bookmark_borderO que é débito

débito | s. m. Será que queria dizer debito?
dé·bi·to
(latim debitum, -i, dívida )
nome masculino

1. Quantia que se deve. = DÍVIDA ≠ CRÉDITO

2. Saldo devedor.

3. Registo de quantia paga.

4. Fluxo de alguma coisa, geralmente de um fluido.

5. [Linguística]   [Lingüística]   [Linguística]   Velocidade da fala (ex.: débito lento; débito rápido).


substantivo masculino O que se deve; dívida.
[Comércio] Lançamento de quantia recebida pelo título de uma conta comercial.
Débito fluvial, quantidade de água fornecida por uma corrente ou fonte em uma unidade de tempo. O mesmo que descarga fluvial.


Débito (ou dívida) é o que se deve; geralmente se refere ao ativo, mas o termo pode cobrir outras obrigações. Em se tratando de ativos, dívida é a maneira de se usar um futuro poder de aquisição no presente antes de que uma soma tenha sido ganha.
Ou seja, quando forma uma conta a ordem em qualquer banco, de acordo com o dinheiro que deposita poderá realizar levantamentos a débito, no saldo que tem de acordo com o dinheiro que deposita na conta. Outro ponto, poderá se o levantamento a crédito, de acordo com o montante de crédito – limite de crédito (plafond) após ter analisado o seu perfil, rendimentos, ativos e passivos.
A dívida pode ser dividida em:
Dívida Interna-Quando o estado contrai dentro do país.
Chama se Dívida Externa-Quando o estado contrai no exterior do país.Dívida Flutuante-É a dívida contraída para fazer face a desequilíbrios momentâneo de tesouraria e é amortizada até ao fim do exercício do mesmo ano.
Dívida Fundada-Quando é contrada para fazer face ao excesso de dispesas correntes não abertas pelas receitas correntes de um ano, e só serão amortizadas no orçamento dos anos seguintes. Para Karl Marx, a dívida pública é um mecanismo de acumulação primitiva de capital. Segundo Molian, a dívida inibe a troca de emprego ou a greve radical pela necessidade de pagar as dívidas pelo trabalho. No século XXI só 20 clubes brasileiros tem mais de 1 milhão de reais em dívidas.


bookmark_borderO que é escrituração

escrituração | s. f. derivação fem. sing. de escriturar
es·cri·tu·ra·ção
nome feminino

1. Acto de escriturar.

2. Escrita de livros comerciais.

3. Arte de escriturar esses livros. = CONTABILIDADE

escrituração por partidas dobradas • [Contabilidade]   • [Contabilidade]   Aquela em que para cada artigo se reconhece ao mesmo tempo um devedor e um credor.

escrituração por partidas simples • [Contabilidade]   • [Contabilidade]   Aquela em que se indica apenas um credor ou um devedor.
es·cri·tu·rar es·cri·tu·rar – Conjugar
(escritura + -ar )
verbo transitivo

1. Fazer a escrituração de; lançar por escrito. = LAVRAR

2. Lançar (em livro mercantil). = CONTABILIZAR

3. Contratar ou assumir obrigações através de escritura pública.


substantivo feminino Processo por meio do qual todas ações que acontecem numa organização são registradas metódica e sistematicamente, fornecendo informações para possíveis verificações acerca delas.
Contabilidade; conjunto de livros e atos com os quais se faz a escrita comercial de uma casa, de um estabelecimento comercial etc.
Etimologia (origem da palavra escrituração). Escriturar + ção.


No meio empresarial brasileiro, escrituração é o ato de se efetuarem os lançamentos em contas — geralmente para fins contábeis — posteriormente compilados em livros e fichas. Assim, além de escrituração contábil, também são comuns as expressões “escrituração mercantil ou comercial” e “escrituração tributária ou fiscal”.


bookmark_borderO que é saldo

saldo | s. m. | adj. 1ª pess. sing. pres. ind. de saldar
sal·do
(italiano saldo )
substantivo masculino

1. Resto.

2. Quantia que, depois de um ajuste de contas, se fica a dever a outrem.

3. Quantia que perfaz o equilíbrio entre a receita e a despesa.adjectivo adjetivo

4. Que está pago, liquidado. = QUITE

5. [Comércio]   [Comércio]   Venda de produtos a preços mais reduzidos, durante um tempo determinado (ex.: comprou os brincos em saldo; a roupa e o calçado são os artigos mais procurados durante os saldos). [Mais usado no plural.]

saldo a favor • [Contabilidade]   • [Contabilidade]   Quantia que em ajuste de contas tem a receber quem as estabelece.

saldo contra • [Contabilidade]   • [Contabilidade]   Quantia que em ajuste de contas fica devendo quem as estabelece.Confrontar: caldo.

sal·dar sal·dar – Conjugar
(saldo + -ar )
verbo transitivo

1. Completar o pagamento total de uma conta.

2. Pagar o saldo de.

3. Ajustar, liquidar (contas).

4. Vender a preços mais reduzidos do que o preço normal.

saldar contas • Vingar-se de, tomar satisfações a.


substantivo masculino Diferença entre o crédito (valor em conta) e o débito (valor gasto) que determina o valor total disponível numa conta bancária: saldo positivo.
Liquidação; as mercadorias, geralmente roupas, que são colocadas à venda por um preço bem mais baixo.
Consequência; o efeito, o resultado de algo: o saldo do acordo foi positivo.
Vantagem que se observa após uma comparação: saldo de pontos.
O valor restante; valor que sobre depois de quitar uma despesa.
Etimologia (origem da palavra saldo). Do italiano saldo.
adjetivo Saldado; cujo valor em dívida foi completamente pago.
Etimologia (origem da palavra saldo). Forma regressiva de saldar.


Em contabilidade, saldo pode referir-se à natureza de uma conta (o saldo normalmente esperado, seja devedor ou credor) ou a diferença entre o débito e o crédito (e vice-versa) de uma conta, em dado instante (sua situação líquida). Mercadoria que sobrou ou foi vendida. Resultado.


bookmark_borderO que é patrimônio

património patrimônio | s. m. Será que queria dizer património?
pa·tri·mó·ni·o pa·tri·mô·ni·o
(latim patrimonium, -ii )
nome masculino

1. Conjunto de bens de família; herança familiar.

2. Conjunto de bens próprios, adquiridos ou herdados.

3. Bem ou conjunto de bens, materiais, naturais ou imateriais, reconhecidos pela sua importância cultural (ex.: património edificado).

4. [Religião]   [Religião]   Conjunto de bens necessários para tomar ordens eclesiásticas. = PECÚLIO• Grafia no Brasil: patrimônio. • Grafia no Brasil: patrimônio. • Grafia em Portugal:património. • Grafia em Portugal:património.


substantivo masculino Bens materiais de família; herança.
Conjunto dos bens, direitos e obrigações de uma pessoa ou empresa.
[Figurado] O que é considerado herança comum, transmitido de uma geração para outra, com valor e importância reconhecidos, que deve protegido e preservado.
[Antigo] Herança paterna.
[Antigo] Bens que tinham a função de sustentar um eclesiástico.
expressão Patrimônio Líquido. Diferença entre os valores dos ativos (bens e direitos) e dos passivos (obrigações) de uma pessoa física ou jurídica.
Patrimônio Nacional. Reunião dos bens de uso público, pertencentes à União.
Etimologia (origem da palavra patrimônio). Do latim patrimonium, herança paterna.


Em direito, patrimônio (pt-BR) ou património (pt) são os bens, direitos e obrigações de valor econômico e pertencentes a uma pessoa ou empresa. Já em contabilidade, é a parte jurídica e material da azienda.O patrimônio, como objeto científico da contabilidade, foi proposto pelos seguidores das correntes científicas do patrimonialismo e neopatrimonialismo.

O patrimônio constitui uma universalidade e é indivisível, não podendo ser desmembrado. Não se admite pluralidade de patrimônios na mesma pessoa, e isso porque, fundamentalmente, se fosse facultado a cada sujeito, a seu exclusivo critério, separar bens do patrimônio e, com eles, formar massas patrimoniais separadas que não possam ser visadas pelos seus credores em geral, seria possível desfalcar impunemente seu patrimônio.
Em direito, “bem” é, por vezes, um sinônimo de “patrimônio”. O inventário seria o primeiro procedimento jurídico para se levantar o patrimônio de uma pessoa (o segundo seria o balanço patrimonial, para as pessoas jurídicas). Assim, no âmbito das pessoas físicas, patrimônio pode ser aquilo que foi deixado por alguém por herança.
Portanto, pode-se afirmar que existem vários sentidos para o termo “patrimônio”: pode ser o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma entidade; pode ser o conjunto de bens de uma entidade; ou pode ser o conjunto de bens de uma atividade, como no caso de património arquitetônico, patrimônio cultural


bookmark_borderO que é caduceu

caduceu | s. m.
ca·du·ceu
(latim caduceus, -i ou caduceum, -i, vara que Mercúrio ou os arautos ou emissários traziam )
nome masculino

Vara ou bastão encimado por duas asas e em que se enroscam duas serpentes cujas cabeças ficam viradas uma para a outra no topo, atributo do deus Mercúrio (ex.: o caduceu costuma empregar-se como símbolo do Comércio).Confrontar: saduceu.


substantivo masculino Bastão de loureiro ou de oliveira enlaçado por duas serpentes e com duas asas na extremidade superior. (Insígnia de Mercúrio, que simboliza a paz e o comércio.).
Emblema dos corpos de saúde, composto de um feixe de varas em torno do qual se enrola a serpente de Epidauro e que tem na extremidade superior o espelho da Prudência.


O caduceu ☤ ou emblema de Hermes (Mercúrio) é um bastão em torno do qual se entrelaçam duas serpentes e cuja parte superior é adornada com asas. É um antigo símbolo, cuja imagem pode ser vista na taça do rei Gudea de Lagash, 2.600 anos a.C., e sobre as tábuas de pedra denominadas, na Índia, nagakals. Esotericamente, está associado ao equilíbrio moral, ao caminho de iniciação e ao caminho de ascensão da energia kundalini. A serpente da direita é chamada Od, que representa a vida livremente dirigida; a da esquerda Ob, vida fatal e o globo dourado no cimo Aur, que representa a luz equilibrada. Estas duas serpentes opostas figuram forças contrárias que podem se associar mas não se confundir. É frequentemente confundido com o símbolo da medicina, o bordão de Esculápio ou bastão de Asclépio.


bookmark_borderO que é orçamento

orçamento | s. m. derivação masc. sing. de orçar 1ª pess. sing. pres. ind. de orçamentar
or·ça·men·to
(orçar + -mento )
nome masculino

1. Conjunto das receitas e das despesas de um particular, de uma família, de um grupo, de uma empresa, de uma colectividade .

2. Quantia de que se dispõe (ex.: as obras ficaram abaixo do orçamento da família).

3. Custo estimado de algo (ex.: orçamento de reparação; orçamento de uma obra).

orçamento do Estado • [Portugal]   • [Portugal]   Conjunto das contas provisionais e anuais das receitas e das despesas do Estado e da administração pública .

orçamento público • [Brasil]   • [Brasil]   O mesmo que orçamento do Estado .
or·çar or·çar – Conjugar
verbo transitivo

1. Computar, calcular.

2. Fazer o orçamento de.verbo intransitivo

3. Andar por; ter pouco mais ou menos.

4. [Marinha]   [Marinha]   Aproximar a proa da embarcação da linha do vento. = BOLINAR
or·ça·men·tar or·ça·men·tar – Conjugar
(orçamento + -ar )
verbo transitivo

1. Calcular o orçamento. = ORÇAR

2. Colocar em orçamento (ex.: orçamentar uma despesa). = CABIMENTAR


substantivo masculino O valor calculado da despesa (valor gasto) e da receita (valor arrecadado); detalhamento da receita e da aplicação dos recursos: orçamento de Estado.
Estimativa que se faz com o intuito de saber o custo de alguma coisa: o engenheiro fará o orçamento da casa.
[Jurídico] Cálculo da divisão de um imóvel, feito pela pessoa legalmente habilitada para o dividir.
Ação ou efeito de orçar.
Etimologia (origem da palavra orçamento). Orçar + mento.


Orçamento é a parte de um plano financeiro estratégico que compreende a previsão de receitas e despesas futuras para a administração de determinado exercício (período de tempo). Aplica-se tanto ao setor governamental quanto ao privado, pessoa jurídica ou física.Orçamento empresarial tem como objetivo identificar os componentes do planejamento financeiro com a utilização de um sistema orçamentário, entendido como um plano abrangendo todo o conjunto das operações anuais de uma empresa através da formalização do desempenho dessas funções administrativas gerais.Um orçamento, em contabilidade e finanças, é a expressão das receitas e despesas de um indivíduo, organização ou governo relativamente a um período de execução (ou exercício) determinado, geralmente anual, mas que também pode ser mensal, trimestral, plurianual, etc. O orçamento deriva do processo de planejamento da gestão. A administração de qualquer entidade pública ou privada, com ou sem fins lucrativos, deve estabelecer objetivos e metas para um período determinado, materializados em um plano financeiro, isto é, contendo valores em moeda, para o devido acompanhamento e avaliação da gestão.
O estudo do orçamento, segundo alguns autores, remonta à década de 1920. Na verdade, a gestão organizacional vem tendo saltos de qualidade desde a Revolução Industrial no Século XIX. Esta evolução na gestão proporcionou diversas técnicas na elaboração dos orçamentos, partindo do orçamento tradicional. Surgiram então o Orçamento de Desempenho, o Sistema de Planejamento, Programação e Orçamento (PPBS), o Orçamento Base Zero, o Orçamento-Programa, o Beyond Budgeting, o Rationalisation des Choix Budgetaires, dentre outras.Entendem-se por despesa todos os gastos da pessoa ou organização que podem, inclusive, ser classificados de acordo com os fins a que se destinam. Receita é sinônimo dos provimentos recebidos, que também podem ser classificados basicamente em receitas patrimoniais (relativas a rendas geradas por propriedades), rendas extraordinárias (essencialmente oriundas de operações financeiras, como empréstimos a juros) e rendas tributárias, exclusivas de governos.
Os orçamentos estatais ou públicos são representações dos diversos gastos de um governo, que envolvem saúde, educação, transportes, segurança e defesa, essencialmente. Uma das principais funções do poder político é definir o orçamento a partir das receitas geradas pelos impostos e outras formas de arrecadação. Essa atribuição recai tanto sobre o poder executivo quanto sobre o poder legislativo, nas democracias: o executivo propõe e fiscaliza a execução do orçamento, e o legislativo analisa e aprova-o. No Brasil, a partir da promulgação da Constituição Federal de 1988, o Chefe do Poder Executivo possui a competência de iniciar as leis que estabelecerão o Plano Plurianual (PPA), as Leis de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e o orçamento (LOA). No Brasil, o órgão responsável pela elaboração e acompanhamento do orçamento público federal é a Secretaria de Orçamento Federal (SOF), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). Em Portugal, esse órgão é a Secretaria de Estado do Orçamento, do Ministério das Finanças.
A maioria dos estados também prevê mecanismos de fiscalização do orçamento público por parte do poder judiciário. O Brasil adotou o processo misto, onde o Executivo elabora o projeto de lei do orçamento, para posterior encaminhamento ao Legislativo, que o emenda e aprova-o. A própria Constituição Federal estabelece que cada Poder deve acompanhar e avaliar sua execução financeira, contábil, dentre outras, tendo o Legislativo a competência de exercer o Controle Externo das coisas públicas.
A parte do Direito que estuda as leis sobre orçamentos públicos é o Direito Fiscal ou Orçamentário, ramificação do Direito Financeiro.
Apesar de ser planejado com mais ou menos cuidado, um orçamento pode ser cumprido à risca, ou com sobras ou com falta de recursos planejados.


bookmark_borderO que é fatura

factura fatura | s. f.
fac·tu·ra |àt| fa·tu·ra |àt| fa·tu·ra |àt|
(latim factura, -ae, obra, formação )
nome feminino

1. Conta das mercadorias que se entregam e das despesas acessórias.

2. Relação de mercadorias ou bens vendidos a uma pessoa ou entidade.

3. Acto ou maneira de fazer algo. = FEITURA

4. [Pesca]   [Pesca]   Rede de pescar.

factura falsa • Documento com informação fiscal falsa ou falsificada que atesta uma venda ou uma prestação de serviço que não ocorreu ou não foi entregue ou um pagamento que não foi efectuado .• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: fatura. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:factura.
• Grafia no Brasil: fatura. • Grafia em Portugal:factura.


substantivo feminino Nota da relação das mercadorias e de seus preços.
[Por Extensão] A nota fiscal que o estabelecimento emite ao cliente.
Obra realizada por outra pessoa; maneira própria de compor uma obra.
Ação ou efeito de fazer; feitura.
Etimologia (origem da palavra fatura). Do latim factura.ae.


Uma fatura (AO 1945: factura) é um documento comercial que representa a venda para clientes domiciliados em território nacional.
No Brasil usa-se também como documento fiscal, quando inclui elementos da legislação fiscal, principalmente as do IPI-ICMS-ISSQN. Nesse caso o formulário denomina-se “nota fiscal/fatura”.
Em geral, a fatura só é emitida para pagamentos ainda não efetuados (vendas a prazo ou contra-apresentação). Nela são discriminados todos os itens comprados na operação, e por isso, a fatura também é usada como controle. Nesse caso assemelha-se a um romaneio, que é um documento comercial.
Da fatura se extrai a duplicata, que é um título de crédito.
Faturamento não deve ser confundido com factoring, algumas vezes traduzido para faturização.


bookmark_borderO que é renda

renda | s. f. renda | s. f. 1ª pess. sing. pres. conj. de render 3ª pess. sing. imp. de render 3ª pess. sing. pres. conj. de render 3ª pess. sing. pres. ind. de rendar 2ª pess. sing. imp. de rendar
ren·da 1
(latim vulgar *rendita, plural neutro de *renditus, particípio passado de *rendire, render, alteração do latim reddo, -ere, restituir, devolver, dar, cumprir, pagar, recompensar )
substantivo feminino

1. Quantia paga regularmente pelo locatário de uma casa ou propriedade ao seu proprietário.

2. Produto anual que se tira de bens imóveis, semoventes, empregos, etc. = RENDIMENTO

3. O que se paga pelo aluguer de uma casa ou fazenda.
ren·da ren·da 2
(espanhol randa )
substantivo feminino

Obra delicada, de malha ou tecido aberto, com vários desenhos, feita com linho, seda, fio de ouro ou prata, etc.
ren·der |ê| ren·der |ê| – Conjugar
(latim vulgar *rendire, render, alteração do latim reddo, -ere, restituir, devolver, dar, cumprir, pagar, recompensar )
verbo transitivo

1. Prestar, pagar, satisfazer.

2. Fazer cessar a resistência, vencer, submeter.

3. Domar.

4. Obrigar a; seduzir, levar a.

5. Fatigar, alquebrar.

6. Mover a um sentimento bom ou mau. = COMOVER, SENSIBILIZAR

7. Dar como lucro.

8. Produzir.

9. Atingir o montante de, ascender.

10. Causar.

11. Ofertar, dedicar.

12. Substituir, ficar no lugar de.

13. Restituir, dar, entregar.verbo intransitivo

14. Dar de si, ceder (ao peso).

15. Estalar, rachar-se.

16. Quebrar-se; ficar com hérnia.

17. Dobrar-se, pender.

18. Dar vantagem, ser de proveito.verbo pronominal

19. Dar-se por vencido ou deixar de resistir. = CAPITULAR, ENTREGAR-SE, SUBMETER-SE

20. Abater, quebrar-se.

21. Ficar penhorado ou agradecido.

22. Quebrar; adquirir uma hérnia.

23. [Marinha]   [Marinha]   Ficar desarvorado.

render a alma ao Criador • Morrer.

render graças • Agradecer.
ren·dar ren·dar – Conjugar
verbo transitivo

1. Guarnecer de renda.

2. [Agricultura]   [Agricultura]   Dar segunda sacha ao milho.

3. Dar ou tomar de renda; arrendar.verbo intransitivo

4. Pagar renda.


substantivo feminino Quantia que se recebe regularmente como consequência de alugueis, investimentos, recebimentos.
Valor recebido por um serviço prestado; salário: tinha 600 reais de renda.
Quantia final angariada for um evento, espetáculo, festa.
[Economia] Qualquer recebimento que, por lei, é alvo de impostos.
[Economia] Quantia total composta pela soma dos recebimentos, dos salários, dos investimentos de alguém ou dos cidadãos de um país; receita: renda familiar; renda nacional.
Etimologia (origem da palavra renda). Do latim rendita; renditta; por renditus.a.um.
substantivo feminino Tecido leve e transparente feito com fio de linho, seda, algodão, que serve de guarnição a vestidos, toalhas e outras utilidades.
Etimologia (origem da palavra renda). Do espanhol randa.


Renda, segundo a economia clássica, é a remuneração dos fatores de produção: salários (remuneração do fator trabalho), aluguéis (remuneração do fator terra), juros e lucros (remuneração do capital).


bookmark_borderO que é perícia

perícia | s. f.
pe·rí·ci·a
(latim peritia, -ae )
substantivo feminino

1. Sabedoria, prática, experiência, habilidade em alguma ciência ou arte.

2. Análise técnica ou exame por um perito ou especialista.


substantivo feminino Característica da pessoa que é perito.
Particularidade de quem demonstra habilidade, destreza e maestria.
Avaliação minuciosa e, geralmente, feita por especialista(s).
Etimologia (origem da palavra perícia). Do latim peritia.ae.


Perícia (do termo latino perìtia, derivado por sua vez de perìtus, “experto”) é a análise técnica de uma situação, fato ou estado redigida por um especialista numa determinada disciplina, o perito. É um exame realizado por profissional especialista, legalmente habilitado, destinado a verificar ou esclarecer determinado fato, apurar as causas motivadoras do mesmo, ou o estado, a alegação de direitos, ou a estimação da coisa que é objeto de litígio ou processo.


bookmark_borderO que é despesa

despesa | s. f.
des·pe·sa |ê| des·pe·sa |ê|
substantivo feminino

1. Gasto, dispêndio.

2. Qualquer desembolso de dinheiro.


substantivo feminino Gasto; ação de gastar dinheiro com algo em específico: tinha uma enorme despesa com o colégio da filha.
[Por Extensão] O valor que foi gasto; aquilo que foi consumido: a despesa do carro foi baixa.
Aplicação; ação de empregar, de aplicar, de fazer uso de: despesa de tempo.
Ação ou efeito de despender, de gastar, de empregar.
Etimologia (origem da palavra despesa). Do latim dispensa.ae; dispendere.


Despesa, para a Contabilidade, é o gasto necessário para a obtenção de receita. As Despesas são gastos que não se identificam com o processo de transformação ou produção dos bens e produtos.As despesas estão relacionadas aos valores gastos com a estrutura administrativa e comercial da empresa. Ex: aluguel, salários e encargos, pró-labore, telefone, propaganda, impostos, comissões de vendedores etc. Elas ainda são classificadas em fixas e variáveis, sendo as fixas aquelas cujo valor a ser pago não depende do volume, ou do valor das vendas, enquanto que as variáveis são aquelas cujo valor a ser pago está diretamente relacionado ao valor vendido.
No Brasil, as despesas de entidades privadas e com fins lucrativos são demonstradas na Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), conforme as Normas Brasileiras de Contabilidade, logo abaixo do Lucro Líquido Operacional, as empresas sem fins lucrativos, demonstram as despesas na Demonstração do Déficit/Superávit do Exercício, as quais constituem os grupos de Despesas com Vendas, Administrativas e Financeiras, e também no grupo Despesas Não-Operacionais, daquela demonstração.
É importante frisar que, contabilmente, despesa não é sinônimo de custo, uma vez que este último é relacionado com o processo produtivo de bens ou serviços, enquanto que despesa diz respeito (de uma forma genérica) aos gastos com a manutenção das atividades da entidade.
A despesa pode ser classificada como:
Despesa operacional são operacionais as despesas não computadas nos custos, necessárias à atividade da empresa e à manutenção da respectiva fonte produtora.
Despesas não operacionais são aquelas decorrentes de transações não incluídas nas atividades principais ou acessórias que constituam objeto da empresa.