bookmark_borderO que é padrão

padrão | s. m. | adj. 2 g. 2 núm. s. m. | adj. 2 g. 2 núm. padrão | s. m.
pa·drão 1
(latim patronus, -i, patrono, defensor )
nome masculino

1. Tipo oficial de pesos e medidas. = BITOLA, CRAVEIRA, ESTALÃO, MODELO

2. O que serve de referência. = MODELO, PARADIGMA

3. Régua de ferro para medir a largura da boca das pipas, barris, etc.

4. Desenho decorativo de um tecido ou de outra superfície. = ESTAMPADO

5. Ferrete.

6. Título autêntico relativo a um direito.

7. [Figurado]   [Figurado]   Nota pública de infâmia ou desdouro.adjectivo de dois géneros e dois números e nome masculino adjetivo de dois géneros e dois números e nome masculino

8. Diz-se de ou variante linguística considerada prestigiada e referência de uma comunidade, principalmente no ensino e nos meios de comunicação.adjectivo de dois géneros e de dois números adjetivo de dois géneros e de dois números

9. Que serve de referência ou de modelo (ex.: medida padrão). [Como adjectivo , pode ser ligado por hífen ao substantivo que qualifica (ex.: norma-padrão).]
pa·drão pa·drão 2
(alteração de pedrão )
nome masculino

1. Lápide ou coluna com inscrição ou com armas reais, geralmente para assinalar uma presença (ex.: o navegador português Diogo Cão colocou padrões na costa sudoeste africana).

2. Pedra que assinala um local ou um acontecimento. = MARCO

3. Monumento de pedra erigido para homenagear algo ou alguém (ex.: o governo mandou erguer um padrão no campo onde decorreu a batalha).

4. [Antigo]   [Antigo]   Marco militar colocado nas vias romanas para indicar o espaço de duas milhas.


substantivo masculino Grandeza modelo para medidas (peso, comprimento, quantidade etc.) de valor determinado e institucionalizado por uma entidade especializada ou com autoridade.
Norma determinada e aprovada consensualmente pela maioria, ou por uma autoridade, que é usada como base para estabelecer uma comparação.
Aquilo que serve para ser imitado como modelo; protótipo.
[Figurado] Nível de qualidade; classe: escola de alto padrão.
Grandeza modelo que serve para definir uma unidade.
Modelo legal dos pesos e das medidas.
Desenho de estamparia.
Valor mínimo tido como base para que uma opinião ou julgamento seja efetuado; gabarito: padrão culinário.
expressão Padrão monetário. Metal cujo valor comercial corresponde, em regime de cunhagem livre, ao valor nominal.
Etimologia (origem da palavra padrão). Do latim patronus.


Um padrão, além do uso do termo para significar template, é uma discernível regularidade no mundo ou em um design feito pelo homem. Isto posto, os elementos em um padrão repetem-se de maneira previsível. Qualquer um dos cinco sentidos pode observar padrões diretamente. Reciprocamente, padrões abstratos na ciência, matemática ou linguagem podem ser observáveis apenas através da análise. Observação direta, na prática, significa ver padrões visuais, que são vastos na natureza e na arte.
Na ciência aplicada, o padrão assume patamares infinitos, já que, para efetuar um estudo qualquer onde se queira dosar ou mensurar qualquer tipo de substância, é necessária a construção de uma curva padrão. Padrões visuais na natureza, frequentemente, são caóticos, por nunca repetirem exatamente a mesma forma. Muito frequentemente, envolvem fractais.


bookmark_borderO que é axioma

axioma | s. m.
a·xi·o·ma |acsi| a·xi·o·ma |acsi|
(latim axioma, -atis, do grego axíoma, -atos )
substantivo masculino

Proposição tão evidente que não precisa ser demonstrada.


substantivo masculino Evidência cuja comprovação é dispensável por ser óbvia; princípio evidente por si mesmo.
Expressão que contém um sentido moral ou geral; provérbio, máxima ou sentença.
[Matemática] Noção comum; afirmação geral aceita sem discussão: “a parte é menor que o todo” é um exemplo de axioma.
[Gramática] Representação inicial das regras sintagmáticas; estrutura correta sem explicação comprovada.
Etimologia (origem da palavra axioma). Do latim axioma.atis.


Na lógica tradicional, um axioma ou postulado é uma sentença ou proposição que não é provada ou demonstrada e é considerada como óbvia ou como um consenso inicial necessário para a construção ou aceitação de uma teoria. Por essa razão, é aceito como verdade e serve como ponto inicial para dedução de outras verdades (dependentes de teoria).
Na matemática, um axioma é uma hipótese inicial de qual outros enunciados são logicamente derivados. Pode ser uma sentença, uma proposição, um enunciado ou uma regra que permite a construção de um sistema formal. Diferentemente de teoremas, axiomas não podem ser derivados por princípios de dedução e nem são demonstráveis por derivações formais, simplesmente porque eles são hipóteses iniciais. Isto é, não há mais nada a partir do que eles seguem lógicamente (em caso contrário eles seriam chamados teoremas). Em muitos contextos, “axioma”, “postulado” e “hipótese” são usados como sinônimos.
Como foi visto na definição, um axioma não é necessariamente uma verdade autoevidente, mas apenas uma expressão lógica formal usada em uma dedução, visando obter resultados mais facilmente. Axiomatizar um sistema é mostrar que suas inferências podem ser derivadas a partir de um pequeno e bem definido conjunto de sentenças. Isto não significa que elas possam ser conhecidas independentemente, e tipicamente existem múltiplos meios para axiomatizar um dado sistema (como a aritmética). A matemática distingue dois tipos de axiomas: axiomas lógicos e axiomas não-lógicos.
Nas teorias das ciências naturais, um axioma é considerado uma verdade evidente que e é aceita como tal mas que ao rigor da palavra não pode ser demonstrado ou provado uma verdade absoluta dentro do domínio de sua aplicação; é geralmente derivado de intuição ou de conhecimento empírico, os quais apoiam-se em todos os fatos científicos até então conhecidos e relevantes à área em estudo. A viabilidade ou utilidade de tais teorias, e a classificação das mesmas como teorias científicas válidas ou já aprimoradas, todas sempre logicamente derivadas de forma correta de suas premissas (dos axiomas), dependem das escolhas acuradas de seus axiomas e da corroboração dos mesmos frente aos fatos científicos conhecidos na época em que foram propostos, e frente aos que forem gradualmente descobertos em épocas futuras às suas proposições. Fatos novos, ao serem descobertos, podem levar à evolução das teorias mediante necessidade explicita de modificações em seus axiomas, que, conforme propostos no paradigma científico evoluído e ora válido, devem manter-se sempre corroborados pela íntegra dos fatos científicos conhecidos até a data em questão.
Na engenharia, axiomas são aceitos sem provas formais e suas escolhas são negociadas a partir do ponto de vista utilitário e econômico. Podem também ser considerados como hipóteses na modelagem e mudados depois da validação do modelo.
Declarações explícitas de axiomas é uma condição necessária para a computabilidade de uma teoria, modelo ou método. Neste caso, o axioma pode ser visto como um conceito relativo dependente de domínio, por exemplo, em cada programa de software, declarações iniciais podem ser consideradas como seus axiomas locais.


bookmark_borderO que é triângulo

triângulo | s. m. Será que queria dizer triangulo?
tri·ân·gu·lo
(latim triangulum, -i )
nome masculino

1. [Geometria]   [Geometria]   Polígono de três ângulos e três lados.

2. Objecto que tem a forma triangular.

3. Forca.

4. [Música]   [Música]   Instrumento musical metálico com o formato triangular, que é percutido com uma vareta também metálica. = FERRINHOS

5. [Astronomia]   [Astronomia]   Constelação boreal, junto a Andrómeda . (Geralmente com inicial maiúscula.)

6. [Astronomia]   [Astronomia]   Galáxia localizada na direcção da constelação do Triângulo. (Geralmente com inicial maiúscula.)


substantivo masculino [Matemática] Polígono de três lados e três ângulos. (A área de um triângulo é igual à metade do produto de sua base pela altura.).
[Música] Instrumento musical de percussão muito usado nas orquestras modernas e em conjuntos típicos do nordeste brasileiro. Consiste em uma haste cilíndrica de aço ou ferro, em forma de triângulo isósceles, com uma das extremidades aberta. É pendurado por um cordão e é tocado com uma baqueta também metálica, que produz sonoridade cristalina.


No plano, o triângulo (também aceito como trilátero) é a figura geométrica que ocupa o espaço interno limitado por três segmentos de reta que concorrem, dois a dois, em três pontos diferentes formando três lados e três ângulos internos que somam 180°. Também se pode definir um triângulo em superfícies gerais. Nesse caso, são chamados de triângulos geodésicos e têm propriedades diferentes. Também podemos dizer que o triângulo é a união de três pontos não-colineares (pertencente a um plano, em decorrência da definição dos mesmos), por três segmentos de reta.O triângulo é o único polígono que não possui diagonais, e cada um de seus ângulos externos é suplementar do ângulo interno adjacente. O perímetro de um triângulo é a soma das medidas dos seus lados. Denomina-se a região interna de um triângulo de região convexa (curvado na face externa) e a região externa de região côncava (curvado na face interna).


bookmark_borderO que é hipérbole

hipérbole | s. f.
hi·pér·bo·le
(latim hyperbole, -es, do grego huperbolé, -és, lançamento para baixo, excesso, proeminência, exagero )
nome feminino

1. [Retórica]   [Retórica]   Figura de retórica que corresponde ao exagero, com efeitos enfáticos, no significado das palavras ou das frases (ex.: em rebentar de tanto rir há uma hipérbole). = AUXESE, EXAGERAÇÃO

2. [Geometria]   [Geometria]   Curva na qual é constante a diferença das distâncias de todos os seus pontos a dois pontos fixos chamados focos.


substantivo feminino Exagero; figura de linguagem expressiva que enfatiza através do exagero da significação linguística: morrer, chorar de rir.
Geometria. Curva cuja diferença entre as distâncias de cada um de seus pontos é fixa e constante.
Etimologia (origem da palavra hipérbole). Do latim hyperbole.es; do grego hyperbolé.ês.


Em matemática, uma hipérbole é um tipo de seção cônica definida como a interseção entre uma superfície cônica circular regular e um plano que passa através das duas metades do cone, sem que este plano seja paralelo à linha oposta ao corte.Hipérbole pode indicar toda a seção do corte, ou também apenas uma das duas curvas que a formam. As duas curvas são iguais, e são denominadas hipérboles opostas.Ela também pode ser definida como o conjunto de todos os pontos coplanares para os quais a diferença das distâncias a dois pontos fixos (chamados de focos) é constante.
Para uma prova geométrica simples de que as duas caracterizações acima são equivalentes, veja esferas de Dandelin.
Algebricamente, uma hipérbole é uma curva no plano cartesiano definida por uma equação da forma

A

x

2

+
B
x
y
+
C

y

2

+
D
x
+
E
y
+
F
=
0

{\displaystyle Ax^{2}+Bxy+Cy^{2}+Dx+Ey+F=0}
tal que

B

2

>
4
A
C
,

{\displaystyle B^{2}>4AC,}
onde todos os coeficientes são reais, e onde mais de uma solução, definindo um par de pontos (x,y) na hipérbole, existe.


bookmark_borderO que é espiral

espiral | s. f. | adj. 2 g.
es·pi·ral
(espira + -al )
nome feminino

1. Linha curva que, sem se fechar, vai dando voltas em torno de um ponto, afastando-se dele de forma progressiva e regular.

2. Mola de aço no centro do volante do relógio que serve para lhe regular o andamento. = CABELO

3. Processo que não se consegue parar facilmente (ex.: espiral de violência).adjectivo de dois géneros adjetivo de dois géneros

4. Em forma de espiral (ex.: linha espiral). = ESPIRALADO

em espiral • Que vai dando voltas.


substantivo feminino Matemática Curva aberta que descreve várias voltas em torno de um centro.
Curva plana cujo raio polar é uma função constantemente crescente (ou decrescente) do ângulo polar.
adjetivo Que tem a forma de espira; enroscado como o caracol: escada espiral.


Na matemática, espiral é uma curva plana que gira em torno de um ponto central (chamado polo), dele se afastando ou se aproximando segundo uma determinada lei. Quando se volta para a direita é chamada de dextrogira e para a esquerda de sinistrogira ou levogira.


bookmark_borderO que é diâmetro

diâmetro | s. m.
di·â·me·tro
nome masculino

1. A maior recta que se pode traçar num círculo.

2. Dimensão transversal.


substantivo masculino [Geometria] Comprimento de uma linha reta que passa pelo centro de um círculo ou de uma esfera e que toca seus limites.
A própria linha.
O raio liga o centro de um círculo ou de uma esfera aos seus limites. Sua medida é a metade do comprimento do diâmetro. Quando um microscópio ou telescópio amplia o tamanho de um objeto, o grau de ampliação é expresso em diâmetros.


O diâmetro de uma circunferência é dado por qualquer corda que passe pelo centro da figura.
Em Geometria, qualquer segmento de reta que toque uma circunferência em dois pontos e passe pelo seu centro será o diâmetro. É o maior segmento de reta possível que se pode traçar numa circunferência, e a divide em dois lados iguais, ou duas metades. Corresponde ao dobro do raio, que é a medida de um segmento de reta do centro da circunferência a uma extremidade (um ponto da circunferência, ou seu perímetro).
O diâmetro também exprime o grau de ampliação de um objeto dado por um microscópio ou telescópio.


bookmark_borderO que é vértice

vértice | s. m.
vér·ti·ce
(latim vertex, -icis, redemoinho, turbilhão, cimo, auge )
nome masculino

1. Parte mais elevada. = ALTO, CIMO, CUME

2. [Anatomia]   [Anatomia]   Ponto mais elevado da abóbada craniana. = CALOTA

3. [Geometria]   [Geometria]   Ponto de convergência dos lados da pirâmide.

4. [Geometria]   [Geometria]   Ponto de encontro de duas ou mais rectas .

5. [Figurado]   [Figurado]   Grau supremo; ponto culminante.

vértice de um ângulo • Ponto de encontro dos seus dois lados. (No triângulo, o vértice do ângulo oposto à base. Ponto em que se reúnem todos os lados de uma pirâmide.)

vértice geodésico • Construção, pedra, estaca ou sinal para indicar no terreno uma posição cartográfica ou geodésica precisa. = MARCO GEODÉSICO


substantivo masculino Ponto mais alto do crânio.
Cume, cimo, pináculo.
[Geometria] Ponto onde se encontram os dois segmentos de reta que formam um ângulo.
No triângulo, vértice do ângulo que se opõe à base.
Ponto onde se encontram as faces de uma pirâmide.
Óptica Ponto comum às superfícies que constituem um sistema óptico e eixo óptico deste sistema.


Um vértice é o ponto comum entre os lados de uma figura geométrica, ou o encontro de duas semi-retas, normalmente numerado, dos dois lados de um polígono ou de três (ou mais) faces e arestas de um poliedro.


bookmark_borderO que é reta

recta reta | s. f.
rec·ta |ét| re·ta |ét| re·ta |ét|
substantivo feminino

1. [Geometria]   [Geometria]   A menor linha que se pode traçar entre dois pontos.

2. Linha recta .

recta de perfil • [Geometria]   • [Geometria]   Recta situada num plano perpendicular aos dois planos de projecção e, por consequência , à linha da terra.• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: reta. • Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990:recta.
• Grafia no Brasil: reta. • Grafia em Portugal:recta.


substantivo feminino Traço cuja direção é única e direta, sem obstáculos, curvas, ângulos.
Numa estrada ou pista, o trecho direto e reto, sem curvas.
Geometria. A menor distância observada entre dois pontos.
Reta final. A parte final de uma competição: o piloto estava na reta final da pista.
Reta final. O fim; a parte em que algo termina: as obras estão na reta final.
Etimologia (origem da palavra reta). Feminino de reto.


Em matemática, uma reta (AO 1945: recta) é um ente geométrico infinito em uma dimensão.
No texto original de Os Elementos, um tratado sobre matemática e geometria escrito por Euclides, fala-se de segmentos de reta e não de retas. Um segmento de reta define a menor distância imaginável entre dois pontos distintos.


bookmark_borderO que é sinistrogiro

sinistrógiro | adj. sinistrogiro | adj.
si·nis·tró·gi·ro
(latim sinister, -tra, -trum, esquerdo + -giro )
adjectivo adjetivo

O mesmo que sinistrogiro.
si·nis·tro·gi·ro si·nis·tro·gi·ro
(latim sinister, -tra, -trum, esquerdo + -giro )
adjectivo adjetivo

1. Que faz virar para a esquerda, por oposição a dextrogiro.

2. Que está inclinado para a esquerda (ex.: caracteres sinistrogiros).

3. Diz-se da substância que desvia para a esquerda o plano da polarização da luz. = LEVOGIRO, LEVÓGIRO

Sinónimo Sinônimo Geral: SINISTRÓGIRO


adjetivo Que gira para a esquerda; levogiro.
Diz-se de uma escrita cujos traços que se devem dirigir para a direita são substituídos por traços dirigidos para a esquerda.
Etimologia (origem da palavra sinistrogiro). Sinistro + der regressiva de girar.


Sinistrogiro ou levogiro são os elementos curvos que giram ou se voltam para a esquerda..
No sistema referencial cartesiano, esta nomenclatura também é válida para a regra da mão esquerda.Na síntese química, substâncias compostas por dois isômeros, a partir do centro quiral, podem ser denominadas: dextrogira e levogira.


bookmark_borderO que é losango

losango | s. m.
lo·san·go
(francês losange )
nome masculino

[Geometria]   [Geometria]   Quadrilátero cujos lados são iguais, cujos lados opostos são iguais e paralelos e cujos ângulos não são rectos . = ROMBO


substantivo masculino Geometria. Quadrilátero plano que, além de possuir os lados iguais, possui dois ângulos agudos e dois obtusos; rombo.
Etimologia (origem da palavra losango). Do francês losange.


Losango (◊) é um quadrilátero equilátero, ou seja, é um polígono formado por quatro lados de igual comprimento. Um losango é também um paralelogramo. Alguns autores exigem ainda que nenhum dos ângulos do quadrilátero seja reto para que ele seja considerado um losango.Todo losango é um paralelogramo, e um losango com ângulos retos é um quadrado.Uma superfície cujos limites são um losango, ou semelhantes a um losango, designa-se por superfície rômbica.
Em Engenharia e em Física, a designação “rombo” é mais comum.