bookmark_borderO que é refugiado

refugiado | adj. s. m. masc. sing. part. pass. de refugiar
re·fu·gi·a·do
(particípio de refugiar )
adjectivo e substantivo masculino adjetivo e substantivo masculino

1. Que ou aquele que tomou refúgio, que se refugiou.

2. Que ou quem é forçado a abandonar o seu país por motivo de guerra, desastre natural, perseguição política, religiosa, étnica, etc.
re·fu·gi·ar re·fu·gi·ar – Conjugar
(refúgio + -ar )
verbo transitivo

1. Dar abrigo. = ABRIGAR, ASILAR

2. [Figurado]   [Figurado]   Tornar mais suave (ex.: refugiar a dor).verbo pronominal

3. Recolher-se num refúgio. = ABRIGAR-SE, ASILAR-SE

4. Retirar-se para lugar considerado seguro. = ABRIGAR-SE, RESGUARDAR-SE

5. Sair para um país estrangeiro por motivo de guerra, desastre natural, perseguição política, religiosa, étnica, etc. = ASILAR-SE, EXPATRIAR-SE

6. [Figurado]   [Figurado]   Buscar protecção ou conforto junto de (ex.: refugiar-se em casa; refugiar-se na leitura).


substantivo masculino Indivíduo que se mudou para um lugar seguro, buscando proteção.
Aquele que foi obrigado a sair de sua terra natal por qualquer tipo de perseguição; quem se refugiou; pessoa que busca escapar de um perigo.
Refugiado político. Quem foi obrigado a deixar sua pátria por sofrer perseguição política.
adjetivo Que se encontra em refúgio, em local seguro e protegido.
Etimologia (origem da palavra refugiado). Part. de refugiar.


Refugiado é toda a pessoa que, em razão de fundados temores de perseguição devido à sua raça, religião, nacionalidade, associação a determinado grupo social ou opinião política, encontra-se fora de seu país de origem e que, por causa dos ditos temores, não pode ou não quer regressar ao mesmo, devido a grave e generalizada violação de direitos humanos, é obrigado a deixar o seu país de nacionalidade para buscar refúgio em outros países.


bookmark_borderO que é veterano

veterano | adj. | s. m.
ve·te·ra·no
adjectivo adjetivo

1. Que é antigo no serviço militar.

2. Encanecido num serviço qualquer.

3. Experimentado, prático.substantivo masculino

4. Soldado que tem muitos anos de serviço.

5. Militar reformado.

6. [Informal]   [Informal]   Estudante dos últimos anos de um curso (contrapõe-se a caloiro).


adjetivo Antigo no serviço militar.
Que exerce há muito um cargo, função, profissão etc.; experimentado: advogado veterano.
substantivo masculino Soldado antigo.
Militar que se invalida em serviço de campanha.
[Popular] Estudante que frequenta as últimas séries de uma faculdade ou escola. (Opõe-se a calouro.).


Veterano (do Latim Vetus, que significa “Velho”) é uma pessoa que tenha tido tempo de serviço ou experiência na área. Um militar, estudante ou profissional que está trabalhando ou estudando com sua área há bastante tempo costuma a ser chamado de veterano.
É comum os veteranos prepararem um festival denominado calourada, na época em que chegam colegas novatos (calouros).


bookmark_borderO que é desflorestação

desflorestação | s. f. derivação fem. sing. de desflorestar
des·flo·res·ta·ção
(desflorestar + -ção )
nome feminino

Acto ou efeito de desflorestar. = DESFLORESTAMENTO
des·flo·res·tar des·flo·res·tar – Conjugar
(des- + florestar )
verbo transitivo

Derrubar muitas árvores de mata ou floresta. = DESMATAR ≠ FLORESTAR


substantivo feminino Ação ou efeito de desflorestar; desmatamento.
Etimologia (origem da palavra desflorestação). Desflorestar + ção.


Desflorestação, desflorestamento, desmate ou desmatamento é o processo de desaparecimento completo e permanente de florestas, atualmente causado em sua maior parte por atividades humanas. Embora o conceito se aplique em senso estrito à perda de florestas, formações vegetais cujo principal componente são as árvores, muitas vezes ele é aplicado às perdas de cobertura vegetal de formações naturalmente esparsas, arbustivas ou rasteiras, como as savanas, as pradarias e o cerrado, significando, em seu sentido lato, a perda permanente de todo tipo de cobertura vegetal original em determinada área. Áreas desflorestadas historicamente mas que por qualquer razão recuperaram sua cobertura não entram no cômputo atual da desflorestação. A desflorestação, que é uma perda quantitativa de superfície florestada, se distingue da degradação florestal, que é uma perda qualitativa em biodiversidade, estrutura ou função de uma floresta.A desflorestação não é um fenômeno recente, e há evidências de que em tempos pré-históricos ele já estava em andamento em vários locais do mundo, mas sua extensão e ritmo naquela época remota são difíceis de estimar. O que se sabe é que no início da Revolução Industrial, em meados do século XVIII, grande parte das florestas temperadas do Hemisfério Norte já havia desaparecido, e no século XX o processo se intensificou de maneira acelerada nas florestas tropicais.As florestas são ecossistemas de enorme importância ambiental por uma variedade de razões, e historicamente sempre foram uma das principais bases do florescimento das civilizações. São fontes de inúmeros produtos úteis para o ser humano, como madeira, substâncias medicinais, frutos e fibras, além de vários serviços ambientais. Cerca de 1,6 bilhões de pessoas hoje ganham a vida em alguma atividade ligada às florestas, e cerca de 60 milhões de indígenas em todo o mundo dependem exclusivamente delas para sua subsistência. Elas preservam e purificam as águas doces, impedem a erosão do solo, produzem boa parte do oxigênio da atmosfera e reciclam o gás carbônico, contribuem na regulação do clima e do regime de chuvas, entre muitos outros efeitos benéficos para a manutenção do equilíbrio ecológico da Terra, do qual o bem-estar e mesmo a sobrevivência do homem também dependem diretamente. As florestas tropicais em particular estão entre os ecossistemas com maiores índices de biodiversidade do mundo. Desta forma, como é lógico, o desaparecimento das matas desencadeia inúmeros efeitos negativos sobre o equilíbrio do ambiente global e também sobre a vida humana, em aspectos econômicos, sociais, culturais e mesmo biológicos, afetando virtualmente todas as pessoas do mundo, direta ou indiretamente.

Cerca de 31% da superfície terrestre do globo ainda são cobertos por florestas em vários graus de conservação, com aproximadamente 22% delas ainda em condições intocadas. Apesar da significativa cobertura sobrevivente, calcula-se que metade das florestas do mundo já tenha desaparecido, embora por incertezas acerca dos métodos de mensuração e pela dificuldade de definição do que se entende por “floresta” haja discordância nos números exatos. Segundo uma estimativa da FAO, entre 2000 e 2010 o mundo perdeu 130 milhões de hectares de florestas, mas ganhou de volta 78 milhões de hectares em reflorestamentos naturais ou induzidos, com uma média total de perdas de cerca de 5,2 milhões de hectares a cada ano. Quase a totalidade das perdas recentes ocorre nas regiões tropicais, e entre suas causas imediatas estão o clareamento do solo para a agricultura, a pecuária e a urbanização, e a retirada de madeira. De todas, a expansão agrícola é de longe a causa mais importante, respondendo por 80% da desflorestação mundial.O desflorestamento é um dos maiores desafios ambientais da atualidade e tem sido objeto de inúmeros estudos científicos, mas ainda é motivo de grande controvérsia a respeito de sua verdadeira extensão, de suas causas profundas, dos mecanismos naturais associados e dos meios de prevenção necessários. Muitos países e organizações internacionais têm elaborado e executado programas e leis para conter seu avanço, mas os seus resultados práticos têm sido pobres e muitas são as dificuldades ainda encontradas para que tais medidas surtam efeito, pois os impactos negativos deste processo até agora poucas vezes são levados em conta nos planos de desenvolvimento das nações, que permanecem presas principalmente a interesses econômicos e políticos mais imediatos, e continuam negligenciados pela sociedade em geral, que ainda não está consciente da gravidade e das vastas implicações da situação ou não se mostra disposta a agir decididamente para reverter esse quadro.


bookmark_borderO que é pós-guerra

pós-guerra | s. m.
pós·-guer·ra
(pós- + guerra )
nome masculino

Período que sucede a uma guerra. = APÓS-GUERRAPlural: pós-guerras. Plural: pós-guerras.



Pós-guerra é a denominação atribuída a períodos que se seguem a uma guerra. Normalmente, o período reflete as problemáticas causadas pela guerra, como crises sociais e econômicas, e as consequências políticas e geográficas do conflito bélico (revoluções, golpes, perdas de território etc.). Na historiografia mais contemporânea, o pós-guerra quase sempre se refere ao período entre 1945 e 1955, ou seja, após a Segunda Guerra Mundial.