bookmark_borderO que é cataplexia

cataplexia | s. f.
ca·ta·ple·xi·a |cs| ca·ta·ple·xi·a |cs|
nome feminino

1. Perda súbita dos sentidos.

2. Motor aparente de certos animais como medida de protecção .


substantivo feminino [Medicina e Zoologia] Estado de imobilidade e rigidez, observado em alguns animais e no homem, causado pela perda repentina do tono muscular em seguida a um forte estímulo emocional, como medo, ira ou susto, e que pode fazer que o homem caia como por desmaio.
Etimologia (origem da palavra cataplexia). Do grego kataplexis + ia.


A cataplexia designa, em medicina, a atonia muscular súbita que provoca a queda do doente, que fica consciente, mas incapaz de falar ou de se mexer, o que é considerado uma experiência assustadora e desagradável.
A cataplexia é um sintoma apresentado pelo distúrbio conhecido como narcolepsia. A narcolepsia, que apresenta também sonolência intensa durante o dia, prejudicando as atividades diárias, é um dos vários distúrbios do sono conhecidos.
Pode ocorrer logo após o acordar, e geralmente dura pouco tempo.


bookmark_borderO que é vigília

vigília | s. f.
vi·gí·li·a
(latim vigilia, -ae )
nome feminino

1. Ausência de sono a horas em que é considerado normal estar a dormir; privação de sono. = INSÓNIA , VELA

2. [Medicina]   [Medicina]   Estado normal de consciência e actividade que complementa e se opõe ao estado de sono.

3. Estado de quem está vígil ou vigilante. = VIGILÂNCIA

4. Trabalho intelectual ou trabalho manual em horas que se deviam dedicar ao repouso. = LUCUBRAÇÃO

5. Período, que geralmente inclui uma ou mais noites, durante o qual um grupo de pessoas se reúne num local para uma acção de homenagem, de reflexão, de protesto, de solidariedade, etc.

6. Desvelo; cuidado.

7. [Religião]   [Religião]   Véspera de uma festa importante.

8. [Portugal: Algarve]   [Portugal: Algarve]   Arraial ou festa campestre.

9. Quarto da noite; cada uma das quatro partes em que se pode dividir a noite.

vigília de armas • [História]   • [História]   Noite que o guerreiro noviço passava em oração numa igreja, na véspera do dia em que devia ser armado cavaleiro.


substantivo feminino Privação (voluntária ou involuntária) do sono durante a noite: longas noites de vigília prejudicam a saúde.
Estado de quem se conserva desperto durante a noite.
Véspera de dia festivo.


Vigília (do latim vigilia, “guarda” ou “vigia”) é um estado ordinário de consciência, complementar ao estado de sono, ocorrente no ser humano e em outros seres vivos, em que há máxima ou plena manifestação da actividade perceptivo-sensorial e motora voluntária. Ao dizer-se complementar, em conjugação com ordinário, quer-se significar, tão somente, que tais estados de consciência alternam-se e complementam-se ordinariamente.


bookmark_borderO que é acordar

acordar | v. tr. | v. intr. | v. pron.
a·cor·dar – Conjugar
verbo transitivo

1. Resolver de comum acordo; recordar; pôr de acordo; harmonizar.

2. [Música]   [Música]   Afinar.verbo intransitivo

3. Sair do sono.

4. Ficar de acordo; concordar.verbo pronominal

5. Lembrar-se.


verbo regência múltipla Entrar em acordo com; estar em harmonia; permanecer em acordo; conciliar-se: acordar pensamentos divergentes; acorda os comportamentos às vontades; é normal que aquele casal queira acordar-se.
Possuir um pensamento que se assemelha ao de outra pessoa: os namorados acordavam em muita coisa.
Tomar como válido ou verdadeiro: acordou ser legítimo o contrato; acordou a teoria mais relevante.
Fazer com que seja permitido; permitir ou consentir: ele acordou com a manifestação.
Deliberar em conjunto; dar continuidade ao que foi deliberado: acordar um negócio; acordaram (em) postergar o prazo.
Etimologia (origem da palavra acordar). Do latim accordare.
verbo regência múltipla Alterar o estado de sono; sair do período de sonolência; despertar: acordou-a para ir à igreja; acordou de um lindo sonho.
Voltar a ter consciência; recuperar os sentidos: acordou-o de seu desfalecimento.
Amanhecer em determinada condição: acordou gripado.
[Por Extensão] Figurado. Demonstrar prudência; estar atento: acordou-se das falhas cometidas no passado.
Provocar alguma coisa em alguém; manifestar: a humilhação acordou (nela) a raiva.
Ter animação; estar excitado; avivar: a música acordou o recinto.
Dar início a alguma coisa; surgir: a esperança acordou o Brasil.
Iniciar ou amanhecer: tenho de me levantar antes do dia acordar.
Etimologia (origem da palavra acordar). Do latim cordatus.a.um.


Estar acordado é um estado metabólico que é marcado por processos catabólico e que sejam caracterizados pela consciência, o oposto de sono, um processo anabólico. A comunicação, o andar, e a ingestão são conduzidos normalmente quando acordado, embora seja sabido também acontecerem durante o sono. Os animais podem correr, caminhar e comer enquanto acordados; os seres humanos pode também conversar, escutar, escrever, ler, e produzir pensamentos e trabalhar no estado acordado.


bookmark_borderO que é hipersonia

Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição. hipersónica hipert onia hipersonos hipersono híper Sónia hipersónicas hipertonias hipersónico hipercromia (norma brasileira) hiperemia (norma brasileira) hipersemia (norma brasileira) hipersêmica (norma brasileira) hipersônica (norma brasileira) hipersônicas (norma brasileira) hipersônico (norma brasileira) hipertônica (norma brasileira)
Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.


substantivo feminino [Medicina] Sonolência excessiva.
Etimologia (origem da palavra hipersonia). Hiper + sono + ia.


Hipersonia é um distúrbio do sono caracterizado por sonolência excessiva durante o dia e/ou sono prolongado a noite. E ao contrário de problemas de sono causados por noites mal dormidas, dormir durante o dia não diminui a sonolência. Também ocorre em pessoas com ciclo de sono invertido (por exemplo, trabalhadores noturnos). Pode ser classificada como hipersonia idiopática (quando a causa não é conhecida), sintomática (quando for sintoma de outro transtorno) ou medicamentosa (quando for efeito colateral de uma droga) É mais comum entre os 15 e 25 anos e menos de 5% dos adultos (mais de 18 anos) possuem esse problema.


bookmark_borderO que é ronco

ronco | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de roncar
ron·co
(latim rhonchus, -i, ronco, mofa, zombaria )
nome masculino

1. Respiração cava e difícil, nos apoplécticos e agonizantes.

2. Ruído produzido pela vibraçao do palato e das paredes da faringe ao respirar durante o sono.

3. Som cavernoso e áspero.

4. [Música]   [Música]   Som grave e uniforme de gaita-de-foles . = BORDÃO, RONCA

5. [Música]   [Música]   Cano de gaita-de-foles que é geralmente colocado sobre o ombro do gaiteiro. = RONCÃO

6. Acto de regougar.

7. Grunhido dos porcos.

8. Ronrom.

9. A voz de certos animais.

10. Fragor, estrondo.

11. [Figurado]   [Figurado]   Bravata; fanfarronada.
ron·car ron·car – Conjugar
verbo intransitivo

1. Grunhir.

2. Soar cavernosamente.

3. Produzir ruído com a vibraçao do palato e das paredes da faringe ao respirar durante o sono. = RESSONAR

4. Bravatear.

5. Rugir.verbo transitivo

6. Dizer em ar de desafio.

7. Dizer como bravata.


substantivo masculino Som cavernoso e áspero produzido pela pessoa que ronca, que dorme respirando a custo: os roncos do vizinho não o deixaram dormir.
Som ou ruído que faz o gato quando o acariciam.
Som monótono da gaita de foles; ronca.
Barulho forte e áspero; fragor, estrondo: ronco da tempestade.
[Popular] Fanfarronice, bravata.
[Brasil] Pop. Trovão.


O ronco ou ressono (acto de ressonar) é uma obstrução parcial das vias respiratórias superiores durante o sono, que pode ocorrer em razão natural do contato das paredes musculares da faringe que tem diminuição do seu tónus induzido pelo repouso e a própria perda de elasticidade que acontece com o decorrer da idade; ou decorrente de uma obstrução nasal devida, a aumento do volume de secreções e produção de muco, a desvio de septo nasal, rinites, sinusites, pólipos nasais; à hiperplasia das amígdalas e adenoides, como ganho de massa gordurosa no pescoço; e a várias alterações das estruturas das vias aéreas superiores, como hipoplasia de mandíbula e maxila, macrogrossia, queixo duplo, alterações nos ossos da face entre outros. O ronco geralmente é a manifestação inicial de um problema mais sério que é apneia do sono.


bookmark_borderO que é sonambulismo

sonambulismo | s. m.
so·nam·bu·lis·mo
(sonâmbulo + -ismo )
nome masculino

1. Qualidade ou estado de sonâmbulo. = NOCTAMBULISMO

2. Conjunto de actividades ou movimentos físicos automáticos, como falar, levantar-se, andar produzidos durante o sono natural ou provocado e dos quais, quando desperta, o sujeito não se recorda. = NOCTAMBULISMO

sonambulismo magnético • Hipnotismo.

sonambulismo natural • O mesmo que sonambulismo magnético.

sonambulismo provocado • O mesmo que sonambulismo magnético.


substantivo masculino Estado dos sonâmbulos; movimentos automáticos que se manifestam durante o sono natural ou provocado.


O noctambulismo ou hipnofrenose (sonambulismo para o sono não-REM, ou distúrbio comportamental do sono REM para o sono REM) é um transtorno comportamental do sono (parassonia), durante o qual a pessoa pode desenvolver habilidades motoras simples ou complexas. O sonâmbulo sai da cama e pode andar, urinar, comer, realizar tarefas comuns e mesmo sair de casa, enquanto permanece inconsciente. É difícil de acordar um sonâmbulo, mas, contrariamente à crença popular, não é perigoso fazê-lo, sendo inclusive perigoso não acordá-lo. Contudo, esse despertar deve ser feito com cautela, já que alguns sonâmbulos podem ficar confusos e até mesmo ser violentos.


bookmark_borderO que é terror noturno

substantivo masculino Distúrbio do sono que acomete especialmente crianças e se caracteriza por gritos e outras manifestações de terror durante o sono, culminando em um despertar repentino, assustado; pânico noturno.


O terror noturno ou pânico noturno (pavor nocturnus) é um distúrbio do sono, caracterizado por gritos durante o sono acompanhado do semblante de terror como se a pessoa estivesse vendo algo terrorífico durante o sono. Geralmente começa com manifestações comportamentais de intenso medo (ainda durante o sono) culminando em um despertar abrupto com um grito de pânico e respiração rápida. O terror noturno habitualmente inicia durante a primeira parte do sono e dura cerca de 1 a 10 minutos. Assim como após sonhos normais é difícil recordar mais do que alguns poucos fragmentos do que se estava sonhando e caso a pessoa volte a dormir logo depois esse despertar pode ser esquecido junto com os sonhos quando ela voltar a dormir.