bookmark_borderO que é microprocessador

microprocessador | s. m.
mi·cro·pro·ces·sa·dor |ô| mi·cro·pro·ces·sa·dor |ô|
(micro- + processador )
nome masculino

[Informática]   [Informática]   Circuito integrado de pequenas dimensões que serve de unidade central de processamento de um computador.


adjetivo, substantivo masculino [Informática] Diz-se de, ou processador miniaturizado no qual todos os elementos se reúnem num único circuito integrado; diz-se de ou chip único que contém toda a unidade central de processamento.


O microprocessador, geralmente chamado apenas de processador, é um circuito integrado que realiza as funções de cálculo e tomada de decisão de um computador. Todos os computadores e equipamentos eletrônicos baseiam-se nele para executar suas funções, podemos dizer que o processador é o cérebro do computador por realizar todas estas funções.
Um microprocessador incorpora as funções de uma unidade central de computação (CPU) em um único circuito integrado, ou no máximo alguns circuitos integrados. É um dispositivo multifuncional programável que aceita dados digitais como entrada, processa de acordo com as instruções armazenadas em sua memória, e fornece resultados como saída. Microprocessadores operam com números e símbolos representados no sistema binário.

O microprocessador é um circuito integrado formado por uma camada chamada de mesa epitaxial de silício, trabalhada de modo a formar um cristal de extrema pureza, laminada até uma espessura mínima com grande precisão, depois cuidadosamente mascarada por um processo fotográfico e dopada pela exposição a altas temperaturas em fornos que contêm misturas gasosas de impurezas. Este processo é repetido tantas vezes quanto necessário à formação da microarquitetura do componente.
Responsável pela execução das instruções num sistema, o microprocessador, escolhido entre os disponíveis no mercado, determina, em certa medida a capacidade de processamento do computador e também o conjunto primário de instruções que ele compreende. O sistema operativo é construído sobre este conjunto.
O próprio microprocessador subdivide-se em várias unidades, trabalhando em altas freqüências. A ULA (Unidade Lógica e Aritmética), unidade responsável pelos cálculos aritméticos e lógicos e os registradores são parte integrante do microprocessador na família x86, por exemplo.
Embora seja a essência do computador, o microprocessador diferente do microcontrolador, está longe de ser um computador completo. Para que possa interagir com o utilizador precisa de: memória, dispositivos de entrada/saída, um clock, controladores e conversores de sinais, entre outros. Cada um desses circuitos de apoio interage de modo peculiar com os programas e, dessa forma, ajuda a moldar o funcionamento do computador.


bookmark_borderO que é decodificador

decodificador | adj. s. m. | s. m.
de·co·di·fi·ca·dor |ô| de·co·di·fi·ca·dor |ô|
(decodificar + -dor )
adjectivo e nome masculino adjetivo e nome masculino

1. Que ou o que descodifica .nome masculino

2. [Electrónica]   [Eletrónica]   [Eletrônica]   Dispositivo, geralmente electrónico , que permite fazer a descodificação de informação, de sinais ou de outros dados.

Sinónimo Sinônimo Geral: DESCODIFICADOR


substantivo masculino Dispositivo, num computador eletrônico, que permite traduzir o código das informações contidas no computador.
Indivíduo que traduz em linguagem os códigos cifrados.


Um descodificador ou decodificador é um circuito combinatório, que tem o papel do inverso do codificador, isto é, converte um código binário de entrada (natural , BCD,…) de N bits de entrada em M linha de saída (em que N pode ser qualquer inteiro e M é um inteiro menor ou igual a 2N), de modo que cada linha de saída será ativada por uma única combinação das possíveis de entrada.
Em eletrônica digital, um descodificador pode ter a forma de, por exemplo, no livro do professor Campos Ferreira, um circuito lógico de múltiplas entradas e múltiplas saídas, que converte as entradas codificadas em saídas decodificadas, onde os códigos de entrada e saída são diferentes. Por exemplo, em descodificadores BCD n para 2n. As entradas devem estar habilitadas para o funcionamento do descodificador, caso contrário, suas saídas assumem um único código de saída “desabilitado”. A decodificação é necessária em aplicações como multiplexação de dados, display de 7 segmentos e decodificação de endereços de memória.
O circuito descodificador do exemplo seria uma porta AND pois a saída de uma porta AND é “alta” (1) apenas quando todas as entradas são “altas”. Tal saída é denominada como “saída ativa em alto”. Se em vez de uma porta AND, uma porta NAND fosse conectada, a saída seria “baixa” (0) apenas quando todas as entradas fossem “altas”. Tal saída é denominada “saída ativa em baixo”.

Um descodificador um pouco mais complexo seria o descodificador binário do tipo n para 2n.