bookmark_borderO que é corona

corona | s. f. corona | s. m.
co·ro·na |ô| co·ro·na |ô| 1
(latim corona, -ae, coroa, grinalda de flores; assembleia , reunião )
substantivo feminino

1. [Arquitectura]   [Arquitetura]   [Arquitetura]   Ornato que termina o alto de um edifício ou de um elemento arquitectónico . = COROA

2. [Astronomia]   [Astronomia]   Círculo ou conjunto de círculos coloridos em torno do Sol, da Lua ou de outro astro, quando encobertos por uma névoa.

3. [Botânica]   [Botânica]   Conjunto de apêndices na corola ou na base de algumas flores. = COROA

4. [Música]   [Música]   Caldeirão.
co·ro·na co·ro·na 2
(redução de coronavírus )
substantivo masculino

[Informal]   [Informal]   Designação dada a vários vírus com ARN como material genético, cuja forma lembra a de uma coroa, que são causa comum de infecções respiratórias leves a moderadas, mas também da pneumonia atípica grave. = CORONAVÍRUS


substantivo feminino [Arqueologia] Moldura localizada na base de uma cornija; coroa.
[Astronomia] Círculo ou série de círculos que envolve de maneira concêntrica o Sol, a Lua ou outro astro, quando ocultado por nuvem clara.
[Botânica] Conjunto de apêndices circulares que envolve a parte inferior da corola de algumas flores; coroa.
Etimologia (origem da palavra corona). Do latim corona, ae “coroa”.


Por Corona pode estar à procura de:

Corona, nome dado à coroa solar.
Corona, banda italiana liderada pela vocalista brasileira Olga de Souza.
Corona (Califórnia)
Corona (Dacota do Sul)
Corona (Novo México)
Corona Extra, uma marca de cerveja mexicana de renome mundial.
Corona, fabricante brasileira do automóvel Dardo.
COVID-19, vírus.


bookmark_borderO que é pneumonia

pneumonia | s. f.
pneu·mo·ni·a
(grego pneumonía, -as )
substantivo feminino

1. [Medicina]   [Medicina]   Inflamação do pulmão por germes infecciosos, geralmente produzida por um micróbio específico, o pneumococo. = PULMONIA

pneumonia atípica grave • [Medicina]   • [Medicina]   Doença infecciosa grave que atinge os pulmões, causada por um coronavírus, cujos sintomas podem incluir febre alta, tosse, falta de ar, entre outros, e que pode assumir características epidémicas . = SÍNDROME RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE


substantivo feminino [Medicina] Inflamação dos pulmões, ocasionada pela ação de bactéria(s) ou vírus; pneumonite.
Etimologia (origem da palavra pneumonia). Do grego pneumonía.as/ pelo latim pneumonia.


Pneumonia é uma inflamação dos pulmões que afeta sobretudo os pequenos sacos aéreos denominados alvéolos pulmonares. Os sintomas mais comuns são tosse seca ou produtiva, dor no peito, febre e dificuldade em respirar, com dor aguda durante inspirações profundas. A gravidade dos sintomas é variável. A pneumonia pode ser classificada em hospitalar ou comunitária, em função do local onde foi adquirida.A pneumonia geralmente tem origem numa infeção do trato respiratório superior que se desloca para o trato inferior. A causa é geralmente uma infeção com vírus ou bactérias. Entre outras possíveis causas, menos comuns, estão fungos e parasitas, e causas não infecciosas como alguns medicamentos e doenças autoimunes. Entre os fatores de risco estão outras doenças pulmonares como a fibrose cística, doença pulmonar obstrutiva crónica e asma, diabetes, insuficiência cardíaca, antecedentes de tabagismo, sistema imunitário debilitado ou comprometimento da capacidade de tossir, como acontece na sequência de um acidente vascular cerebral. O diagnóstico é suspeito com base nos sintomas e num exame físico, podendo ser confirmado por radiografia torácica, análises ao sangue ou cultura microbiológica do muco.Estão disponíveis vacinas para prevenir alguns tipos de pneumonia, como a vacina contra pneumococo. Entre outros métodos de prevenção estão lavar as mãos com frequência e não fumar. O tratamento depende da causa subjacente. A pneumonia bacteriana é tratada com antibióticos. Na maior parte dos casos, antibióticos por via oral, repouso, analgésicos simples e ingestão de líquidos são geralmente suficientes para a resolução completa da doença. No entanto, os casos graves de pneumonia geralmente requerem hospitalização. Quando os níveis de oxigénio são baixos pode ser necessária oxigenoterapia.A pneumonia afeta todos os anos 450 milhões de pessoas em todo o mundo (7% da população) e é a causa de 4 milhões de mortes anuais. No início do século XX a pneumonia era uma das principais causas de morte e invalidez, com taxas de mortalidade próximas dos 30%. Com a introdução de antibióticos e vacinas, a mortalidade em países desenvolvidos diminuiu acentuadamente. No entanto, em países em vias de desenvolvimento e entre pessoas de idade avançada, recém-nascidos e em doentes crónicos, a pneumonia continua a ser uma das principais causas de morte.


bookmark_borderO que é Coronavirus

coronavírus | s. m. 2 núm.
co·ro·na·ví·rus
(latim corona, -ae, coroa + vírus )
substantivo masculino de dois números

[Biologia, Medicina]   [Biologia, Medicina]   Designação dada a vários vírus com ARN como material genético, cuja forma lembra a de uma coroa, que são causa comum de infecções respiratórias leves a moderadas, mas também da pneumonia atípica grave.


substantivo masculino plural [Medicina] Família de vírus (Cov) que provoca variadas doenças em animais e pessoas, especialmente infecções respiratórias, sendo a sua manifestação mais severa conhecida como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS-Cov).
expressão Novo Coronavírus. Novo tipo de vírus pertencente à família dos Coronavírus que, conhecido como SARS-CoV-2, causa uma síndrome respiratória aguda, grave e altamente contagiosa, chamada Covid-19.
Pandemia de Covid-19. Epidemia mundial da síndrome respiratória aguda e grave causada pelo Novo Coronavírus.
Etimologia (origem da palavra coronavírus). Por influência do inglês coronavirus, pelo latim corona, ae “coroa” + vírus.


Os coronavírus são um grupo de vírus de genoma de RNA simples de sentido positivo (serve diretamente para a síntese proteica), conhecidos desde meados dos anos 1960. Pertencem à subfamília taxonómica Orthocoronavirinae da família Coronaviridae, da ordem Nidovirales.A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida. Eles são uma causa comum de infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Entre os coronavírus encontra-se o vírus causador da forma de pneumonia atípica grave conhecida por SARS, e o vírus causador da Covid-19, responsável pela pandemia de COVID-19 em 2019 e 2020.

 


coronavírusOs coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. Os coronavírus comuns que infectam humanos são alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Alguns coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”. SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros relatos na China em 2002. O SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Asia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando entorno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003. Desde 2004, nenhum caso de SARS tem sido relatado mundialmente.

Em 2012, foi isolado outro novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS no começo da década passada. Esse novo coronavírus era desconhecido como agente de doença humana até sua identificação, inicialmente na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Todos os casos identificados fora da Península Arábica tinham histórico de viagem ou contato recente com viajantes procedentes de países do Oriente Médio – Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes e Jordânia.

Pela localização dos casos, a doença passou a ser designada como síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome” e o novo vírus nomeado coronavírus associado à MERS (MERS-CoV).

Manifestações Clínicas

Os coronavírus humanos comuns causam infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração. Os sintomas podem envolver coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia. Esse quadro é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou em idosos.
O MERS-CoV, assim como o SARS-CoV, causam infecções graves. Para maiores informações sobre as manifestações clínicas do MERS-CoV, acesse a página sobre MERS-CoV.

Período de incubação

De 2 a 14 dias

Período de Transmissibilidade

De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecido para o SARS-CoV e o MERS-CoV. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

Transmissão inter-humana

Todos os coronavírus são transmitidos de pessoa a pessoa, incluindo os SARS-CoV, porém sem transmissão sustentada. Com relação ao MERS-CoV, existem a OMS considera que há atualmente evidência bem documentada de transmissão de pessoa a pessoa, porém sem evidencias de que ocorra transmissão sustentada.

Modo de Transmissão

De uma forma geral, a principal forma de transmissão dos coronavírus se dá por contato próximo* de pessoa a pessoa.

* Definição de contato próximo: Qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo profissionais de saúde ou membro da família; que tenha tido contato físico com o paciente; tenha permanecido no mesmo local que o paciente doente (ex.: morado junto ou visitado).

Fonte de infecção

A maioria dos coronavírus geralmente infectam apenas uma espécie animal ou, pelo menos um pequeno número de espécies proximamente relacionadas. Porém, alguns coronavírus, como o SARS-CoV podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o SARS-CoV é incerto, mas parece estar relacionado com morcegos. Também existe a probabilidade de haver um reservatório animal para o MERS-CoV que foi isolado de camelos e de morcegos.

 

 

Clique aqui se não puder vê-lo (mapa preparado pela Johns Hopkins University. Whiting School of Engineering)

METODOLOGIA E FONTES

Os dados são do Center for Systems Science and Engineering (CSSE), da Universidade Johns Hopkins. Recolhemos os últimos dados continuamente e os processamos para calcular os surtos de cada país e os tempos de duplicação. Os gráficos se atualizam a cada dia, às vezes várias vezes.

Início do surto. Para fixar a data do início do surto da cada país consideramos o primeiro dia em que se registraram 20 casos novos. Para os surtos das comunidades tomamos no primeiro dia com 10 casos novos.

Tempos duplicação. estimamos o tempo de duplicação da cada país para a cada dia. Para fazê-lo tomamos uma janela de nove dias ao redor da cada data e ajustamos uma curva exponencial, da que consideramos o valor de tempo de duplicação correspondente. Nosso cálculo é similar ao deste trabalho da London School of Hygiene & Tropical Medicine.

 

bookmark_borderO que é catarro?

A palavra catarro possui uma classificação gramatical sendo um substantivo masculino. Referida palavra possui 07 letras, dentre elas vogais e consoantes. As vogais são: a o já as consoantes são: c t r. Por outro lado, dita palavra pode ser escrita de outro modo, ou seja, ao contrário, ficando assim: orratac. Além disso, referida palavra faz designação de uma inflamação de uma mucosa.Significado de catarro

A palavra catarro é um sinônimo de secreção e no frio é muito comum pelo aumento das incidências de doenças virais do trato respiratório que ocorre frequentemente com a inflamação das vias aéreas superiores como: nariz, cavidade nasal, laringe, traqueia e brônquios e geralmente não produz febre.

No catarro começa com o aparecimento de espirros, fluido, muco abundante, prurido, garganta seca, congestão nasal e mal estar geral. Em poucos dias, a dor de garganta vai embora, secreções nasais engrossam, e na maioria das vezes são purulenta. A tosse pode aparecer para o dia quatro ou cinco, quando os sintomas nasais desaparecem e tem a duração de 1 a 2 semanas. A gravidade da infecção depende do período de incubação, que pode variar de 1 a 10 dias, sendo o mais típico de 24-72 horas.

Os agentes causadores das infecções na garganta e faringe são bactérias, vírus e fungos que são comuns nos resfriados e podem ser conhecidos como  rinovírus e coronavírus.

Um fato interessante demonstrou-se que os únicos fatores que podem facilitar ou predispõem à infecção pelo vírus incluem fadiga excessiva, distúrbios emocionais, alergias nasofaringe ou a fase intermédia do ciclo menstrual em mulheres.

O resfriado comum é uma infecção geralmente benigna, causada por vários vírus, o rinovírus mais comum (família Rhinoviridae), que ocorre especialmente nas temporadas de primavera, verão e outono. A forma mais eficaz de infecção por rinovírus é o contato de pessoa para pessoa, mas também pode ser transmitida com as secreções nasais e orais de uma pessoa infectada.

Estima-se que 50% de todos os casos de resfriados são causados ​​por algum tipo de rinovírus (existem mais de 100 tipos ou sorotipos diferentes) e podem fazer com que o sistema imune faça produção de neutrófilos que são comumente conhecidos como catarro.

Outros vírus podem causar resfriados como os coronavírus e picornavírus, que muitas vezes ocorrem em épocas do ano associado com rinovírus; mas, embora possam causar episódios ocasionais, eles não são tão comum como o rinovírus.

O catarro é mais comum no outono e inverno e a grande maioria dos resfriados são motivados pelo vírus da gripe (orthomyxovirus) e, menos frequentemente, paramixovírus e vírus sincicial respiratório.

O que leva uma pessoa a produzir catarro é um resfriado que é uma resposta do sistema imunológico que se torna mais vulnerável. O catarro é uma resposta do organismo frente a um processo inflamatório que tem coloração amarela. Quando uma pessoa tem sintomas de uma tuberculose é indicado fazer uma baciloscopia que é a coleta do primeiro catarro do dia.Sinônimos de catarro

São sinônimos de catarro as seguintes palavra; secreção, pusAntônimos de catarro

São antônimos de catarro as seguintes palavras:Exemplos de usos e frases

Depois de observar o catarro de minha filha comecei a medicá-la e hoje ela está muito bem.

O catarro é um dos sinais mais claros de uma inflamação da mucosa de faringe e laringe.

O paciente está com uma tosse produtiva e com catarro de cor verde escuro, após passar em consulta foi solicitado basiloscopia.