bookmark_borderO que é gastroenterite

gastroenterite | s. f.
gas·tro·en·te·ri·te
(gastro- + enterite )
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]   Inflamação simultânea da mucosa do estômago e da dos intestinos. = GASTRENTERITE


substantivo feminino Gastrenterite.
Etimologia (origem da palavra gastroenterite). Gastro + entero + ite.


Gastroenterite é uma inflamação do trato gastrointestinal que afeta o estômago e o intestino delgado. Os sintomas mais comuns são diarreia, vómitos e dor abdominal. Outros possíveis sintomas incluem febre, falta de energia e desidratação. Geralmente os sintomas manifestam-se durante menos de duas semanas. Embora por vezes seja denominada “gripe intestinal”, a doença não tem relação com a gripe.A gastroenterite pode ser causada por infeções por vírus, bactérias, parasitas ou fungos. A causa mais comuns são vírus. Em crianças, o rotavírus é a causa mais comum dos casos graves da doença. Em adultos, os mais comuns são os norovírus e Campylobacter. A transmissão pode ter origem na ingestão de alimentos que não foram devidamente preparados, em beber água não potável ou pelo contacto direto com uma pessoa infetada. Geralmente não são necessários exames para confirmar o diagnóstico.As medidas de prevenção incluem lavar as mãos com sabonete, beber apenas água potável, saneamento e amamentar os bebés em vez de usar fórmula infantil. Em crianças está recomendada a vacina contra rotavírus. O tratamento consiste na ingestão de líquidos em quantidade suficiente. Em casos ligeiros ou moderados, isto é feito com solução de reidratação oral, que consiste numa combinação de água, sais e açúcar. Em bebés a ser amamentados, está recomendado continuar a amamentação. Em casos mais graves pode ser necessária a administração de líquidos por via intravenosa. Os líquidos podem ainda ser administrados por uma sonda nasogástrica. Em crianças, está recomendada a suplementção de zinco. Geralmente não são necessários antibióticos.Em 2015 ocorreram dois mil milhões de casos de gastroenterite que causaram 1,3 milhões de mortes em todo o mundo. A doença afeta sobretudo crianças nos países em vias de desenvolvimento. Em 2011, ocorreram cerca de 1,7 mil milhões de casos em crianças com menos de cinco anos de idade que causaram cerca de 700 000 mortes. Nos países em vias de desenvolvimento, é frequente que as crianças com menos de dois anos contraiam seis ou mais infeções por ano. A doença é menos comum em adultos, devido em parte ao desenvolvimento de imunidade adquirida.


bookmark_borderO que é sarcoidose

sarcoidose | s. f.
sar·coi·do·se |ó| sar·coi·do·se |ó|
(sarcóide + -ose )
nome feminino

[Medicina]   [Medicina]   Doença de causa desconhecida que causa lesões na pele e em outros tecidos ou órgãos.


substantivo feminino Afecção de causa desconhecida caracterizada pela existência de uma lesão específica, o granuloma tuberculóide, que pode ser encontrada em grande número de órgãos ou tecidos (gânglios, pele, pulmão etc.); doença ou síndrome de Besnier-Boeck-Schaumann.


Sarcoidose é uma doença caracterizada pela formação de agregados anormais de células inflamatórias denominados granulomas. A doença tem geralmente início nos pulmões, pele ou gânglios linfáticos. Ainda que menos comum, pode afetar os olhos, fígado, coração e cérebro. No entanto, é possível afetar qualquer órgão. Os sinais e sintomas dependem do órgão envolvido. Na maior parte dos casos não se manifestam sintomas ou os sintomas são apenas ligeiros. Quando afeta os pulmões podem ocorrer sibilos, tosse, falta de ar ou dor no peito. Em alguns casos verifica-se síndrome de Löfgren, caracterizado por febre, aumento de volume dos gânglios linfático, artrite e uma mancha na pele denominada eritema nodoso.Desconhecem-se as causas da doença. Acredita-se que possa ser causada, em pessoas predispostas, por uma reação imunitária a um fator desencadeante, como uma infeção ou substâncias químicas. O risco é maior em pessoas com casos da doença na família. O diagnóstico baseia-se, em parte, nos sinais e sintomas, podendo ser complementado por uma biópsia. Entre os achados clínicos que tornam o diagnóstico provável estão o aumento de volume dos gânglios linfáticos no hilo pulmonar, níveis elevados de cálcio com níveis normais de hormona paratiroide, ou níveis elevados de enzima conversora da angiotensina no sangue. O diagnóstico só deve ser realizado após excluir outras causas possíveis que produzem sintomas semelhantes, como a tuberculose.Em muitos casos, a sarcoidose resolve-se sem tratamento no prazo de alguns anos. No entanto, em algumas pessoas a doença é crónica. Alguns sintomas podem ser aliviados com a administração de anti-inflamatórios como o ibuprofeno. Nos casos em que a condição causa problemas de saúde significativos, estão indicados esteroides como a prednisona. Em alguns casos, os efeitos adversos dos esteroides podem ser reduzidos com metotrexato, cloroquina ou azatioprina. O risco de morte é de 1–7%. A probabilidade de a doença ocorrer novamente em pessoas que já a tiveram é de 5%.Em 2015, a sarcoidose pulmonar e a doença pulmonar intersticial afetavam 1,9 milhões de pessoas em todo o mundo e foram a causa de 122 000 mortes. A doença é mais comum na Escandinávia, embora ocorra em todas as regiões do mundo. Nos Estados Unidos, o risco é maior entre Afrodescendentes. A maioria dos casos tem início entre os 20 e 50 anos de idade. A doença é mais comum em mulheres do que em homens. A sarcoidose foi descrita pela primeira vez em 1877 pelo dermatologista inglês Jonathan Hutchinson, que a classificou como uma doença cutânea indolor.