial quando comparados com metas, requisitos ou expectativas previamente definidos.
Em geral, é possível expressar o desempenho ou performance do ente que se pretende avaliar utilizando-se uma métrica, função ou índice de desempenho em relação às metas, requisitos ou expectativas previamente definidos.
A partir de um modelo matemático aceitavelmente representativo deste ente sob avaliação de desempenho, e
utilizando a abordagem da teoria de controle e otimização de sistemas dinâmicos, pode-se até mesmo, em determinadas situações, calcular matematicamente qual deva ser seu comportamento para que atinja o máximo desempenho almejado.
Esta abordagem é frequentemente aplicada na solução de problemas no âmbito das engenharias, da administração, da logística, dos transportes, da economia, da biologia ou de outras atividades científicas ou tecnológicas, o que requer a construção de modelos matemáticos precisos dos respectivos sistemas dinâmicos em estudo. Dessa forma, é possível aplicar as técnicas matemáticas de otimização para maximizar ou minimizar uma função previamente definida como Índice de Desempenho (ID), ou Índice de Performance (IP), visando encontrar uma “solução ótima” do problema, isto é, que resulte no melhor ID possível.


bookmark_borderO que é modéstia

modéstia | s. f.
mo·dés·ti·a
substantivo feminino

1. Desejo de não dar nas vistas.

2. Manifestação desse desejo.

3. Pudicícia, recato.

com modéstia • De modo modesto.


substantivo feminino Que não possui nem demonstra vaidade em relação a si mesmo, às suas próprias conquistas; despretensão: recebeu o prêmio com modéstia.
Moderação exigida por determinadas situações, deveres; sobriedade: modéstia diante dos perigos.
Que não se importa com luxo nem ostentações.
Em concordância com as regras morais e éticas de uma sociedade; decência.
Etimologia (origem da palavra modéstia). Do latim modestia.ae.


A modéstia abrange um jogo de cultura ou valores religiosos determinados que relacionam-se uns aos outros.
Pode incluir:

A moderação em uma ação ou aparência, não desejando atrair atenção imprópria para si;
Subestimando uma realização (veja humildade);
Falsa modéstia, uma forma de vangloriar-se auto-humilhando-se falsamente;
Modéstia sobre sexualidade e a exposição do corpo humano, especialmente tabus contra nudez em muitas culturas.Este conceito de modéstia é de grande importância a muitas pessoas, e é o primeiro desdobramento deste tema, neste artigo.


bookmark_borderO que é depravação

depravação | s. f. derivação fem. sing. de depravar
de·pra·va·ção
substantivo feminino

Corrupção; perversão; degeneração mórbida.
de·pra·var de·pra·var – Conjugar
(latim depravo, -are, torcer, entortar; eformar, desfigurar; corromper )
verbo transitivo e pronominal

1. Causar ou sofrer depravação ou corrupção. = CORROMPER, PERVERTER

2. Alterar ou alterar-se para um estado mau ou negativo. = ESTRAGAR


substantivo feminino Ação ou efeito de depravar ou de se depravar.
Alteração que causa prejuízos na saúde.
Falta de rigidez moral; corrupção.
[Figurado] Ação de decair; declínio: depravação da arte contemporânea.
Etimologia (origem da palavra depravação). Do latim depravatio.onis.


Depravação, perversão ou corrução é o ato ou efeito de estragar, alterar para pior. No âmbito sexual, costuma ser utilizado para designar pessoas com comportamento sexual obsessivo. Pessoas depravadas adquirem fascínio pelo ato sexual e se tornam obsessivas, modificando sua conduta e tornando-se mentalmente instáveis. É também maior a exposição a doenças sexualmente transmissíveis nessas pessoas.


bookmark_borderO que é avareza

avareza | s. f.
a·va·re·za |ê| a·va·re·za |ê|
(latim avaritia, -ae )
substantivo feminino

1. Apego excessivo ou sórdido ao dinheiro para o acumular. = FORRETICE, SOVINICE

2. Falta de generosidade.

Sinónimo Sinônimo Geral: AVARÍCIA, AVARISMO, MESQUINHARIA, MESQUINHEZ


substantivo feminino Particularidade ou característica da pessoa avarenta; apego extremo ao dinheiro; cuja preocupação maior é juntar dinheiro.
Ação ou maneira de se comportar da pessoa avarenta.
[Por Extensão] Que não demonstra generosidade; mesquinhez.
Etimologia (origem da palavra avareza). Do latim avaritia.ae.


Avareza ou sovinice é a dificuldade e o medo de perder algo que possui, como bens materiais e recursos. Uma pessoa avarenta é popularmente chamada de pão-duro, mão-de-vaca, unha-de-fome ou muquirana. É um dos sete pecados capitais, conforme o catolicismo (CIC, n. 1866), representando o medo de perder algo que possui. Uma pessoa avarenta tem dificuldade de abrir mão do que tem mesmo que receba algo em troca, tem cuidado com seus pertences e é uma pessoa egoísta. Prefere abrir mão do que tem menos valor e preservar o que é mais valioso. Acha que perder algo pode ser um desastre.
Uma pessoa avarenta é relutante em gastar dinheiro, muitas vezes a ponto de renunciar até mesmo confortos básicos e algumas necessidades.
Pessoas avarentas também podem ser chamadas de “Mão de figa”, ou seja, não abre a mão para gastar o seu dinheiro. Alusão à forma da figa, amuleto que é representado pela mão fechada.