bookmark_borderO que é cadeira de rodas

substantivo feminino Cadeira sustentada e movida por duas rodas cujo funcionamento pode ser manual ou automático, especialmente desenvolvida para que, indivíduos com deficiência física ou provisoriamente impossibilitados de andar, consigam se locomover: ele não tinha mais movimento nos membros inferiores e precisou usar cadeira de rodas.


Uma cadeira de rodas é uma cadeira montada sobre rodas que é utilizada por indivíduos com dificuldade de locomoção (cadeirantes), podendo ser movida manual ou eletronicamente pelo ocupante ou empurrada por alguém. Por ser largamente utilizada por pessoas portadoras de deficiência física, é também utilizada no símbolo que indica acesso a pessoas com necessidades especiais. Depois de fabricadas, muitas cadeiras de rodas passam por terapeutas ocupacionais para serem adaptadas ao portador de deficiência física.
Em 2009, pesquisadores italianos inventaram uma cadeira de rodas movida apenas por movimentos cerebrais. Foi desenvolvida pelo Departamento de Inteligência Artificial e Robótica da Politécnico de Milão. A cadeira apresenta dois computadores de bordo que detectam os sinais cerebrais, sendo também orientados por câmeras instaladas ao redor da casa.


bookmark_borderO que é cadeirante

cadeirante | adj. 2 g. s. 2 g.
ca·dei·ran·te
(cadeira + -ante )
adjectivo de dois géneros e nome de dois géneros adjetivo de dois géneros e nome de dois géneros

Que ou quem se desloca em cadeira de rodas (ex.: os meninos acolheram bem o colega cadeirante; vaga de estacionamento para cadeirantes).


substantivo masculino e feminino Pessoa que, estando impossibilitada de andar, se movimenta utilizando uma cadeira de rodas.
adjetivo masculino e feminino Diz-se da pessoa que se locomove utilizando uma cadeira de rodas.
Etimologia (origem da palavra cadeirante). Cadeira + nte.


Cadeirante é um indivíduo que faz uso constante de uma cadeira de rodas para sua locomoção.[carece de fontes?]O desenvolvimento das tecnologias trouxe melhorias na qualidade de vida desse indivíduo. O cadeirante tem a capacidade de realizar boa parte das tarefas diárias de uma pessoa normal, como trabalhar, praticar esportes, ir ao cinema, andar de ônibus e até dirigir. Há 24,5 milhões de portadores de deficiências no Brasil, e uma grande parte desta população é cadeirante. São Paulo é a cidade com maior número de cadeirantes; apesar da acessibilidade em muitos pontos da cidade, a dificuldade ainda é muito grande principalmente na periferia.Em Curitiba a preocupação com a acessibilidade dos cadeirante levou construtores de calçadas a fazerem curso. Os banheiros também são um dos maiores desafios para o cadeirante, qualquer pequeno detalhe facilita ou dificulta muito o acesso e a independência do cadeirante.Segundo a maioria dos próprios cadeirantes, algumas denominações são inadequadas, e não devem ser utilizadas, como: aleijado, chumbado ou inválido; prefere ser denominado como deficiente físico ou cadeirante.


bookmark_borderO que é hemiplegia

hemiplegia | s. f.
he·mi·ple·gi·a
(hemi- + -plegia )
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]   Paralisia de um dos lados do corpo.


substantivo feminino Paralisia que interrompe parcial ou totalmente os movimentos de uma das metades do corpo, geralmente causada por uma lesão cerebral.
Etimologia (origem da palavra hemiplegia). Do grego hemí “metade” + plegé “que foi alvo de” + ia.


Hemiplegia (Hemi- metade, -plegia paralisia) é a paralisia de metade sagital (esquerda ou direita) do corpo. É mais grave que hemiparesia que se refere apenas a dificuldade de movimentar metade do corpo. Atinge cerca de 57 pessoas em cada 100.000 habitantes, principalmente por problemas na gravidez ou por AVC, sendo mais frequente assim em recém-nascidos e idosos.


bookmark_borderO que é deficiência

deficiência | s. f.
de·fi·ci·ên·ci·a
substantivo feminino

1. Imperfeição, falta, lacuna.

2. [Medicina]   [Medicina]   Deformação física ou insuficiência de uma função física ou mental.


substantivo feminino Insuficiência orgânica ou mental.
Defeito que uma coisa tem ou perda que experimenta na sua quantidade, qualidade ou valor.


Deficiência é o termo usado para definir a ausência ou a disfunção de uma estrutura psíquica, fisiológica ou anatômica. Diz respeito à atividade exercida pela biologia da pessoa. Este conceito foi definido pela Organização Mundial de Saúde. A expressão pessoa com deficiência pode ser aplicada referindo-se a qualquer pessoa que vivencie uma deficiência continuamente. Contudo, há que se observar que em contextos legais ela é utilizada de uma forma mais restrita e refere-se a pessoas que estão sob o amparo de uma determinada legislação.
O termo deficiente para denominar pessoas com deficiência tem sido considerado por algumas ONGs e cientistas sociais inadequado, pois o termo leva consigo uma carga negativa depreciativa da pessoa, fato que foi ao longo dos anos se tornando cada vez mais rejeitado pelos especialistas da área e em especial pelos próprios indivíduos a quem se refira. Assim, em alguns contextos, tem sido proposto o termo diversidade funcional, enquanto todas as pessoas precisam de ajuda em algum momento de suas vidas, especialmente na infância e na velhice. Muitos, entretanto, consideram que essa tendência politicamente correta tende a levar as pessoas com deficiência a uma negação de sua própria situação e a sociedade ao não respeito da diferença. Atualmente, porém, esta palavra está voltando a ser utilizada, visto que a rejeição do termo, por si só, caracteriza um preconceito de estigmatização contra a condição do indivíduo revertida pelo uso de um eufemismo, o que pode ser observado em sites voltados aos “deficientes” é que o termo deficiente é utilizado de maneira não-pejorativa.
Capacitismo, é o termo designado para definir quando há discriminação e preconceito contra pessoas com qualquer tipo de deficiência. Cripface (termo é muito utilizado nos EUA, porém, no Brasil, pouco se escreveu sobre ele. Em fatos, existem apenas duas citações deste termo na imprensa nacional, até o momento ), é o termo designado para definir quando uma pessoa sem deficiência representa uma pessoa com deficiência em alguma obra teatral, televisiva, cinematográfica, etc.
A pessoa com deficiência geralmente precisa de atendimento especializado, seja para fins terapêuticos, como fisioterapia ou estimulação motora, seja para que possa aprender a lidar com a deficiência e a desenvolver as potencialidades. A educação especial tem sido uma das áreas que tem desenvolvido estudos científicos para melhor atender estas pessoas, no entanto, o que inclui pessoas com deficiência além das necessidades comportamentais, emocionais, ocupacionais e sociais.
Desde a Declaração de Salamanca, surgiu o termo necessidades educativas especiais, que veio a substituir o termo criança especial, anteriormente utilizado em educação para designar a criança com deficiência. Porém, este novo termo não refere-se apenas à pessoa com deficiência, pois engloba toda e qualquer necessidade considerada atípica e que demande algum tipo de abordagem específica por parte das instituições, seja de ordem comportamental, seja social, ocupacional, física, emocional ou familiar.